Problemas nos chips Snapdragon 810 podem ter atrasado a produção do LG G4 e Samsung Galaxy S6



  

Quando o assunto é os tais chips para o mercado de tablets e smartphones o Snapdragon é um dos primeiros nomes que surgem na memória. A fabricante, Qualcomm tornou o dispositivo famoso e requisitado por muitas empresas. A popularidade dos processadores Snapdragon se dá principalmente pelo fato de que com eles a empresa fabricante conseguiu fornecer uma experiência de uso de alta qualidade independentemente das marcas responsáveis pela fabricação dos aparelhos.

Uma das principais provas desse fato não está muito longe. A LG e Samsung, conhecidas no mundo inteiro usam os processadores Snapdragon há um bom tempo.

No meio disso tudo tem uma novidade na área e a primeira vista não é nada boa. Recentemente um relatório apontou que a próxima geração de chips que está sendo fabricada pela Qualcomm pode estar afetando os novos modelos de smartphones que serão lançados no mercado. O motivo para a preocupação é o fato de que o Snapdragon 810 já deu sinais de alguns problemas que podem atrapalhar a produção em escala do processador. Em outras palavras isso quer dizer que devido ao problema uma gama de dispositivos de próxima geração, caso do LG G4 eSamsung Galaxy S6 teriam que ser adiadas por um tempo.

De acordo com informações do Business Korea há um problema no processador que é devido ao superaquecimento do mesmo. Consequentemente isso provoca uma queda drástica no desempenho além de acabar prejudicando diversos outros componentes do hardware.

Outro ponto que tem chamado a atenção dos meios de comunicação especializados na área é que há o boato de que o Snapdragon 810 ainda estaria com outro problema que neste caso, estaria relacionado com o controlador de memória RAM e não é só, ainda há prováveis erros no controle da GPU Adreno 430.





De qualquer maneira é bom deixar claro ao consumidor que esses erros de fato podem ser corrigidos. Entretanto, a seriedade dos mesmos parece que está sendo suficiente para fazer com que a produção em massa do chip não comece.

A questão é que se não houver soluções as fabricantes de smartphones e tablets se verão na obrigação de fazerem o uso de outros dispositivos para que os lançamentos previstos para o primeiro semestre do ano que vem não sejam prejudicados.

Por Denisson Soares

Snapdragon 810

Foto: Divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *