Novo phablet foi lançado em duas versões na China e será lançado no dia 19 de agosto em outros mercados onde a Xiaomi atua.

A chinesa Xiaomi anunciou seu mais novo aparelho na quinta-feira (13/08). Trata-se de um 'phablet', dispositivo que combina tamanho quase proporcional a um tablet com recursos de smartphone, chamado Redmi Note 2. Ele será um dos principais produtos da companhia neste segundo semestre de 2015. A empresa também anunciou uma atualização no sistema operacional móvel que equipa seus aparelhos, a MIUI.  

A empresa certamente utilizou a data para competir com a Samsung que também apresentou seu novo 'phablet', o Samsung Galaxy Note 5. A empresa sul-coreana também lançou uma variante do Galaxy S6 Edge, chamado de Galaxy S6 Edge Plus.  

O Redmi Note 2 será lançado em duas versões, uma custando cerca de 800 iuanes, cerca de R$ 440 na conversão direta, e outra versão Prime, que custará 1 mil iuanes – cerca de R$ 545 na conversão direta.

De acordo com a empresa, os dois aparelhos foram disponibilizados na China a partir deste domingo (16).

As configurações do Redmi Note 2 são bastante agradáveis e o sistema MIUI é agradável, lembrando muito o iOS da Apple.  

O dispositivo da Xiaomi conta com 5,5 polegadas nas duas versões. Os usuários poderão escolher entre capas coloridas para personalizar seus aparelhos. A câmera traseira é 13 megapixels que trabalha junto com 2 GB de memória RAM, que é suficiente para executar multitarefas.

Os dois modelos anunciados pela fabricante chinesa se diferenciam pela capacidade de armazenamento. O mais barato oferece 16 GB de armazenamento interno, sendo que a versão mais cara é de 32 GB. O processador da versão Prime também apresenta superioridade no quesito desempenho.  

A Xiaomi conseguiu surpreender o mercado ao disponibilizar uma nova versão da série Redmi, que tem feito sucesso suficiente para conseguir vender mais de 70 milhões de unidades em todo mundo. Com preços atraentes e bom desempenho, a empresa asiática tem conseguido cativar usuários em todo mundo, em especial em seu continente, onde se tornou uma das principais fabricantes de smartphones. Já no Brasil, a companhia chegou no mês de julho, oferecendo apenas um modelo de smartphone. Trata-se do Redmi 2, um aparelho intermediário com preço em torno de R$ 500.  

Vale lembrar que a Xiaomi liderou o mercado de smartphones na China durante o segundo trimestre de 2015. Esse feito foi bastante comemorado pela empresa.  

No lançamento do Redmi Note 2, a empresa também anunciou a MIUI 7, nova atualização de seu sistema para dispositivos móveis. Baseado no Android, o sistema recebeu sua sétima atualização. O modelo já está disponível na China, e chegará ao restante do mundo, onde a empresa atua, no dia 19 de agosto. Certamente, o Brasil estará entre os países que receberão o aparelho nesta semana.

Por William Nascimento

Xiaomi Redmi Note 2

Xiaomi Redmi Note 2

Fotos: Divulgação


Muita coisa pode e deve ser dito sobre o G Pro 2 da LG. Para começar, este é um dispositivo de aparência doce, mesmo que seja pouco provável que consiga conquistar os corações dos consumidores à primeira vista. A LG não usou materiais verdadeiramente premium  na construção do dispositivo, mas não há simplesmente nada que impeça de o chamarmos de  um phablet top de linha. 

Começando pela frente, temos molduras estreitas em todo o redor, de modo que este é um dispositivo relativamente conservador em termos de suas dimensões (6,22 x 3,22 x 0,33 polegadas). Em comparação, o HTC One Max ordena dimensões de 6,48 x 3,25 x 0,41 polegadas, por isso é consideravelmente maior e mais grosso. Também simplesmente é um aparelho diferenciado considerando-se o seu peso: 6,07 onças (172 gramas), este é possivelmente o phablet mais leve da sua classe, e não é nem um pouco pesado, quando comparado a alguns outros dispositivos.

Em outras palavras, embora ele possivelmente nunca seja visto como um dispositivo de mão com praticidade, ainda é mais confortável de usar do que alguns outros phablets nesta classe de tamanho.  Essas molduras mencionadas todas tout, vêm acompanhadas de uma textura fantasiada que brilha sob a luz, parecido com o efeito da parte traseira do Nexus 4. Em comparação, a parte traseira do G PRO 2  é menos intrigante. O escudo plasticky tem algo que lembra uma textura de malha, que não parece algo de primeira linha, mas é muito criativo. Além disso, o G Pro 2 tem como base o volume colocado na traseira e botões de energia a partir do G2 , e estes valem um momento para discutir, porque temos visto algumas melhorias notáveis.

Para começar, eles estão agora muito menos nivelados com a superfície, e você pode fazê-los sair apenas pelo toque, que definitivamente ajuda. Além disso, o tempo de viagem praticamente dobrou no momento do toque, e você não tem que forçar muito para obter o feedback dele. 

Por Jaime Pargan

LG G Pro 2

Foto: Divulgação


Entre os Smartphones e os Tablets surge agora uma categoria intermediária, denominada Phablet. Os Phablets nada mais são do que telefones mais que por seu tamanho podiam muito bem ser confundidos com um Tablet.

A Samsung que nos últimos meses têm bombardeado o mercado com aparelhos da sua linha Galaxy, não podia ficar fora deste novo segmento e anunciou o Samsung Galaxy Mega a fim de garantir sua participação no mercado de grandes celulares. 

O aparelho anunciado pela fabricante coreana possui tela de 5,8 polegadas com resolução de 960 x 540, câmera frontal com 2 MegaPixels e principal com 8 Megapixels, processador dual-core com 1,4GHz e 1,5 GB de memória RAM. O sistema operacional é o Android 4.1.2 (Jelly Bean com interface TouchWiz) e com essas configurações o aparelho fica um pouco atrás de seus irmãos no topo da linha Galaxy.

A previsão é de que o Galaxy Mega seja lançado em Julho e ainda há a possibilidade de a Samsung lançar um outro Phablet com tela de 6,3 polegadas tornando ainda maior a família Galaxy onde já fica muito difícil em alguns momentos distinguir um aparelho do outro.

Por Bruno Hardt





CONTINUE NAVEGANDO: