Anatel autoriza venda do primeiro aparelho da Xiaomi no Brasil



  

A Anatel – Agência Nacional das Telecomunicações – já homologou e autorizou a venda no Brasil do primeiro smartphone da chinesa Xiaomi, que já recebeu o apelido de "Apple da China", devido a semelhança entre seus aparelhos e os da empresa de Steve Jobs.

Trata-se do Redmi Note 4G, que provavelmente será o primeiro smartphone da companhia a chegar ao mercado brasileiro.

O certificado de homologação é um documento necessário que atesta os aparelhos para que estes fiquem de acordo com os parâmetros e as regras da agência. Apenas com ele, um produto de rádio conferência, como celulares, podem ser comercializados no país.

De acordo com o certificado de homologação expedido pela Anatel, somente os modelos importados serão vendidos aqui. O Redmi Note 4G será fabricado em na unidade fabril de Pequim, na China. Suas configurações não são nada modestas, principalmente pelo valor cobrado no país de origem. No mercado asiático seu valor é de 999 yuans, o que equivale a R$ 370.

O Redmi conta com um processador Snapdragon Quadcore, além da capacidade de armazenamento interno de 8 GB e memória RAM de 2 GB. A tela de 5,5 polegadas oferece uma resolução de 1280×720 pixels. Ele possui duas câmeras, sendo a principal de 13 Megapixels e a frontal de 5 MP. Ele vem equipado com uma versão modificada do Android 4.4 KitKat com aparência parecida com a do iOS, da Apple.





A companhia, desde o segundo trimestre de 2014, é a que mais vende aparelhos celulares na China, de acordo com a consultoria Canalys. A Xiaomi ultrapassou até mesmo a sul-coreana Samsung. Só entre os meses de abril e junho ela comercializou mais de 15 milhões de celulares.

Já existe um escritório da empresa no Brasil em São Paulo. Vale lembrar que o avanço da Xiaomi é de responsabilidade de um brasileiro. Hugo Barra é ex-funcionário do Google e hoje é vice-presidente da divisão internacional da Xiaomi. Ela é conhecida pelos aparelhos baratos e de bom desempenho.

Por Ana Rosa Martins Rocha

Foto: divulgação



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *