Empresa quebra sistema biométrico do Galaxy S5



  

A cada dia que passa novas provas vem surgindo comprovando ainda mais o que muita gente já suspeitava: que o sistema de segurança biométrico que vem sendo usado em smartphones da Apple e da Samsung não é exatamente a melhor forma de proteger seu celular.

Recentemente um pesquisador da empresa de segurança GmbH afirmou ter quebrado o sistema de segurança do recém chegado Samsung Galaxy S5. O celular em questão possui agregado um sensor de impressões digitais que deveriam ou não liberar o uso e acesso de diversas funções e serviços.

De acordo com as informações divulgadas em sites especializados no setor de tecnologia, o método usado pelo pesquisador do GmbH é bastante semelhante ao que foi utilizado recentemente pelo site Pplware.

Para ter acesso a todas as funções do aparelho e ter acesso também as funções bancária do sistema de pagamentos on-line PayPal o pesquisador e especialista Bem Schlabs usou apenas uma cola de madeira e uma imagem da impressão do usuário original do dispositivo.

Vale lembrar que o PayPal além de ser o principal também é o primeiro parceiro da Samsung externo na divulgação do sistema de segurança biométrico do Galaxy S5.

A GmbH ainda “deu um toque” nos usuários do aparelho da Samsung orientando os mesmos a evitarem fazer o uso do sistema biométrico para protegerem os dados no dispositivo uma vez que a facilidade de quebrar a segurança é relativamente grande. A empresa diz que no lugar disso seria mais prudente usar senhas mais complexas para cada tipo de serviço disponibilizado no aparelho.





Neste último caso a ideia até que é boa já que se caso o aparelho seja roubado dificilmente as informações contidas no dispositivo poderão ser acessadas. E claro, que como a parceria é feita com o PayPal nenhum tipo de transação bancária poderia eventual ser feita pelo potencial criminoso.

Vale lembrar que Apple também passou por dificuldades semelhantes com seu sistema e deu um jeito de resolver da sua própria maneira. Na época até mesmo patas de animais destravaram o sistema biométrico.

Por Denisson Soares

Foto: divulgação



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *