Confira aqui os cinco smartphones com melhor autonomia de bateria do mercado.

Quais são os principais critérios na hora de escolher um modelo de smartphone? Tamanho, resolução da câmera, processador e armazenamento interno são itens que merecem toda atenção na hora de escolher um modelo. No entanto, a duração da bateria é um item muito importante. Conheça aqui cinco modelos de smartphone com a melhor autonomia do mercado.

O Sony Xperia Z5 Premium foi anunciado em setembro de 2015 e conta com bateria de 3.430 mAh. Apesar da quantidade de mAh ser inferior a alguns modelos, após 5 horas de uso moderado apenas 10% da bateria é utilizada. Vale lembrar que dispositivo conta com resolução Ultra HD, o que interfere negativamente no consumo de bateria. O processador utilizado no modelo é o Snapdragon 810, conhecido por exigir muito da bateria e alcançar facilmente os 50ºC.  No entanto, o sistema utilizado pela Sony é bem otimizado e garante várias horas longe da tomada.

O Moto X Force, também conhecido como Motorola Droid 2, é sem dúvidas um dos melhores smartphones topo de linha da atualidade. A empresa optou por uma bateria de 3.760 mAh de capacidade, que em teoria seria capaz de oferecer até 36 horas de autonomia. Em uso moderado, o modelo pode atingir 16 horas com uso de dados móveis ativados. Porém, o dispositivo pode chegar a 10 horas com uso intenso. O modelo também é compatível com a tecnologia Turbo Power, que promete oferecer 8 horas de carga em apenas 15 minutos. O dispositivo possui processador Snapdragon 810, porém, não apresenta aquecimento elevado no modelo da Motorola.

Com o lançamento do Galaxy Note 5, a Samsung  surpreendeu ao oferecer uma bateria de capacidade inferior ao modelo anterior, o Galaxy Note 4. Apesar disso, o Note 5 atinge aproximadamente 9 horas de duração com uso moderado. Além disso, o dispositivo atinge carga máxima em apenas 81 minutos.

O Moto X Play é uma excelente alternativa, pois possui bom desempenho, grande autonomia e preço bastante acessível no país. O dispositivo conta com Android 5.1 Lollipop e bateria de 3.630 mAh. Em tarefas simples, o dispositivo alcança 20 horas, já em uso intenso o modelo alcança a surpreendente marca de 7 horas.

O LG G4 é o atual topo de linha da empresa e conta com bateria de 3.000 mAh, que é capaz de proporcionar 22 horas de autonomia com uso moderado. Além disso, o modelo possui tela de 5.5 polegadas, conectividade LTE e 3 GB de memória RAM.

Vale lembrar, que existem vários modelos capazes de proporcionar boa autonomia e desempenho, como: Moto Maxx, LG G3 e HTC One M9. No entanto, é preciso desembolsar uma boa quantia para obter todos esses benefícios.

Por Wendel George Peripato


Nova bateria teria capacidade de garantir até uma semana de uso nos smartphones.

A bateria dos smartphones e o seu tempo de duração sem um novo carregamento é hoje um dos fatores mais importantes em um smartphone, garantindo maior autonomia ao usuário, ao permitir que o mesmo passe cada vez mais horas e horas na frente do seu dispositivo, navegando na internet, conversando com amigos, jogando, etc. Porém, a duração atual ainda se restringe a horas, em caso de uso contínuo, mas você já pensou em comprar um smartphone e passar 7 dias usando o aparelho, sem ter de recarregá-lo?

É nisso que uma empresa fabricante de smartphones decidiu investir, um investimento em torno de US$ 7 milhões de dólares para que a Holding de Energia Inteligente, empresa que trabalha com o setor de energia há mais de 25 anos, desenvolva uma bateria extremamente potente e que seja capaz de garantir 7 dias de uso aos usuários.

É fato que a evolução das baterias presentes nos smartphones não vem acompanhando o desenvolvimento dos aparelhos como um todo, como em questões como memória RAM, processadores, etc. Agora, segundo a empresa que diz ter sido contratada por uma fabricante de smartphones, a nova bateria utilizará uma célula de combustível pequena e converterá hidrogênio em eletricidade, o que faria com que a energia tivesse sua capacidade de geração aumentada, mas com menos emissões de poluentes.

Com isso, as baterias se tornariam mais "amigas" do meio ambiente, visto que com esse novo modelo de bateria, o vapor de água será apenas um subproduto, diminuindo os impactos ao meio ambiente.

Ainda não há nenhuma previsão sobre quando poderemos ver a tal tecnologia chegar de fato aos smartphones, porém, como o investimento foi alto e esse é um mercado, como dito, estagnado nos últimos tempos, não condizendo com o uso cada vez maior desses dispositivos, é provável que em breve tenhamos ao menos novas notícias sobre o caso.

Podemos ter esperanças de que o lançamento das tais baterias não demore muito, afinal de contas, a empresa responsável pelo desenvolvimento possui mais de mil patentes registradas e o investimento feito na falada bateria não é baixo, aumentando certamente e muito as chances do projeto dar certo.

Por Isis Genari.





CONTINUE NAVEGANDO: