Conheça o app Autodesk SketchBook para desenhos



  

Para os amantes de desenhos ou até mesmo por questões profissionais, o aplicativo Autodesk SketchBook – disponível para Android – é, sem dúvida, uma das melhores opções.

É uma ferramenta de desenho personalizada que permite detalhes incríveis, tanto na questão de traços, trazendo-os o mais próximo da realidade, quanto na questão de movimentação e posição de objetos. Esse programa também é disponível para Computador, Tablet e Android com as mesmas funções, de acordo com a conta optada pelo usuário.

O aplicativo básico para desenho é gratuito, mas existe a opção de criar uma conta para personalizá-lo da maneira que preferir.

A assinatura Starter contém pincéis básicos, um zoom de 2500%, opções para importar e exportar arquivos de imagem comuns e é ativado para multitoque (dispositivos Wacom). Para quem não trabalha com desenhos ou não tem tanto interesse em fazer trabalhos de níveis praticamente profissionais, essa versão é ideal. É bem simples, fácil de utilizar sem muitos segredos.

A assinatura “Pro” requer uma conta conectada ao software e é paga mensal ou anualmente para fornecer acesso a todos os recursos do produto. Essa já é de nível intermediário e, entre as suas funções, tem a camada avançada, que permite efeitos mais reais, como se fosse em 2D.

Um conjunto completo de cores, flipbook, guias em perspectiva dinâmica, gravação com lapso de tempo (disponível somente para iOS) e exportar PSD (dispositivo móvel).





Já a assinatura Essentials é praticamente profissional. Contém aprimoramentos no editor de camadas, régua, elipse e curva francesa, para projetistas que gostam de trabalhar com conjuntos de ferramentas tradicionais.

Possibilita expressar o movimento de objetos com o SketchBook Pro, com novos modos de mesclagem, seleção de várias camadas, dez níveis de grupos de camadas e seleção da cor desde o plano de fundo, a manipulação de imagem total ou parcial, a transformação e a seleção facilitada, aerógrafos predefinidos e um recurso de transformação de distorção.

Por Ricardo Laurentino da Silva

Foto: divulgação



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *