Novo Moto G4 2016 – Análise, Configurações e Preço do Smartphone



  

Aparelho intermediário conta com boas configurações e preço justo.

O novo Moto G4 foi lançado no mês de maio deste ano. Os preços iniciais partiam de R$ 1.299. Foram apresentadas três diferentes opções de modelos com especificações diversas. Em comum, todas as versões contavam com o Android 6.0 Marshmallow. Além disso, a presença de conectividade Wi-Fi, Bluetooth e 4G também se destacaram. De quebra a Lenovo, que agora detém o domínio sobre o nome Motorola, decidiu manter a proteção contra os respingos de água.

Porém, vamos nos concentrar no Moto G4 em sua versão mais básica e vamos analisar alguns pontos desse dispositivo que caiu no gosto de muita gente para tentar entender os motivos dele ser considerado um aparelho de certa forma interessante.

A versão mais completa da linha é o Moto G4 Plus. Mesmo assim, o Moto G4 conta com algumas semelhanças com o seu irmão e algumas características que o tornam bem atraente.

Vamos partir das configurações do Moto G4. Bom, aqui teremos um processador da Qualcomm, o Snadragon 617 octa-core. São 2GB de memória RAM, 16 GB para armazenamento interno e uma GPU Adreno 405.

Olhando para essas informações é possível perceber que a Lenovo quis fazer do produto algo que se encaixasse entre os dispositivos intermediários.

Para o uso no dia a dia ele se mostra bem eficiente, claro que se o usuário quiser exigir dele algo que só pode ser oferecido por um dispositivo topo de linha, a coisa pode ir para outro lado. Mas no geral ele dá conta do serviço sem deixar a desejar. É uma ótima pedida para quem é fã dos aplicativos. Snapchat, Facebook, WhatsApp, entre outros, podem ser usados sem os constantes travamentos e complicações.





Já no caso dos jogos, ele se mostra eficiente para alguns, em especial os mais leves. Ponto que até positivo já que eles são maioria no Google Play. Porém, caso o usuário decida rodar algum jogo pesado, a probabilidade é que o mesmo engasgue. Mas isso não é problema para os menos exigentes nessa parte.

O sistema operacional tem poucas modificações em comparação ao Android “puro” que é comumente usado nos aparelhos da linha Nexus. De qualquer maneira, a Lenovo trouxe algumas alterações interessantes. Uma delas é a chamada Moto Tela, aqui são apresentadas notificações de um jeito bem diferente do que o que estamos acostumados a ver. Outro ponto que chama a atenção é a possibilidade de se ativar o app da câmera apenas girando o pulso.

E por falar em câmera temos a principal com 13 MP. Porém, não vamos encontrar o auto foco a laser que se encontra presente no Moto G4 Plus. O nível das imagens não chega a ser primoroso, mas ele é relativamente bom, principalmente na questão dos detalhes.

Já a câmera frontal conta com 5MP e também traz um bom desempenho, considerando a luz ambiente para isso. Ao contrário dos produtos da Sony, aqui não vamos ter muitos recursos. Ainda assim, há funções interessantes como a Melhor Foto, que faz a captura de diversas imagens para que depois o usuário decida qual é a melhor (como o próprio nome sugere).

Apesar de não ser um aparelho relativamente barato, o Moto G4 deve continuar a atrair consumidores. Até porque ele se mostrou bem eficiente para quem busca um aparelho para um uso moderado e com uma configuração que “dê para o gasto” no dia a dia.

Por Denisson Soares



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *