Com poucos passos é possível distribuir o sinal plano de dados para outros aparelhos

Você quer usar o seu iPhone ou iPad como roteador e não sabe como fazer todo esse processo? Pois bem, os dispositivos que contam com o sistema operacional iOS apresentam essa opção que faz a distribuição do sinal do seu plano de dados para outros celulares.

Para fazer isso o usuário dos aparelhos deverão acessar o menu “Ajustes”, aquela engrenagem que fica na tela inicial. Depois disso, clique em “Acesso Pessoal”. O próximo passo será habilitar a opção que tem esse mesmo nome e selecionar uma senha.

Caso as suas conexões de Bluetooth ou wi-fi estejam desabilitadas, o iOS vai exibir um sinal de alerta para ver se você deseja ligar as mesmas. Você também poderá selecionar “Apenas USB” para que aconteça a conexão somente de um dispositivo adicional através de cabo.

O sistema operacional da Apple vai lembrar o usuário que algumas taxas adicionais poderão ser cobradas devido o uso de mais aparelhos na mesma rede de dados. Outros aparelhos que estejam conectados em uma mesma conta do recurso iCloud, que é o sistema de armazenamento em nuvem da Apple, vão poder utilizar o Acesso Pessoal sem que se necessite a ativação manual.

Para que seja possível conectar outro aplicativo à internet através do wi-fi, o usuário deverá apontar uma senha de oito caracteres, no mínimo. Após isso, você deverá fazer a busca da rede com o nome do aparelho que está fazendo a distribuição do sinal. No sistema operacional da Apple, o usuário consegue acompanhar qual o número dos aparelhos que fazem uso do mesmo sinal de wi-fi.

Com relação às conexões através do Bluetooth, você deverá emparelhar os aparelhos e fazer a confirmação por meio do código de segurança que vai ser apresentado. Outra maneira é fazer a conexão do aparelho em um PC através do cabo USB. Com isso, o segundo dispositivo vai ser conectar à internet de maneira automática.

Outros sistemas operacionais como é o caso do Android e o Windows Phone também oferecem a possibilidade de utilizar o aparelho como roteador de internet para outros aparelhos. Cada um tem a sua especificidade e em outras matérias contaremos a você sobre como fazer o processo nestes sistemas operacionais.

OSCAR ARIEL COLAÇO


Novo serviço da Apple tem suporte para as plataformas iOS, Android, OS X e Windows.

Os rumores em torno do serviço de streaming de músicas da Apple estavam certos. A empresa americana anunciou nesta segunda-feira (09), o Apple Music. A ideia do serviço é reunir músicas, videoclipes e diversas outras novidades em apenas um único local. Será integrado ao atual aplicativo Música, nos dispositivos da Apple, e fará algumas sugestões de novas canções, além de contar com uma estação da Apple que tocará música 24 horas por dia.   

O serviço anunciado se tornará um forte concorrente do Spotify, serviço de streaming de música de maior sucesso no mundo. Durante apresentação na WWDC, conferência para desenvolvedores da Apple, o CEO da empresa, Tim Cook, ressaltou que a empresa sempre obteve uma relação bastante íntima com a empresa. Afinal de contas, um dos produtos que revolucionou o mercado fonográfico foi o iPod.  

O Apple Music contará com uma aba For You, onde haverá recomendações de álbuns e playlists baseadas em seu gosto musical. Também haverá uma aba chamada de Connect, onde os artistas poderão publicar algumas mensagens para seus fãs, como fotos de bastidores, letras das canções e até últimas músicas lançadas. Com isso, a Apple tem o objetivo de centralizar as interações dos artistas como o público.   

O ponto forte do Apple Music será seu catálogo de músicas. Milhões de músicas que estão disponíveis no iTunes estarão presentes no serviço de streaming, além dos videoclipes em alta definição. Assim como ocorre no Spotify, será possível que os usuários compartilhem playlists e escutem músicas offiline.

Como anunciado na página brasileira do serviço (www.apple.com/br/music/membership), para utilizar o Apple Music de maneira completa, será cobrada uma taxa mensal.   

A Apple inseriu um preço bastante competitivo para o mercado atual, o que certamente fará com que o Spotify e outras empresas do ramo alterem seus planos. O Apple Music custará 9,99 dólares por mês. Haverá um plano família onde até seis pessoas podem utilizar o serviço, por apenas 14,99 dólares.

No dia 30 de junho, ele será lançado para mais de 100 países, com um período de três meses gratuitos.  

Haverá suporte para as principais plataformas do mercado, como iOS (a partir da versão 8.4), Android, OS X e Windows.

O preço atraente, o maior catálogo disponível para serviços de streaming de música e o suporte as principais plataformas, certamente ajudará muito a impulsionar o serviço ao redor do mundo.

Por William Nascimento

Apple Music

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: