Apple é acusada de ter Copiado Design no iPhone



  

Norte-americano abre processo contra a Apple acusando a empresa de ter copiado design de seu aparelho.

Um homem que reside atualmente no Estado da Flórida, na região sudeste dos Estados Unidos, moveu uma ação judicial contra a Apple alegando que a empresa infringiu direitos autorais ao “roubar” uma invenção realizada por ele no longínquo ano de 1992.

Thomas S. Ross, responsável pelo processo contra a multinacional, afirma que a organização teria furtado a sua ideia e invenção que leva o nome, na tradução para a língua portuguesa, como Dispositivo Eletrônico de Leitura (com sigla americana de ERB). Este, basicamente, consistia em um leitor de mídia que aparentava semelhanças físicas com o que hoje conhecemos como smartphones, com uma tela grande na frente e botões pequenos na parte inferior, cabendo na palma de uma mão.

Levando isso em conta, conforme Thomas, o mesmo projeto teria sido utilizado pela Apple na criação dos iPhones e, posteriormente, nos iPods e iPads, com design igual ao projetado para o ERB. Em relação a esta história e segundo dados do site The Telegraph, por este motivo o criador estaria pedindo uma indenização no valor de US$ 10 bilhões, o que equivale a R$ 33 bilhões, além de royalties de 1,5% sobre as vendas futuras do aparelho, o que geraria lucros de US$ 3,5 bilhões por ano.





Apesar das semelhanças da invenção com os celulares atuais, foi divulgado, entretanto, que Ross não teve suas patentes aprovadas após o descumprimento da lei ao não pagar as taxas necessárias para a sua admissão, acarretando em abandono de pedido três anos após a sua projeção, em 1995.

Este fato, porém, atrapalha a comprovação de que a Apple realmente teria utilizado ideias que eram dele, uma vez que isto não pode ser legalmente comprovado. Tais fatos, por outro lado, não frearam Thomas de continuar com a ação judicial, com pedido de julgamento por júri após ter adicionado os desenhos originais ao processo para provar a sua versão.

Ainda não se sabe aonde a história vai dar, mas é difícil acreditar que o homem vença o duelo, uma vez que nenhuma de suas invenções chegou a ser criada, ficando somente no papel. Resta aguardar os próximos capítulos.

Kellen Kunz



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *