Xiaomi enfrenta problemas com impostos no Brasil



  

Os objetivos da Xiaomi de estarem no território brasileiro estão cada vez mais próximos de ocorrerem. O brasileiro Hugo Barra, vice-presidente internacional da companhia, está fornecendo algumas informações no Facebook para dar ânimo aos consumidores locais, entretanto, uma grande dificuldade está sendo verificada por ela no Brasil, sendo a manufatura local e aplicação de impostos.

A grande meta da companhia é continuar com os valores idênticos que a Xiaomi adota fora do país no território brasileiro, também. Devido os impostos nacionais, os aparelhos móveis possuem valores inflados, onde pode-se citar o iPhone.

A Xiaomi, entretanto, deseja permanecer os valores competitivos também no território brasileiro, verificado que esta é a operação pioneira da companhia fora do continente asiático.

Mesmo que a Xiaomi esteja se empenhando para possibilitar que seus produtos sejam vendidos no Brasil, ainda não existe previsão da data para que os dispositivos estejam nas lojas.

Em pouco tempo a empresa irá iniciar as comercializações de seus acessórios no continente europeu. Como já é popular, a empresa utiliza o sistema de comercializações pela internet e, devido a isto, irá abrir um site de comercializações da companhia, entretanto, não irá colocar nenhum aparelho móvel para comercializar.





Segundo detalhes do CNET, a companhia também tem o objetivo de abrir uma loja com estilo idêntico nos Estados Unidos. Da mesma forma como no continente europeu, os objetivos serão acessórios e, desta forma, aparelhos móveis e outros produtos não terão disponibilidade. Os consumidores terão a oportunidade de adquirirem fones de ouvido, headphones e aparelhos vestíveis, como o Mi Band, que tem o valor de somente US$ 13.

No território brasileiro será um pouco distinto, onde haverá a possibilidade da compra dos aparelhos móveis da empresa, e possivelmente também estarão presentes acessórios.

Os brasileiros apenas estão em dúvida sobre os preços dos produtos, uma vez que a Xiaomi é famosa por seus valores baixos e o Brasil é famoso por ampliar tudo com vários impostos.

Por Felipe Couto de Oliveira

Foto: divulgação



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *