Lenovo adquire patentes de telefonia celular



  

A Lenovo é uma companhia com visão de futuro, sem dúvida. Após concordar em adquirir a Motorola, da Google, por uma bagatela de 2,91 bilhões de dólares a montadora chinesa adquiriu um conjunto de patentes relacionadas à telefonia pelo montante de 100 milhões de dólares.

Segundo informações do portal CNET, a Lenovo tem expandido seus esforços no mercado móvel e pretende estar entre as maiores em pouco tempo. As patentes adquiridas fazem parte de um conjunto que incluem a tecnologia 3G, LTE, bem como uma série de outras patentes relacionadas à tecnologia móvel.

Segundo o porta-voz da Lenovo, Jay Clemens, essas patentes se tornarão uma extensão do “portfólio intelectual” da companhia e serão bastante úteis no seu desenvolvimento nos setores de smartphones e informática em novos mercados.

Ainda segundo o portal, a compra de patentes por grandes companhias no setor tem se tornado cada vez mais comum para evitar processos jurídicos de concorrentes. Um dos maiores exemplos disso é a briga constante entre Apple e Samsung, já que as duas são gigantes no setor e possuem patentes registradas das mais diferentes tecnologias.

Desde a compra da Motorola em janeiro desse ano, a Lenovo tem feito investimentos pesados para expandir a sua participação no mercado de tecnologia. A compra dessas patentes deve ser o início de uma investida ainda maior nesse setor.

Antes da aquisição, o conjunto de patentes pertencia a uma empresa chamada Unwired Planet, que não tem nenhuma relação com produtos ou serviços de tecnologia móvel, apesar de se dizer a “inventora da internet móvel”.





As empresas desse tipo são conhecidas popularmente como “Trolls de patentes”, já que elas esperam outras companhias infringirem suas propriedades intelectuais para então obter lucro com o processo jurídico.

Caso uma grande empresa não queira enfrentar problemas jurídicos, ela deve adquirir as patentes para que possa utilizá-la em seus produtos. A Unwired Planet já processou outras grandes companhias como Google e Apple por utilizarem suas patentes sem permissão.

Por Ebenezer Carvalho

Foto: divulgação



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *