Samsung responde Acusação de Trapaças em Testes de Performance




Na semana passada a empresa coreana Samsung foi acusada de instalar um mecanismo que aumentava o desempenho do Galaxy Note 3 em cerca de 20% apenas na presença de testes de performance com softwares de benchmark. Na ocasião, o site especializado Ars Technica divulgou um relatório bastante elaborado e com detalhes específicos de como a CPU do aparelho estava programada para aumentar seu desempenho na presença de programas de avaliação de performance. Além disso, o site liberou uma listagem com diversos outros modelos que praticavam a mesma trapaça, que tem o objetivo de enganar o consumidor, simulando um aparelho com maior desempenho.

Frente a essas acusações, a Samsung se viu obrigada a cair na defensiva e afirmou que de forma nenhuma engana seus consumidores. Ela explicou que o Galaxy Note 3 possui a capacidade de aumentar a sua performance diante de quaisquer softwares que necessitem de desempenho substancial, caso dos programas de benchmark. Com isso, a empresa dá a entender que o mesmo aconteceria com jogos e outros aplicativos que exigissem mais capacidade do aparelho.


A empresa afirmou ainda ao site CNET UK que permanece “comprometida em passar aos usuários a melhor experiência possível com Galaxy Note 3”. No entanto, ela não conseguiu explicar porque apenas os softwares mais comuns de benchmark é que causavam a ativação do sistema de “boost” do aparelho.

A desconfiança surgiu após testes com os aparelhos Xperia Z1 e LG G2, que possuem o mesmo processador e tiveram desempenho muito inferior. O site afirma que a memória RAM dos aparelhos não influencia no resultado final. Ambos possuem 2 GB de RAM contra 3 GB do Galaxy Note 3.

Ebenézer Carvalho




Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *