Modelos como Moto G Play, Moto G e Moto G Plus são as novas apostas da Lenovo.

Após assumir a marca de celulares da Moto (E,G e o antigo X que virou Z), a Lenovo vem ampliando cada vez mais o número de celulares relacionados à marca e abrangendo cada vez mais o público com a criação de novos modelos de entrada e inovações com ótimo custo-benefício, que sempre surpreendem o público, sendo até hoje desde seu lançamento, xodós de um público que deseja algo mais acessível.

O intermediário mais querido do público chegou em 3 diferentes versões e com melhores configurações em relação a terceira geração.

O aparelho Android de entrada da marca, o Moto G Play, terá uma tela de 5 polegadas e um processador da Qualcomm, quad core Snapdragon 410. Com capacidade de 2GB de RAM e uma câmera traseira de 8MP e 5MP na frontal. Além de uma memória interna de 16GB, com suporte expansível de 128 GB para micro SD. A bateria terá capacidade de 2800 mAh e virá com um carregador rápido, com proposta para que dure as vinte e quatro horas do dia.

O dispositivo com poucas especificações inovadoras virá somente com o básico, sendo um modelo bem semelhante com o Moto G da segunda geração e como sempre com um preço bastante camarada, provando o enorme custo-benefício da marca.

Os outros dois modelos, o intermediário e o top de linha, Moto G e Moto G Plus virão com melhorias em questão de câmera, processador e tela. Respectivamente, o Moto G terá uma tela de 5,5 polegadas, uma frontal de 5 MP com Flash virtual e abertura angular de f/2,2 e um processador de 1,5 GHz.

O Plus disponibilizará também uma tela de 5,5 polegadas e outras especificações iguais ao modelo intermediário, tendo diferenças em relação á câmera traseira de 16 MP, um armazenamento de 32GB e um leitor digital.

O preço sugerido pela marca estará em torno de 900 reais, sendo menor que o Moto G por R$ 1.300 e o top de linha Moto G Plus, no valor de R$ 1.500. Disponível apenas na cor preta e com variações em ralação as capas traseiras do aparelho. Como nos anos anteriores, o modelo promete ser sucesso de vendas e se mostrar sempre acima dos seus concorrentes de segmento de entrada.

Por Denisson Soares

Moto G Play


Empresas poderão lançar um smartphone em parceria com o Android Lollipop e serviços oferecidos pela BlackBerry.

A Samsung está se preparando para lançar um smartphone, com o sistema operacional Android, em parceria com a BlackBerry, é o que divulgou em seu Twitter, Eldar Murtazin, um dos nomes mais respeitados do meio que está sempre antecipando as novidades do mercado móvel e agora a pista que o analista deu é desta parceria entre Samsung e BlackBerry, que juntas poderão lançar um smartphone que certamente, seria um dos campeões de venda.

O novo aparelho traria a última versão do sistema operacional do Google, o Android Lollipop, além de serviços oferecidos pela BlackBerry e tudo isso aliado ao design e qualidade dos aparelhos da sul-coreana.

A BlackBerry é conhecida mundialmente, principalmente pela segurança de dados que são o principal foco de seus serviços e um bom exemplo são os clientes de e-mails criptografados.

Apesar do excelente serviço de segurança, a BlackBerry nunca conseguiu um bom desempenho no concorrido mercado de smartphone e a união com a Samsung seria uma excelente possibilidade para mostrar principalmente aos usuários comuns, o quanto é importante e fácil, cuidar da privacidade e segurança de suas informações, contando com os serviços da BlackBerry.

E a Samsung, claro, também sairia ganhando nesta parceria, pois entraria no mercado com um aparelho que já traz toda a sua tecnologia, só que com um importante diferencial, a grande segurança oferecida.

Apesar da parceria entre a Samsung e a BlackBerry estar sendo descoberta agora, já faz um bom tempo que estas duas empresas estão trabalhando neste projeto. Para se ter uma ideia, há mais de 2 anos a Samsung divulgou o BlackBerry Messenger nos dispositivos Galaxy, o que na época pareceu estranho para muita gente, hoje se confirma como os principais indícios desta parceria.

Podemos ressaltar ainda que alguns dos serviços da BlackBerry, como o SecuSUITE e também o WorkLife, já são compatíveis com o novo Galaxy S6 e o S6 Edge, dando novas pistas da parceria firmada entre estas duas grandes empresas.

Mas não há nada mais sobre esta possível parceria, nem mesmo se sabe a respeito do visual para o smartphone lançado em conjunto, se teria o teclado físico que é uma característica dos modelos da BlackBerry.
Em pouco tempo, certamente o mercado saberá exatamente o que estas empresas pretendem e seja o que for, já se tem a garantia de que será um smartphone moderno, com tecnologia de ponta e muito mais segurança para os usuários.

Por Russel

Samsung e BlackBerry

Foto: Divulgação


Empresa anunciou oficialmente que pretende voltar ao mercado de smartphones após o final de 2016.

Uma notícia bastante importante para o mercado de smartphones dentre outros aparelhos portáteis pegou muitos de surpresa: a Nokia anunciou oficialmente que pretende retornar ao mercado de smartphones. No entanto, esse retorno só deverá ocorrer no final de 2016, haja vista o atual acordo entre Nokia e Microsoft que impede o retorno imediato da empresa de origem finlandesa ao mercado mundial de smartphones.

Caso não saiba, Nokia e Microsoft possuem um acordo onde uma das cláusulas é a não participação da Nokia quanto à utilização de sua marca em celulares. Além disso, é importante ressaltar que mesmo voltando ao mercado após o final de 2016, a Nokia não deverá fabricar seus próprios smartphones, pois parte da companhia pertence à Microsoft.

Dessa forma, com tal contrato em andamento e parte da companhia pertencendo a Microsoft, o CEO da Nokia, Rajeev Suri, destacou que os aparelhos seriam de autoria da Nokia, no entanto, a marca seria licenciada, ou seja, possibilitando que outras fabricantes executem o projeto da Nokia. O CEO da Nokia também destacou que a empresa já está em busca de parceiros para colocar em prática seus planos para o mercado de smartphones.

A Nokia já fez este tipo de negócio recentemente, haja vista o tablet Nokia N1. O tablet foi totalmente projetado pela Nokia, porém, o mesmo foi fabricado e licenciado pela fabricante Foxconn, uma fabricante de componentes eletrônico som sede em Taiwan.

É importante destacar que a Nokia possui um grande histórico positivo quando o assunto é a fabricação de celulares. Apesar disso, após o negócio envolvendo a Microsoft o foco da empresa se distanciou dos celulares, haja vista o interesse mútuo do negócio. Logo depois essa parceria, a Nokia concentrou suas atividades na produção de equipamentos de rede, isso explica a compra da Alcatel-Lucente por nada menos que 15,6 bilhões de euros.

Essa mudança nos negócios da empresa se deu após alguns prejuízos sucessivos na área de aparelhos portáteis, bem como a perda de espaço na concorrência. Com isso, a Nokia decidiu vender essa divisão para a Microsoft por US$ 7,2 bilhões.

Por Bruno Henrique

Nokia

Foto: Divulgação


Serão colocadas novas duas camadas de materiais diferentes para evitar o problema

Todos já conhecem os problemas que o iPhone 6 Plus, lançado no ano passado, causou. Uma das maiores reclamações dos clientes que adquiriram o produto era que o celular dobrava em seus bolsos. A empresa demorou um certo tempo para comentar sobre os casos, era um problema que ninguém esperava e chegou como uma surpresa para os fabricantes do celular.

Depois de muitas discussões, principalmente na internet, a Apple, desenvolvedora e fabricante do produto, não só apresentou as soluções como também já a patenteou, um novo processo de fabricar de produto com maior resistência dos equipamentos e peças chamado de Encapsulation Of A Stiffener Layer In Aluminum.

O processo consiste na utilização de duas camadas diferentes de material. A primeira, e mais rígida, será colocada na estrutura principal da parte de dentro do celular, feita provavelmente de fibra de carbono. Já a segunda camada, que será de alumínio, será usada como um reforço para a rigidez estrutural do celular, evitando, assim, o problema que afeta diversos usuários.

Uma segunda novidade também é trazida com essa nova patente: uma das camadas contará com o que estão chamando de “estrutura de bolsas”, com formas triangulares ou circulares que diminuirão nitidamente o peso do Iphone 6 Plus.

O curioso caso de dobramento de celular não é um problema só da Apple, smartphones de outras marcas também já apresentaram problemas semelhantes.

Depois do seu lançamento, em setembro do ano passado, o mais recente e inovador smartphone da americana Apple, apresentou o problema de dobramento e muitas reclamações correram pela internet, inclusive casos de queimadura na perna de usuários foram registrados. Diversas notícias foram divulgadas e muitos boatos em torno da verdadeira causa do problema correram nas redes sociais.

Com o problema resolvido, a empresa pode agora concentrar-se no futuro e trazer novos celulares com mais tecnologia sem apresentar defeitos como o de dobramento, por exemplo.

Por Tom Vitor de Freitas

Foto: divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: