Google irá aumentar a Segurança na Play Store



  

Empresa aumentará a segurança para dificultar a entrada de possíveis vírus e malwares na Play Store.

O Android vem sofrendo nos últimos tempos com um número cada vez maior de vírus, ainda mais poderosos e que atingem usuários em massa, chegando até mesmo a ''sequestrar'' o dispositivo do usuário, o obrigando a pagar uma quantia em dinheiro para poder voltar a usar o dispositivo novamente. Agora, a Google tenta reverter esse quadro investindo em uma nova tendência para a segurança de sua loja de aplicativos do Android.

Para falarmos da nova tecnologia de segurança que será utilizada na Play Store, precisamos falar antes de como funciona o sistema de segurança da Play Store atualmente. Hoje, os aplicativos que querem entrar na rede de aplicativos do Android, passam pelo chamado ''Google Play Security Improvement Program'', que é basicamente a revisão de segurança que a Google faz em cada app antes do mesmo entrar na Play Store, analisando todo o código do aplicativo em busca de possíveis vírus e malwares. É por meio desse processo, que quando você vai instalar um app em seu smartphone, recebe uma janela com as permissões pedidas pelo app para poder funcionar em seu dispositivo.

Quando um aplicativo acaba por ser detectando como um portador de um possível vírus ou é contatado com uma brecha de segurança, o desenvolvedor do app é notificado e deve resolver o problema para enviar seu app de volta a Play Store, fazendo com que todos os apps, se necessário, passem por novas verificações de segurança.

Entretanto, o sistema de segurança não vinha sendo forte o suficiente para evitar que malwares estivessem presentes na Play Store. Com um número de apps infectados com alguma brecha de segurança cada vez maior, a Google resolveu aumentar o esquema de segurança na sua loja de aplicativos.





A partir de agora, uma ferramenta de sandbox será totalmente incorporada na API de segurança da Play Store, isolando o aplicativo totalmente, fazendo com que o mesmo não seja capaz de interferir no sistema do dispositivo, não conseguindo permissões além das requeridas ou até mesmo indo além.

A Google também enviou um relatório de como prevenir possíveis brechas de segurança aos desenvolvedores, na tentativa de reduzir o número de aplicativos infectados com malwares na Play Store.

Maria Luiza Mazzo



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *