Google foca na ?vida real? de seus consumidores



  

A Google vem trabalhando nos últimos tempos em uma maneira de conseguir integrar mais facilmente o mundo real com o mundo virtual. A mega gigante da internet deu mais um passo nessa direção. O que ela pretende é encontrar uma maneira eficaz de ligar as ações no ambiente online feita pelos consumidores com suas ações no “mundo real”. Para que essa novidade seja implementada a empresa vem desenvolvendo atividades que englobam o monitoramento dos smartphones 24 horas por dia. Isso quer dizer que o monitoramento será feito mesmo quando a pessoa não estiver utilizando o dispositivo.

De acordo com as informações publicadas no portal DigiDay, o programa do Google ainda está em fase de testes. O que ele faz basicamente se resume a cruzar os dados de localização dos smartphones para determinar de forma mais precisa quantos e quais os tipos de consumidores a visitarem suas lojas físicas. Na seqüência, o Google deverá conectar todas as visitas feitas pelo usuários às suas lojas físicas com pesquisas feitas via smartphone por meio de seu buscador. Aí vem a pergunta: O que o Google pretende com tudo isso? Isso é mais fácil de explicar. A companhia quer provar de qualquer maneira que os anúncios feitos para celulares realmente funcionam e que são lucrativos para as lojas.

Um exemplo de como isso funcionaria seria mais ou menos da seguinte forma: Quando o usuário pesquisasse por determinado termo em seu smartphone uma loja que oferecesse o produto poderia aparecer na lista de busca. Conseqüentemente, o Google poderia analisar os dados de localização do usuários com o banco de dados de anúncio da loja em questão e se certificar se o mesmo visitou ou não a mesma.





Um detalhe muito importante a se levar em consideração é que o próprio usuário é quem dá a permissão ao Google para fazer esse tipo de rastreamento. Ou seja, o usuário decide se habilita ou não o serviço. Mas vale lembrar que isso nem sempre é fácil ou bastante perceptível o que acaba muitas vezes levando o usuário a habilitar os serviços mesmo sem estar ciente do fato. Ou ponto é que esses rastreamentos não estão apenas sendo feitos para o Android. A companhia também pode rastrear a localização de usuários do iPhone através dos aplicativos desenvolvidos pela empresa para o iOS.

Por Denisson Soares



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *