Especificações técnicas completas do Vibe K4 Note, da Lenovo.

Os consumidores brasileiros que estão em busca de um aparelho celular que seja ao mesmo tempo mais barato que as marcas mais famosas já conhecidas de muita gente e que não descuide do uso dos principais recursos mais conhecidos, o novo Vibe K4 Note da Lenovo aparece como uma boa opção de compra.

A marca de origem chinesa que decidiu entrar definitivamente no concorridíssimo mercado de dispositivos móveis em todo o mundo aportou com um grande disposição de dominar parte do mercado de smartphones no Brasil, cujo crescimento vem sendo alvo de um verdadeiro ‘boom ‘ há pelo menos um quatro anos atrás.

A Lenovo percebeu o potencial do mercado brasileiro e, por isso, resolveu brigar de frente com marcas já consagradas como a coreana Samsung e a americana Motorola.

Assim sendo, dentre os vários modelos de sua safra dos Vibe K’s, um dos que chamam a atenção por seu estilo mais sofisticado e não menos potente é K4 Note.

O modelo segue a mesma linha dos seus primos da linha Vibe

Lançado em 19 de janeiro de 2016, após o seu anúncio no início do mesmo mês, o modelo não descuidou da tendência da linha Vibe e chegou ao mercado brasileiro com a mesma tela de cinco polegadas e do tipo Touchscreen dos demais.

Um smartphone completo e que adotou um novo nome no Brasil

O K4 note simplesmente não faz feio frente a seus similares e aos concorrentes das outras marcas, a começar pelo seu nome. Apesar de ser um Vibe K4, ele adotou também a nomenclatura de A7010, talvez um diferencial em seu estilo mais sóbrio e voltado mais para clássico.

Recursos de conexão potentes

Sem perder a linha, o K4 possui sistema de conexão eficiente através do LTE 4G, que possibilita tanto a transferência de dados quanto à navegação através do GPS e Wi-Fi.

Fotos e vídeos com a mesma qualidade da linha Vibe K

Mantendo a mesma linha de um alto desempenho em termos de produção e fotos e vídeos, o K4 vem com duas câmeras embutidas e com a capacidade de produzir imagens com um resolução de até 4160×3120 pixels, o que é considerada excelente para uma câmera de 13 megapixels (frontal).

A câmera frontal possui a capacidade de 5 megapixels e possui o dispositivo de detecção automática de face presente em ambas. Muito útil para quem gosta de fazer selfies, um detalhe que a Lenovo jamais descuidou em toda a sua linha de smartphones.

Para quem gosta de vídeos, o smartphone é capaz de surpreender até aos usuários mais exigentes e que estariam dispostos a adquirir seu aparelho com os concorrentes. Ele é capaz de produzir vídeos em alta definição (do tipo Full HD) e com uma resolução de 1920×1080 pixels. Bom para quem está iniciando na arte de produzir imagens por aí.

Capacidade de processamento e armazenamento interno que não fazem feio

Pensando em adotar um estilo mais tradicional e com uma maior capacidade de processamento interno, o novo K4 Note vem equipado com um processador do tipo Octa-Core, com 1.3 Ghz de velocidade e com 2 Gb de memória RAM.

Quem gosta de armazenar dados, o novo modelo possui uma memória interna de 32 Gb, com a possibilidade de expansão até os 128 Gb, desde que o usuário opte por implantar um cartão de memória do tipo MicroSD.

Ideal para quem não descuida de um visual mais sofisticado, sem perder a capacidade de eficiência

Vendido somente na cor preta, o K4 Note assume um ar de sofisticação e bastante sobriedade. Isto pode ser conferido pelo seu aspecto finíssimo de apenas 9,2 milímetros e com pouco mais de 150 gramas. Tudo isto pode traduzir em um acessório ideal para quem que ser discreto.

Por Emmanoel Gomes

Lenovo Vibe K4 Note


Modelo possui ótima configuração, trazendo recursos completos e avançados entre os smartphones presentes no mercado da atualidade.

O Motorola Moto Z2 Play pode ser considerado um dos smartphones Android que traz os mais completos e avançados recursos entre os aparelhos que estão em circulação no mercado hoje.

A espessura do aparelho é de 6 milímetros, fazendo com que seja considerado um dos mais finos do mercado. Com uma estrutura única em metal, o acabamento do smartphone é muito elegante e resistente aos desgastes do cotidiano, tendo um display de 5.5 polegadas, com resolução de 1920×1080 pixel, o aparelho utiliza a tecnologia de nanorrevestimento, que resiste aos respingos d’água, ajudando a proteger o telefone por dentro e por fora.

O consumidor pode escolher entre as cores: azul topázio, platinum e ouro.

As funcionalidades que Motorola Moto Z2 Play traz são diversas e bastante inovadoras. O aparelho tem o LTE 4G que torna possível transferir dados e ter uma excelente navegação na internet. Além disso, a memória interna do smartphone também é muito boa, tendo 64 GB e havendo possibilidade de expansão.

A câmera é discreta, com 12 megapixel e traz a tecnologia Dual Autofocus Pixel e foco a laser, permitindo que sejam feitas fotos com boa qualidade e resolução de 4032×3024, além da possibilidade de gravar vídeos em 4K, com a resolução de 3840×2160 pixels. Com suas duas tecnologias de foco automático, é possível fazer fotos nítidas em qualquer lugar. Seu foco a laser permite detectar todos os detalhes, mesmo em lugares com baixa iluminação.

No que se refere ao Dual Autofocus Pixel, traz mais pixels para um foco ainda mais preciso. A câmera frontal deste smartphone é de 5MP, com uma lente com ângulo aberto de 85º, assim todos podem caber na selfie. Além disso, também possui flash duplo com CCT (temperatura de correção de cor) para selfies em lugares com quaisquer luminosidades.

Seu preço varia de R$ 1.699 a R$ 2.699.

A bateria deste aparelho pode ser carregada de forma rápida com o seu TurboPower™, garantindo 6 horas de uso da bateria em somente 15 minutos. Além disso, o Moto Z2 Play tem sensor de impressão digital multifunção e navegação em um toque. Oferece processador Snapdragon 626 octa-core 2.2 GHz, que é muito rápido, além de recursos gráficos eficientes.

Por Iris Gonçalves

Motorola Moto Z2 Play


Smartphone é considerado um dos mais versáteis e melhores celulares já feitos.

O OnePlus 5 da fabricante chinesa OnePlus é um smartphone com sistema Android, que possui várias características interessantes denotando muita inovação ao modelo. Isso faz com que ele seja uma excelente opção para qualquer tipo de utilização, seja pessoal, profissional, para muita interação e etc.

Considerado um dos melhores e mais versáteis

O OnePlus 5 está sendo considerado um dos melhores aparelhos celulares já feitos. Sua tela apresenta 5.5 polegadas, outra característica que faz com que ele figure em um excelente patamar em sua categoria, provavelmente no topo.

A resolução do dispositivo móvel é de 1920 x 1080 pixel, considerada alta.

A espessura do smart é outra característica que condiz com versatilidade, sendo um dos mais “finos” existentes, ele possui apenas 7,3 mm algo que também reflete no peso.

Funcionalidades

As funcionalidades entregues pelo OnePlus 5 são todas dignas de um smart top de linha. Com LTE 4G permitindo transferência de dados, além de navegação na internet notável, ele possua conectividade Wi-Fi e GPS.

Outras características funcionais bastante interessantes são: videoconferência, leitor multimídia e bluetooth.

A memória interna do OnePlus 5, que é excelente com 128 GB ainda tem possibilidade de expansão.

Uma câmera com 16 megapixels, que permite fotos incríveis, com resolução de 5312 x 2988 pixels, faz par com capacidade de gravação de vídeos em Full HD (alta definição), com resolução de 1920 x 1080 pixels.

Preço combativo

Com tantas qualidades é possível afirmar que o OnePlus 5 tem um preço bastante razoável se comparado a outros modelos similares. Tal fator é um diferencial da fabricante chinesa OnePlus.

A fabricante

A fabricante é uma das companhias que mais tem se destacado em seu segmento nos últimos meses, chamando a atenção dos consumidores e também dos concorrentes.

Os produtos fabricados são de extrema qualidade, muito boa estética e ainda assim podem ser considerados mais “baratos” se comparados aos modelos similares fabricados por seus pares.

Uma grande prova deste sucesso foi exatamente ao lançar o OnePlus 5, que para muitos conhecedores do ramo superou em muito as expectativas do mercado. O dispositivo veio para trazer inovação e apresentar uma realidade mais coerente em termos de valor.

Por Silvano Andriotti

OnePlus 5


Modelo intermediário foi lançado no Brasil com o valor de R$ 999.

A última aposta da Samsung é o Galaxy J5 Prime na linha de celulares intermediários. Nesta semana o modelo desembarca no mercado brasileiro valor de R$ 999. O aparelho chega para substituir, provavelmente, o Galaxy J5 Metal, que é o mais vendido e o mais buscado atualmente no país. A empresa, nesta geração, valorizou principalmente a câmera, o desempenho e o design.

O dispositivo tem um display de 5 polegadas, câmera de trás com 13 megapixels, leitor de impressões digitais e armazenamento interno de 32 GB. Pelo valor que será comercializado irá concorrer com o modelo Moto G5, da Lenovo, um dos dispositivos mais adquiridos no Brasil.

Nesta faixa de valor que chega a R$ 1 mil é onde se situa boa parte dos celulares comercializados no país, representando uma fatia de 72,2% do mercado, de acordo com dados do ano passado.

Linha Galaxy J

A fabricante produz a família Galaxy J visando os millennials, conhecidos também como Geração Y. O segmento J é voltado para o jovem que se mantém conectado, sempre conversando com a galera e por isso, o modelo vem para ser muito prestigiado, que hoje é posto do seu antecessor.

Para a empresa, a família J tem grande sucesso, pois satisfaz os desejos principais dos consumidores. Segundo Renato Citrini, o modelo é um mix de diversos fatores buscados pelos consumidores, como display de 5 polegadas, flash frontal, leitor de impressões digitais, preço acessível e câmera de qualidade.

O modelo Galaxy J5 Metal de 2016 ainda está sendo fabricado pela marca asiática, porém a empresa não informou se o valor será alterado. Também é válido ressaltar que o aparelho é comercializado na página eletrônica da empresa pelo valor de R$ 1.199, entretanto também pode ser achado em outras lojas online custando praticamente a metade desse preço.

O processador do Galaxy J5 Prime é um quad-core Exynos 7570 de 1,4 Ghz, com memória RAM de 2 GB e uma bateria de 2400 mAh, além disso possui conexão 4 LTE e tela HD. Seu sistema operacional é o Android Marshmallow, versão 6.0 e seu armazenamento pode ser expandido em até 256 GB.

Por Filipe Silva

Samsung Galaxy J7 Prime


Modelo será lançado em breve. Confira as suas especificações.

A Samsung é uma das fabricantes com maior portfólio de produtos no segmento mundial de smartphones. Muito disso também se deve ao sucesso de algumas linhas, como o ocorre com o Galaxy S8 e Galaxy S8 Plus. Nesse caso, a família irá ganhar mais um novo membro: o Galaxy S8 Active.

O aparelho tem pipocado em diversos sites desde maio, quando surgiram informações sobre a possibilidade de seu lançamento, que deve acontecer somente nos Estados Unidos.

Vazam novas informações sobre o lançamento do Samsung Galaxy S8 Active

Em uma conta do Twitter foi divulgado um novo documento que confirma novas informações sobre o Galaxy S8 Active. Nele há até mesmo uma lista de apps que devem vir instalados no smartphone. A própria fabricante também citou o aparelho em artigo recente disponível em seu blog.

Outras especificações

Algumas imagens que também vazaram na web sugerem que o Samsung Galaxy S8 Active não terá tela curva, mas sim uma tela plana com 5,8’’. Dessa forma, ele será quase que uma versão flat dos outros smartphones da linha. Chama também a atenção o fato de que a fabricante parece estar investindo na durabilidade do dispositivo, pois deve ter certificação militar MIL-STD-810G.

Faixa de preço do Samsung Galaxy S8 Active

O smartphone poderá ser vendido nos Estados Unidos por aproximadamente US$700 (R$2.330). Por aqui, o Galaxy S8 e Galaxy S8 Plus são oferecidos no site da fabricante por R$3.999 e R$4.399, respectivamente.

Possível configuração do Samsung Galaxy S8 Active

De acordo com diversas informações vazadas na web, o Samsung Galaxy S8 poderá ser comercializado com esta configuração:

– Display: tela plana 5.8’’, Super AMOLED, com resolução 1440×2960 (Quad HD).

– Proteção de tela: Corning Gorilla Glass 5.

– Sistema operacional: Android 7.0 (Nougat).

– Processador: poderá ser Exynos 8895 ou Snapdragon 835.

– Chipset: poderá ser ARM Mali-G71 MP20 ou Qualcomm Adreno 540.

– Memória RAM: 4GB.

– Armazenamento: 64GB, que poderá ser expansível para até 256 GB (cartão microSD).

– Bateria: 3.000 mAh.

– Câmera traseira: de 12MP, com LED flash, auto HDR, OIS, gravação em 4k e abertura f/1.7.

– Câmera frontal: de 8MP, com auto HDR e abertura f/1.7.

Entre os possíveis extras do Samsung Galaxy S8 Active estão o sensor de íris e leitor de impressão digital. A previsão é que o aparelho seja lançado ainda este ano no Hemisfério Norte.

Gostou do novo smartphone da Samsung? Comente aqui embaixo!

Release Samsung Galaxy S8 Active


Confira a lista de dispositivos móveis onde o Whatsapp deixará de ser compatível.

O Whatsapp é um aplicativo de troca de mensagens instantâneas, que virou febre mundial por suas funcionalidades. É a coisa mais difícil encontrar alguém que não se utilize do programa.

A cada atualização, o software ganha mais funcionalidades. É possível, através dele, fazer chamadas de áudio e de vídeo, além de poder fazer transferências de arquivos e documentos, como fotos, áudios, vídeos e tudo o mais que você pensar.

Conhecido como “zap”, o Whatsapp caiu no gosto da população, sendo utilizado por pessoas de todas as idades. De crianças, até senhores e senhoras, é possível encontrar o uso do aplicativo, seja para repassar, correntes, participar de grupos de família ou usar para trabalhar, organizar trabalhos da faculdade ou mesmo, manter o contato com aquela pessoa que você gostaria de ver todo dia, usando-se da tecnologia que permite a aproximação de forma tão interativa.

Existem alguns aparelhos que não vão mais suportar o uso do Whatsapp. Isso vai acontecer no final de junho. Dentre a lista de smartphones que serão incompatíveis com o aplicativo, podemos citar alguns iPhones e telefones da Nokia.

O anúncio não veio em cima da hora: desde junho do ano passado, os responsáveis pela ação, advertiram os modelos que seriam desvinculados do uso do Whatsapp. Na verdade, a informação inicial era que os smartphones deixariam de ser compatíveis até o fim de 2016, mas o prazo foi estendido. Então, se o seu aparelho estiver na lista dos disfuncionais para o uso do app, não diga que foi falta de aviso.

Confira a lista:

Aparelhos Android com versão 2.2 e 2.1, o Windows Phone 7, os Blackberry OS e 10, os Nokias 140 e Symbian S60, e ainda o iPhone 3GS/iOS 6.

Através de um comunicado, a empresa disse que os aparelhos foram importantes para a história do programa, mas que não possuem capacidade para expandir recursos do aplicativo futuramente. E o final deste ano (2017), o Whatsapp não funcionará em diversos outros aparelhos.

Por Carolina B.

Whatsapp


Confira como restaurar as configurações de fábrica e resetar o smartphone.

O modelo Galaxy J7 é um smartphone intermediário fabricado pela Samsung, que conta com um display Super AMOLED com 5,5 polegadas e uma resolução High Definiton (1280 por 720 pixels). A geração inicial teve seu lançamento ocorrido em agosto de 2015, completando dois anos em breve. Ao decorrer da utilização, o celular pode iniciar apresentação de travamentos e lentidão. Uma das formas de arrumar esse problema e tornar seu funcionamento como de um aparelho novo é restaurar suas configurações e também resetar o equipamento.

Abaixo seguirá um tutorial onde você irá aprender como realizar este procedimento. Antes de iniciar o processo, lembre-se de realizar o backup de todas as informações que estão presentes na memória do seu smartphone, como vídeos e fotos. É válido lembrar também que este aparelho da Samsung chama bastante a atenção dos consumidores. Isso se deve por ter uma grande tela e contar com espaço interno de 16 GB, uma memória RAM com 1,5 GB, e resolução câmera traseira que é de 13 MP.

1º Passo – Primeiramente, se dirija até as configurações do aparelho e selecione a opção para realizar o backup e a redefinição.

2º Passo – Logo após, clique na opção de restauração do padrão de fábrica. Feito isso, uma nova tela exibindo uma lista das diversas contas que estão conectadas irá ser apresentada. Então para que a restauração seja confirmada, escolha a opção que zera o aparelho.

3º Passo – Será exibida uma tela para confirmação. Clique na opção ‘Apagar tudo’ e então já será confirmado o reset do dispositivo, onde irá realizar a exclusão de todos os arquivos e irá zerar configurações como era de fábrica. Depois desta fase, o Galaxy J7 voltará as suas configurações de fabricação. Para finalizar, insira o desenho para desbloquear o seu celular e continue com a realização deste processo.

Agora basta aguardar o sistema operativo executar o reset. Ao terminar este procedimento será preciso fazer a instalação de todos os apps novamente, um por um ou então através de um backup realizado na nuvem do Google.

Por Filipe Silva

Samsung Galaxy J7


Novo Moto Power Pack tem como objetivo fornecer mais bateria para os aparelhos da linha Moto Z.

A fabricante Motorola, agora adquirida pela Lenovo já vinha prometendo há um bom tempo o lançamento oficial do novo Moto Snap, o qual tem como objetivo fornecer mais bateria para os aparelhos da linha Moto Z. Chegou a ser apresentado um protótipo na Mobile World Congress de 2017 (a MWC), porém estava previsto para ser lançado no mês de março, mas foi adiado. Entretanto, até que enfim o projeto parece ter chegado ao mercado brasileiro, inclusive algumas imagens do dispositivo já vazaram na internet apresentando até o selo da Anatel.

Um perfil no Google+ famoso por fazer o vazamento de imagens dos dispositivos da Motorola, o HelloMotoHK, publicou fotos que supostamente são reais do novo Moto Power Pack em sua última versão. Ao contrário do que foi apresentado no início deste ano, o aparelho é preto por inteiro e parece ter a espessura que a fabricante prometeu.

Entretanto, o fato que mais importa agora é que se tais imagens forem reais, quer dizer que a Motorola irá comercializar o produto no Brasil.

O novo dispositivo Moto Snap oferta uma carga maior do que a oferecida pela capa da Incipio, que possui 2.700 mAh, o que é suficiente para dar uma carga extra quase completa no Moto Z. Ele tem também a promessa de muito mais fino do que o Snap da Mophie, o qual tem 3000 mAh, porém faz com que o aparelho fique mais pesado e espesso.

O possível preço cobrado pelo aparelho no mercado brasileiro, ainda não é sabido. Nos Estados Unidos, acredita-se que o Snap seja vendido pelo preço de US$ 49, o que em uma conversão direta representa R$ 154.

Não é muito provável que o acessório chegue ao país com um preço tão baixo. Para comparar, o aparelho da Incipio, no site oficial da fabricante, é vendido por R$ 399. Portanto, não crie a falsa ilusão de que o produto seja barato, até porque ainda será adicionado os impostos brasileiros sobre o mesmo.

Enfim, para você qual seria um preço justo para se comprar pelo novo Motorola Power Pack? O único jeito esperar o aparelho chegar às prateleiras.

Por Filipe Silva

Moto Power Pack

Moto Power Pack

Fotos: Divulgação


Modelo é uma ótima opção para quem quer desfrutar de recursos avançados pagando o valor de um smartphone intermediário.

Para quem deseja ter um smartphone de nível intermediário e que não deixa nada a dever aos mais modelos mais sofisticados existentes no mercado, o novo ZenFone da Asus pode ser uma excelente escolha. Dotado de recursos que possibilitam uma excelente navegação na internet e de recursos multimídia, o novo modelo poderá surpreender aos usuários que querem desfrutar dos recursos mais avançados, com um preço intermediário.

A primeira característica que chama a atenção do novo modelo é a sua tela de 5,2 polegadas, com uma resolução de 1920×1080 pixels e com a capacidade de reconhecimento de mais de 16 milhões de cores, o que garante uma resolução superior de imagem. Neste sentido, o Zenfone 3 vem dotado de câmera de uma câmera traseira de 16 megapixels capaz de produzir fotos com altíssima qualidade com valores superiores a 4600×3450 pixels e de vídeos com em modo 4K e com uma resolução de capacidade superior a 3800×2100 pixels. Para quem curte imagens, estas capacidades representam um ganho muito superior em performance e qualidade. Além da câmera traseira, ele possui ainda uma frontal com capacidade de 8 megapixels.

O novo Zenfone 3 já vem de fábrica com processador do tipo 8 Core de 2Ghz e memória RAM de 2Gb. A capacidade de armazenamento interno é de 16 Gb, com a capacidade de expansão com o uso de cartão de memória SIM e MicroSIM do tipo híbrido para a incrível marca dos 2Tb de dados.

Para o funcionamento do aparelho, o novo modelo já vem com o sistema Android na versão 6.01, o que permite uma boa performance durante a navegação na internet e uma perfeita transferência de dados via rede através do seu sistema LTE 4G, comum também a todos os modelos de smartphones fabricados pela Asus quanto pela maioria dos seus concorrentes.

Além de todos estes recursos, o novo Zenfone vem sistema de conexão via Bluetooth, navegação por GPS, sistema de reconhecimento facial e sensores de impressão digital.

Outro detalhe que chama a atenção é o seu design bastante fino de cerca de 7 milímetros e o preço. O novo modelo pode ser encontrado no mercado com valores que podem variar entre R$ 1.300,00 e R$ 1.700,00.

Por Emmanoel Gomes

Asus Zenfone 3


Dicas de como limpar e otimizar a memória do Android para que tenha mais espaço.

O smartphone com Android passou a ser um item acessível e importante para a maioria das pessoas, pois tem várias funcionalidades e preços variados. Dessa forma, oferece a possibilidade de armazenamento de arquivos e apps para os mais diversos gostos. O problema, nesse caso, é que a memória do sistema operacional acaba ficando cheia rapidamente.

Então como evitar que isso aconteça? Confira a seguir!

– Cartão micro SD

Caso o seu aparelho Android tenha a possibilidade de usar um cartão micro SD, essa pode ser uma ótima saída. Assim, fotos, vídeos e músicas podem ser armazenados sem que a memória interna do aparelho seja usada. No mercado, há várias opções com espaços consideráveis e preços que cabem no bolso.

– Armazenamento em nuvem

Outra boa alternativa é optar pelo armazenamento em nuvem. Isso pode ser feito por meio de uma sincronização com o Google Drive, por exemplo. Ele oferece um espaço de até 15GB em todos os aparelhos com sistema Android. Porém, há outras opções gratuitas disponíveis na Play Store, como o DropBox (2GB), OneDrive (5GB), MediaFire (10GB) e Mega (50GB). Esse último até mesmo promete mais privacidade e segurança graças ao uso de chaves decodificadas.

– Aplicativos para limpeza de sistema

Alguns aplicativos são capazes de limpar o sistema Android. São ferramentas que rapidamente eliminam histórico de navegação web, cache, arquivos duplicados, entre outros. Dessa maneira, o aparelho fica menos lento e com mais espaço interno. Entre as alternativas disponíveis na Play Store estão: Clean Master, Android Cleaner, 1Tap Cleaner e The Cleaner.

– Aplicativos para limpeza completa de memória

Sempre que possível faça uma limpeza mais profunda na memória interna do aparelho. Através disso, aplicativos desnecessários e seus resíduos podem ser completamente eliminados. Existem alguns apps gratuitos, capazes de fazer isso rapidamente. Entre eles podem ser citados o ES Explorador de arquivos e SD Maid Limpeza de Sistemas.

Com um bom gerenciamento de arquivos, você não terá mais problemas de espaço de memória cheio no seu smartphone Android. Nesse sentido, sempre que possível terá acesso aos aplicativos de que mais gosta sem ter que apagar outros arquivos que considera importante. Assim, tudo estará ao seu alcance de maneira simples e rápida.

Tem outras dicas de gerenciamento de memória para compartilhar? Conta para gente nos comentários!

Por Camilla Silva

Android


Confira aqui uma lista com os melhores celulares com flash frontal.

Nos últimos anos, com a criação de tantas redes sociais e o aumento significativo da utilização das imagens e fotos para ilustrar momentos e pessoas, fez com que o mercado de celulares precisassem se reiinvetar e criar um aparelho que atendesse as expectativas atuais de seus compradores.

Um dos itens mais procurados na hora de adquirir um novo aparelho é a existência de um flash na câmera frontal, pois facilita a captura das fotos de si mesmo, conhecidas atualmente como "selfies".

Com tantas opções no mercado, fica difícil conhecer a especificação e qualidade de cada um, portanto, em compreensão a esta difícil tarefa, abaixo segue uma lista com os melhores celulares com flash frontal julgados e escolhidos por especialistas.

– LG Prime Plus: Conta com o flash frontal e com dois recursos: o Quick Selfie (facilitando a captura de selfies através de movimentos como o de abrir e fechar as mãos) e o Cheese Shot (que retira a foto por comando de voz). Seu preço varia de R$ 450,00 a R$ 700,00.

– Asus Zenfone Selfie: Como o próprio nome já diz, foi desenvolvido especialmente para a captura dessas imagens de si próprio e além do querido flash frontal em dois tons este aparelho tem nada menos do que 13 MP de resolução em sua câmera frontal. Seu preço varia R$ 1.000,00 a R$ 1.300,00.

– Motorola Moto X Style: Oferece o tão esperado flash frontal, uma câmera de 5 MP e um queridinho a mais, para tirar sua selfie ou foto basta chocoalhar o aparelho que a câmera se abre instantanêamente. Seu preço varia de R$ 2.000,00 a R$ 2.500,00.

– Alcatel Pixi 4: Indicado para quem quer ter uma boa qualidade nas suas fotos mas que não pode e nem quer gastar com esses lindos aparelhos. Ele conta com uma câmera de 8MP e flash frontal. O seu preço varia de R$ 400,00 a R$ 500,00.

– Moto Z: Conta com flash frontal , 5 MP de resolução e pixel grande que garante melhorar as fotos com fundo escuro. Estão integradas também as funções modo noturno ,modo profissional e embelezador de rostos em selfie. Seu preço varia de R$ 3.000,00 a R$ 3.300,00.

Bruna Tabara dos Santos


Veja aqui as configurações e preço no Lenovo Vibe K5 no Brasil.

Após uma estreia magnífica no mercado brasileiro do Vibe A7010 e seu ótimo custo-benefício, a chinesa Lenovo, que adquiriu a Motorola, lança agora seu segundo dispositivo no país, o Vibe K5.

O smartphone possui uma boa configuração para rivalizar no mercado de aparelhos intermediários com Android, um segmento que vem crescendo cada vez mais. Ele irá disputar mercado com LG K10, Samsung Galaxy J5, Motorola Moto G Turbo, Quantum Go e Asus Zenfone 2 Laser.

Uma característica bem própria dos smartphones da marca chinesa é que eles não possuem uma identidade visual para todos os aparelhos, como é ocaso da LG e da Samsung. Cada dispositivo da fabricante possui um desenho diferente, mesmo pertencendo a mesma linha.

Então, logo se sabe que o modelo é da mesma linha que o Vibe A7010, porém, seu design é diferenciado.

E não é apenas no quesito desenho que o lançamento Lenovo Vibe K5 é diferente do antecessor. O modelo conta com um armazenamento menor do que o anterior, sendo 16 GB contra 32 GB, utiliza um processador Snapdragon (no A7010 era um Mediatek) e uma bateria com menos capacidade, que era 3300 mAh e agora é 2750 mAh. O novo aparelho também não possui leitor de impressão digital, o que no A7010 chamava atenção.

Obviamente, as configurações sendo mais simples no modelo novo acabaram barateando o mesmo: o preço do Lenovo Vibe K5 é de R$ 999, já o A7010 era R$ 1.399. E provavelmente em breve o K5 terá seu valor reduzido R$ 800.

Ficha Técnica:

  • Sistema Operacional Android versão 5.1 Lollipop;
  • Tela TFT Full HD de 5 polegadas com resolução de 1080 x 1920 px;
  • Dual Chip 4G;
  • Memória RAM de 2 GB;
  • Processador Octa Core Snapdragon 615, sendo quatro com frequência de 1.5 GHz e os outros quatro com 1.2 GHz;
  • Câmera frontal com 5 Megapxels;
  • Câmera traseira com 13 Megapixels e flash;
  • GPU Adreno 405;
  • Armazenamento interno de 16 GB;
  • Aceita cartão microSD de até 32 GB;
  • Bluetooth 4.1 A2DP LE;
  • USB Host (OTG);
  • A-GPS;
  • Alto-falantes Estéreo;
  • Rádio FM;
  • Bateria removível de 2750 mAh;
  • Sistema de som Dolby Atmos;
  • Grava vídeos Full HD

FILIPE R SILVA


Confira aqui o preço e as principais configurações do Zenfone 3 Max.

A empresa Asus lançou o smartphone Zenfone 3 Max no Brasil no início deste mês, com boas especificações e um preço mediano diante de outros concorrentes como Galaxy J5 Metal e Moto G4. Logo depois, o celular também chegou na Índia com preço menor e com configurações ainda melhores. E agora a Asus está comercializando o aparelho nos Estados Unidos, com preço muito baixo.

No Brasil o aparelho Zenfone 3 Max apareceu por R$ 1.000, já nos Estados Unidos o mesmo vem sendo comercializado na Amazon pela própria fabricante por míseros US$ 149, o que dá cerca de R$ 500 ao ser convertido. Além disso, as configurações são exatamente iguais, contando com uma a bateria de 4.100 mAh, 2 GB de memória RAM, armazenamento interno de 16 GB e chipset da MediaTek com quatro núcleos para processamento.

Na terra do Tio Sam a empresa está disponibilizando também outras duas versões do modelo. Uma opção intermediária no valor de US$ 199 (convertido diretamente para R$ 664) com memória RAM de 2 GB e armazenamento interno de 32 GB. Também há a versão mais potente com armazenamento de 64 GB e memória RAM de 3 GB por US$ 400 (convertido diretamente para R$ 1.340). Entretanto essas versões ainda não estão previstas para chegar ao Brasil.

Especificações técnicas (não oficial)

  • Memória RAM de 2 GB / 3 GB
  • Tela com resolução HD de 5,2 polegadas
  • Memória de armazenamento interno com 16 GB / 32 GB / 64 GB
  • Placa gráfica ARM Mali-T720MP2
  • Chipset MediaTek MT6737M com clock de 1,3 GHz e quatro núcleos de processamento
  • Leitor de impressões digitais embutido
  • Câmera frontal com 5 megapixels
  • Câmera principal com 13 megapixels
  • Sistema operacional Android versão 6.0.1 Marshmallow, modificado pela interface da fabricante, ZenUI 3.0
  • Bateria de 4.100 mAh

De acordo com o anúncio realizado pela Amazon, o smartphone pode ser enviado para o Brasil, mas no caso há algumas taxas que, no final, ainda tornam a compra mais barata. Por exemplo, ao enviar o modelo com 16 GB de armazenamento interno e 2 GB de RAM para a cidade do Rio de Janeiro, as taxas ficam em US$ 160 (R$ 516).

FILIPE R SILVA


Confira aqui as configurações e o preço do Samsung Galaxy J7.

O Samsung Galaxy J7 é um smartphone prático, moderno e ideal para quem quer um aparelho com bom desempenho para fotos, jogos, entre outros recursos. A tela touchscreen de 5.5 polegadas conta com resolução de 1280X 720 pixels, ou seja, o tamanho ideal para quem busca um celular com uma tela grande para assistir aos seus vídeos favoritos, estudar, escutar música, jogar, entre outros entretenimentos.

Com sistema operacional Android 6.0.1 Marshmallow, o Samsung Galaxy J7, tem um recurso denominado LTE 4G, que permite a transferência de dados, além de uma ótima navegação na internet. Além disso, o smartphone dispõe de conectividade por meio de Wi-fi e GPS. Entre outros recursos, o aparelho também tem leitor multimídia, rádio, videoconferência, bluetooth e memória interna de 16GB com possibilidade de expansão.

Gosta de registrar os melhores momentos? O Samsung Galaxy J7 tem câmara de 13 megapixels e capacidade para registrar vídeos em alta definição Full HD. Entre outros detalhes, o aparelho destaca-se pelo design e pela sua espessura de apenas 7.9 milímetros.

Outro aparelho da Samsung que destaca-se pela sua capacidade e resistência é o Galaxy J5, que tem processador com velocidade de 1.2 GHz, quad core. O tamanho da tela principal é de 5.2 polegadas, sendo ideal para navegar na internet, ler, jogar, entre outras atividades. A moldura metálica na borda do smartphone o protege contra arranhões e descasamento, além de proporcionar equilíbrio e harmonia ao design.

O Galaxy J5 tem capacidade para tirar ótimas fotos, inclusive nos lugares mais escuros devido à presença das lentes F1.9, que está tanto na câmera traseira, quanto frontal. Quer tirar foto rápido? É só apertar duas vezes no botão início (home) para acessar à câmera. Desta forma, o smartphone está sempre pronto para capturar todas as viagens, festas e diversões. Outro detalhe, é a presença do modo Embeleza Rosto no Modo Led Frontal, que faz a diferença nas fotografias, pois proporciona uma iluminação melhor.

Outro diferencial deste aparelho é que ele conta com o modo de economia de energia Ultra Power Saving, que propicia alta duração e, ao mesmo tempo, mantém os aplicativos preferenciais ativos no aparelho.

O que achou do Samsung Galaxy J7 e J5? Compartilhe a sua opinião!

Por Babi


Veja aqui as configurações e o preço do Samsung Galaxy J5.

Lançado no início do ano, o Samsung Galaxy J5 é a nova aposta da Samsung. Para a marca, o smartphone é poderosamente elegante. É isso que vamos descobrir! Conheça o preço e as configurações do seu mais novo aparelho celular.

Samsung Galaxy J5

Entre os pontos fortes do Galaxy J5 da Samsung, o destaque fica a cargo da resistência encontrada no design. Com sua moldura integrada metálica, o telefone apresenta uma proteção contra possível descascamento.

As pessoas mais exigentes quanto à resolução da câmera podem se apaixonar pelo novo Galaxy, pois ele é ideal para quem ama tirar fotos, já que possui resolução de 4128 x 3096 pixels. Agradeça a sua câmera de 13MP.

Além das imagens, vídeos podem ser gravados e executados em alta definição Full HD. Para isso, a marca aposta na resolução de até 1920 x 108 pixels. Vale lembrar que, em termos de multimídia, não é todo aparelho que conta com esse recurso.

Características

Na versão Marshmallow, o sistema do J5, que possui espessura de 8.1 mm, é o Android 6.0. Como pode notar, o telefone é bem fino por sinal. Além de fino, é muito leve, com 159 gramas, e ainda têm dimensões de 145,8 x 72,3 x 8,1 mm.

Desempenho

O poderoso smartphone, que conta com chipset Qualcomm Snapdragon 410, traz memória RAM de 2GB e memória interna de 16GB, além do processador Quad-Core de 1.2 GHz. Com o uso do cartão de memória, a memória do celular pode ser expansível até 128GB.

Tela

720 x 1280 pixels é a resolução da tela, que apresenta 5.2 polegadas touchscreen, além de 282 ppi de densidade. O modelo de tela da Samsung é Super Amoled e fornece 16 milhões de cores.

Câmera

Com 13 MP da Câmera Frontal e 5 MP da câmera traseira, o aparelho consegue capturar fotos em lugares mais escuros. E a culpada são as lentes rápidas F1.9, que apresenta qualidade superior em ambas as câmeras.

Apaixonado por Selfie? Com o Samsung J5 as imagens ficam perfeitas! E tudo isso utilizando a palma da mão. E o melhor, as fotos ficam ‘tops’ em poucos segundos.

Preço

Gostou do novo celular da Samsung? Você pode ter o seu Galaxy J5 por preços variados, dependendo do local. Segundo informações, o modelo está entre R$ 888,00 e R$ 1.999,00.

Fábio Santos


Confira aqui as configurações e o preço do Moto G4 Play.

Quem pretende comprar um celular com ótima configuração e menor preço, certamente vai gostar do Moto G4 Play, um smartphone completo que não deixa nada a desejar para os modelos top de linha. O aparelho oferece uma tela de 5 polegadas e excelente resolução, atendendo até mesmo aqueles que gostam de assistir vídeos no celular. O Moto G4 Play oferece um perfil mais interessante do que o Moto G4, que já vinha sendo comercializado aqui no Brasil, oferecendo configurações mais simples e consequentemente um menor preço. Para se ter uma ideia, enquanto o modelo convencional custa na media de R$ 1.300,00, o Play pode ser encontrado por R$ 899,00.

Em relação às funções, o Moto G4 Play é um dos mais completos, oferecendo conexão Wi-Fi e GPS, memória interna de 16GB (com possibilidade de aumentar), câmera de 8 megapixels para fotos com resoluções de até 3.264X2.448 pixels e que também pode gravar vídeos Full HD com resolução de 1920X1080 pixels.

O Moto G4 Play oferece tudo isso em 9.9 milímetros de espessura, muito fino para um smartphone repleto de opções.

O sistema operacional é o Android 6.0 Marshmallow e pesa apenas 137 gramas.

Para conseguir rodar todos os aplicativos com rapidez, inclusive os games mais pesados, oferece um Chipset Qualcomm Snapdragon 410 MSM8916 e processador 1.2 GHz Quad Core, mais 2GB de memória RAM, assim você pode usar vários aplicativos ao mesmo tempo sem se preocupar com lentidão.

As diferenças entre o Moto G4 e o Moto G4 Play não estão apenas na configuração, mas também no design, pois o Play é um pouco menor com 144,4 X 72 X 9,9 mm e pesa 20 gramas a menos.

É importantíssimo saber todas as diferenças entre os modelos, principalmente para quem vai comprar através da internet, onde visualizamos apenas as imagens dos smartphones e por isso achamos eles muito parecidos. Mas é preciso ficar atento aos detalhes, por exemplo, o convencional oferece tela de 5,5", enquanto o Play é de 5". Cada um deve analisar as diferenças para ver qual é a sua melhor opção.

Não é certo fazer comparações para saber qual é o melhor, importante mesmo é cada pessoa analisar bem quais são as suas necessidades e aí sim, poderá escolher o modelo que melhor se encaixa em suas necessidades.

Por Russel


Confira aqui o preço e uma breve análise sobre o Zenfone 3.

O Zenfone 3 foi um dos smartphones mais aguardados de 2016 na categoria intermediária. Essa espera terminou logo no final de outubro, quando o aparelho foi disponibilizado para venda no Brasil em duas versões:

  • ZE520KL: com tela de 5.2 polegadas, 32 GB de armazenamento interno e 3 GB de memória RAM. Preço em torno de R$ 1.499,00.
  • ZE552KL: com tela de 5.5 polegadas, 64 GB de armazenamento interno e 4 GB de memória RAM. Preço em torno de R$ 1.799,00.

Saiba mais sobre o aparelho na análise a seguir:

– Mudanças no design

De início, já é possível notar que o smartphone passou por diversas mudanças em seu design, que agora conta com uma aparência mais ao estilo premium. Isso é graças ao seu novo revestimento traseiro em vidro com proteção Gorilla Glass 2.5D, com proteção oleofóbica (impede o surgimento de marcas de dedos). As laterais do dispositivo também ganharam revestimento em alumínio, o que lhe conferiu melhor segurança.

Apesar disso, ele pode ter um aspecto um pouco escorregadio, o que pode trazer a necessidade de uma capa, para evitar possíveis quedas.

Outro destaque é o leitor de impressões digitais também inserido na lateral do Zenfone 3. De fato, isso é um requisito importante para maior segurança, em diversos aspectos.

– Tela e Resolução

A tela é mais um de seus pontos fortes, uma vez que tem um tamanho interessante em ambas as versões. Nela, é possível configurar cores, balanços e iluminação para leitura. Ela possui, ainda, uma boa resolução para filmes, vídeos, imagens e jogos.

– Funcionalidades da câmera

A câmera do Zenfone 3 melhorou bastante e trouxe diversas funcionalidades. No caso de fotos, estas podem ser tiradas rapidamente. Apresenta também várias opções específicas para esse tipo de atividade, agradando os fãs de fotografias que tenham melhor conhecimento técnico nesse sentido. Dentre elas, estão os modos automático e manual. Neste, as imagens podem sofrer perda de cores e ficar um pouco mais escuras.

No quesito luminosidade, durante a noite as fotos podem ter um pouco de granulação. Enquanto durante o dia ou em ambientes mais claros têm ótima qualidade.

Essa funcionalidade possui ainda 20 modos de câmera, além de retoques, como maquiagem.

O Zenfone 3 permite também a produção e edição rápida de vídeos, com excelente qualidade. Traz diversas funcionalidades, como criação de GIFs e gravação em câmera lenta.

– Alteração no Desempenho

O desempenho do smarphone é bom, se comparado com a sua versão anterior. Dessa forma, seus recursos podem ser utilizados durante muito tempo sem que ocorra superaquecimento do aparelho, por causa do seu micro sensor de temperatura. Assim, ele também consome menos energia.

Por outro lado, seu Android modificado pode não agradar algumas pessoas. Embora tenha vindo com menos apps do que anteriormente, ainda conta com 49 deles pré-instalados. A maioria pode ser desativada, mas não desinstalada, o que pode ocupar parte de sua memória de maneira desnecessária.

No entanto, a bateria demonstra ser uma de suas maiores vantagens, pois o aparelho pode ser usado, de maneira regular, em torno de 20 horas sem recarga. Isso é sem sombra de dúvidas um ótimo aspecto para os dias atuais.

– Vale a pena adquirir o Zenfone 3?

Portanto, de modo geral, o Zenfone 3 é um smartphone intermediário que ainda tem um bom custo-benefício e vale a pena ser adquirido.

Especificações gerais do Zenfone 3:

  • Sistema operacional: Android 6.0.1 Marshmallow.
  • Processador: Snapdragon 625.
  • Tela: 5.2 ou 5.5 polegadas.
  • Resolução: Full HD.
  • Câmera principal: 16MP.
  • Câmera frontal: 8MP.
  • Armazenamento interno: 32 GB ou 64GB.
  • Memória: 3GB ou 4GB.
  • Bateria: 2.650 mAh ou 3.000 mAh.

No site oficial da Asus no Brasil, é possível adquirir um cupom de desconto para compra do smartphone.

Tem interesse em adquirir o Zenfone 3? Compartilhe conosco suas impressões sobre este e outros aparelhos!

Camilla Silva.


Novo aparelho da Lenovo é super fino e une vários dispositivos em um só.

Lançado pela Lenovo, dona da Motorola, o Moto Z é o aparelho celular mais fino do país. Com apenas 5,2 milímetros de espessura, o celular possui tela de 5,5 polegadas e resolução QUAD HD (1440×2560 megapixels). Além disso, apresenta elementos como vidro Gorilla Glass 4, hardware de ponta para aplicativos e jogos, e processador Qualcomm, o Snapdragon 820, sendo este, no Brasil, de 1.8GHz.

A respeito do armazenamento, o Moto Z conta com 4GB de memória RAM e 64GB de memória interna, além de possuir entrada para cartão MicroSD.

O aparelho também conta com Wi-fi, Bluetooth, conexão 4G, NFC e leitor de impressões digitais. A câmera, que ocupa cerca de 2mm de espessura fora dos 5,2mm do aparelho, é de 13 megapixels, contendo estabilização ótica. A frontal é de 5MP, também contém flash e grava em FULL HD (1080mp).

No quesito bateria, o Moto Z apresenta 2.600 mAh e, segundo a Lenovo, dura o dia inteiro.

A grande novidade aqui são as chamados SNAPS (ou MotoMods, nos EUA). Snaps são acessórios destacáveis, como por exemplo, câmera hasseblad com zoom ótico, bateria que dura até 10 horas, som JBL e um mini projetor. Esses itens tratam-se de capinhas traseiras que ao encaixadas nos 16 pinos traseiros do aparelho, atribuem novas funções ao celular. Para aplicar a capinha, não é necessário desligar o aparelho. As capas são 14 e o novo Moto Z não é compatível com acessórios antigos, ou seja, se você pretende trocar de aparelho, precisará se programar também para trocar de acessórios. As capinhas são nomeadas de acordo com a função. A Insta-Share Project trata-se do projetor embutido, a JBL Sound Boost é a capinha com alto-falantes potentes, a Incipio OffGrid trata-se da bateria interna para prolongar a duração ativa do aparelho.

Um desafio do Moto Z é não possuir a entrada convencional de 3,5mm para fones. A não ser que você possua fones sem fio, subentendesse que não poderá ouvir música e recarregar a bateria ao mesmo tempo, já que ambas as funções conectam-se na porta USB-C que o aparelho disponibiliza. Entretanto, é agregado, na caixa do celular, um adaptador 3,5mm para USB-C.

O Moto Z possui design metálico e comporta 2 chips.

O aparelho, mais bateria extra modular e capinha, sai na loja oficial por R$ 3.199,00.

Evelyn


Problemas com aquecimento e incêndios fizeram a Samsung decretar o fim do aparelho.

Depois de ter mais de 3 milhões de smartphones Galaxy Note 7 vendidos em vários países, entre eles os Estados Unidos, Coreia do Sul e a China, a Samsung anunciou o final da produção deste aparelho.

Desde o seu lançamento e início das vendas, centenas de pessoas relataram problemas em seus aparelhos colocando a segurança do Galaxy Note 7 em xeque.

Em um comunicado oficial, a Samsung solicitou aos proprietários do Galaxy Note 7 que mantenham seus aparelhos desligados e pediu que todas as lojas e operadoras suspendam a venda do aparelho imediatamente.

Super aquecimento e incêndios

O Galaxy Note 7 chegaria ao Brasil com o valor aproximado de R$ 4.299 e disputaria o mercado com iPhone 7 Plus. Contudo, o Galaxy Note 7 começou a apresentar sérios problemas de super aquecimento da bateria e alguns casos, segundo o relato de algumas pessoas, chegou a causar incêndios.

Ressarcimento

A Samsung se comprometeu a fazer o ressarcimento dos valores pagos à todos compradores do aparelho.

As vendas no Brasil começariam no dia 22 de agosto deste ano, contudo, por causa dos problemas apresentados, a comercialização foi adiada.

Para os brasileiros que possuem o aparelho Galaxy Note 7 comprados no exterior, a Samsung recomenda que seja feito o contato direto com SAC telefônico da empresa.

Segurança da aviação

As autoridades responsáveis pela aviação dos Estados Unidos informaram que passaram a exigir que os proprietários do Galaxy Note 7 desligassem os aparelhos visando a segurança de todos os ocupantes dos voos. A aviação brasileira também tornou este procedimento padrão.

Galaxy Note 7

A ficha técnica do aparelho informava que ele possuía tela de 5,7 polegadas, processador octa-core e 4GB de memória RAM. O smartphone tinha 64 GB de armazenamento, com possibilidade de extensão através do uso de um cartão de memória. As câmeras do aparelho também se destacavam, elas possuíam 12 MP e 5 MP.

Fabiana Batista Santos


O smartphone é bem interessante levando-se em conta o custo benefício.

O Smartphone LG K4 Dual 4G K130F é um celular com características medianas levando-se em conta as necessidades atuais de armazenamento interno, capacidade de processamento, memória para rodar aplicativos, câmeras para fotos e vídeos, vamos verificar suas características técnicas.

O LG K4 Dual 4G K130F vem com a tela de 4.5 polegadas e uma resolução de 854 x 480 pixels, usa como sistema operacional o Android 5.1.1 Lollipop, suas dimensões são de 131.9 x 66.7 x 8.9 mm e o peso em torno de 130 gramas, disponível nas cores branco e índigo.

O processador é o Quad-Core de 1GHz de velocidade, adequado as demais características do celular, a memória interna é de 8 GB de capacidade expansível com cartão microSD até 32 GB, 1 GB de memória RAM e chipset modelo MediaTek MT6735M Cortex-A53.

Para quem gosta de tirar fotos e principalmente selfies, a câmera dianteira possui uma funcionalidade bem interessante, você levanta a mão e alinha com uma caixa que aparece na tela, ao fechar a mão um temporizador é acionado e três segundos depois sua self está pronta.

Voltando aos aspectos técnicos das câmeras, a traseira com 5 megapixels, foco automático, flash de led tem uma resolução de 2592 x 1944 pixels tira fotos de alta qualidade e filma em 720P(HD) a dianteira com 2 megapixels, foco automático e flash de led também filma em 720P(HD). As duas deixam a desejar com somente 5 e 2 megapixels, essa configuração pode ser encontrada em celulares com configuração bem inferior ao LG.

Ele vem com dual sim, o chip é do tipo micro, Bluetooth 4.1 com A2DP velocidade maior de transferência, micro USB 2.0, GPS e internet 4G com velocidade máxima de download de 150 Mbps e de upload de 50 Mbps, o browser já suporta o HTML5 para navegação na internet e a bateria é de lítio com 1860Mah de capacidade.

O preço de LG K4 Dual 4G K130F é bem interessante levando-se em conta o custo benefício, os mais baratos encontrados foram na faixa de R$ 500,00 variando até R$ 700,00, um preço justo para um celular mediano.

Por Adriano Malaquias

LG K4 Dual 4G K130F


O Moto G 3ª Geração foi lançado em 2015 e traz características interessantes, como a resistência à água doce.

Sem sombra de dúvidas, a Motorola engrenou no mercado dos smartphones quando lançou o Moto G: um aparelho que conseguia oferecer boas características a um preço médio. Assim, surgia toda uma geração de celulares intermediários.

Mantendo essa tradição, o Moto G 3ª Geração foi lançado em 2015 com algumas mudanças. A principal delas é a resistência à água doce, mas isso não significa que você pode nadar com o dispositivo, e sim que ao entrar em contato com esse líquido ele provavelmente não irá estragar. Nesse sentido, ele não pode ser imerso no mar ou em água que contenha cloro.

Dependendo da versão, o smartphone também pode ser customizado, se você utilizar o serviço de personalização Moto Maker, em que é possível escolher a cor do aparelho, capas traseiras e metal que reveste a câmera traseira e seu respectivo flash. Além disso, pode ser inserida uma frase a laser de até 14 caracteres na sua parte posterior.

Você pode personalizar também quais notificações poderão aparecer na tela bloqueada. Com maior foco em experiência do usuário, uma das promessas da fabricante é que ele pode ser capaz de compreender e se adaptar aos seus hábitos cotidianos, de forma a criar novas funções.

A parte traseira do smartphone também conta com alguns relevos, o que facilita segurá-lo, evitando a possibilidade de quedas.

Outra novidade é a TV HD, que faz parte de uma versão um pouco mais cara. Para visualizar esse recurso, é necessário utilizar uma antena, que acompanha os demais acessórios: fone de ouvido, carregador e cabo USB.

Análise geral do Moto G3:

Pelo fato de rodar com Android puro, o Moto G3, oferece atualizações mais rápidas e maior resistência da bateria, a qual poder durar em média 24h de uso variado. Ele ainda dispõe de menos aplicativos pré-instalados. De modo geral, pode apresentar lentidão, no entanto, nada que comprometa o seu uso cotidiano.

Já se você gosta de jogos, saiba que no caso daqueles um pouco mais pesados, pode ocorrer de travar. Mas se opta pelos mais leves, tipo Angry Birds, não terá nenhum tipo de problema.

Já a sua câmera frontal, possui 13 MP e flash duplo e apresenta imagens mais vívidas e fiéis à realidade. As fotos noturnas podem ter ruídos mais moderados. A câmera frontal é de 5MP e apresenta poucos granulados, se a foto for tirada durante o dia.

Assim, apesar de possuir alguns pequenos problemas, o Moto G3 é um smartphone que ainda mantém certo nível de qualidade. Veja suas especificações a seguir:

  • Sistema operacional: Android 5.1 Lollipop
  • Processador: Snapdragon quad-core
  • Memória (RAM): 1 GB
  • Armazenamento: 8GB e 16 GB, expansível até 32 GB (micro SD)
  • Espessura: 11.6 mm
  • Peso: 115g
  • Tela: 5 polegadas, com resolução de 1280×720 e Gorilla Glass
  • Bateria: capacidade de 2.470 mAh
  • Câmera traseira: 13 MP
  • Câmera frontal: 5 MP
  • Bluetooth versão 4.0, Wi-fi, conectividade 3G e 4G
  • Gravação de vídeo em HD
  • GPS
  • À prova d’ água
  • Disponível nas cores branco e preto nas versões Colors HDTV e Music
  • HDTV (não disponível em todas as versões)
  • Preço: variável entre R$848,99 e R$999,00 no site da Motorola.

Qual a sua experiência com o Moto G3?

Por Camilla Silva

 

Moto G3


O ZenFone Go se destaca entre os smartphones intermediários, que têm preço justo e boas configurações.

A marca Asus está há algum tempo no ramo dos smartphones, e anualmente traz ao mercado novos modelos, com mais tecnologias e inovações, capazes de agradar a consumidores exigentes que não podem gastar milhares de reais para comprar um bom celular. Entre os principais modelos da marca está o Asus ZenFone Go, um novo smartphone que pode ser excelente opção para muitos usuários. Confira informações sobre configurações do modelo e seu preço no mercado nacional.

Conhecido por suas funcionalidades e excelentes ferramentas para seus usuários, o ZenFone Go se destaca entre os smartphones intermediários, que têm preço justo e boas configurações. Para este modelo, a Asus caprichou desde o exterior do aparelho, oferecendo ao consumidor uma tela de 5 polegadas, com resolução 1280×720 pixels. Apesar de robusto, o aparelho tem 10 milímetros e permite que qualquer usuário utilize o celular com conforto e sem grandes problemas.

Entre as ferramentas disponíveis no ZenFone Go estão o HSPA+, que permite ao usuário transferir dados e navegar na internet com boa velocidade, rádio, videoconferência e Bluetooth integrado, além de leitor multimídia. Com uma memória interna de 8 ou 16GB, o celular permite expansão através de micro SD para até 64 GB, ideal para aqueles que precisam de mais espaço para vídeos, fotos , músicas e aplicativos.

A câmera disponível no Asus ZenFone Go também é ponto forte do modelo: com 8 megapixels, o smartphone tira fotografias com resolução de 3264×2448 pixels, além de gravação de vídeos em qualidade full HD com resolução de 1920×1080. Equipado com processador Quad-Core 1.3GHz e 2GB de RAM, o ZenFone Go roda com Android, e tem boa performance para atividades do dia-a-dia.

O preço do ZenFone Go é competitivo: o modelo com 8GB de capacidade de armazenamento é vendido por R$ 550 em lojas online; já o modelo de 16GB do ZenFone Go custa a partir de R$ 700 pela internet. O celular pode ser encontrado em diversas cores no mercado nacional, como branca, preta e vermelha.

Para quem quer investir em um smartphone que ofereça ótimas ferramentas, tecnologia e design bonito sem gastar muito, o ZenFone Go da Asus pode ser uma boa opção de compra.

Por André Barbirato

Asus Zenfone Go


O modelo possui uma excelente configuração e conta com o sistema operacional Android 5.1 Lollipop.

Se você deseja de um Smartphone tirar fotos com qualidade, rodar aquele jogo que te distrai, olhar e-mails, ver filmes, navegar na internet sem ter problemas de travamento do dispositivo, imagens distorcidas pela má qualidade da câmera e o melhor com um preço competitivo, pode escolher Smartphone Samsung Galaxy J7.

O Galaxy J7 possui uma excelente configuração, com o sistema operacional Android 5.1 Lollipop você não terá problemas para instalar seus aplicativos, 1.5 GB de memória RAM, mais que suficiente para rodar até os aplicativos mais pesados, tela de 5.5 polegadas com 1280 x 720 pixel de resolução com a tecnologia super amoled que aumenta a qualidade da imagem dando mais cor e nitidez nas suas fotos e vídeos, processador Octacore Quad 1.7 GHz + Quad 1.0 GHz de velocidade, processe suas tarefas de forma instantânea.

Para fotos e vídeos possui duas câmeras, a traseira 13 megapixels com resolução de 4128 x 3096 pixels e flash de LED, a dianteira para suas self´s, possui 5 megapixels e um ângulo de 120° para ninguém ficar de fora da foto, conta também com flash de LED e as duas com estabilização digital. O armazenamento interno com capacidade de 16 GB expansível com cartão de memória do tipo micro SD Até 128 GB e 100 GB disponível no OneDrive para guardar seus arquivos.

Na parte de conectividade temos o Wi-Fi padrão 802.11b/g/n, Bluetooth 4.0 com maior velocidade de transferência com 150 Mbps de velocidade máxima de download e 50 Mbps de velocidade máxima de upload, entrada USB 2.0 micro e GPS/GLONASS. O 4G fornece uma excelente velocidade de transferência de dados e navegação.

As dimensões do aparelho o colocam entre os mais finos da categoria com 152.2 x 79 x 7.5 mm, peso aproximado de 170 gramas, sua bateria é de lítio com 3000mAh, com ela você consegue usufruir de toda tecnologia que o dispositivo oferece, possui autonomia em modo de espera de 354 horas e de conversação de 1080 minutos e o grande diferencial deste Smartphone é o preço dentro da realidade do seu bolso, variando entre R$ 999,00 a R$ 1.500,00.

Por Adriano Malaquias

Samsung Galaxy J7


Modelo contará com 2 versões, uma mais simples e outra mais potente.

Bem pouco tempo atrás recebemos a notícia de que a Huawei havia mandado para homologação na China um certo dispositivo que foi identificado apenas por EDI-AL 10. De qualquer maneira o que importa mesmo é que ele possuía as mesmas características que se esperava para o tão falado Honor Note 8. Sendo assim o documento trouxe informações valiosas para um primeiro contato e, além disso, ele indica que a chegada do aparelho pode estar mais próxima de virar realidade do que se supunha. Esse último ponto acabou por ser confirmado pela própria fabricante com uma divulgação para a imprensa internacional de uma imagem do dispositivo.

De acordo com as informações anunciadas pela Huawei, o evento para a apresentação oficial do novo aparelho deverá ocorrer no dia 1° de agosto de 2016. A imagem que foi liberada pela companhia mostra a presença de um display que conta com resolução Quad HD. Sendo assim, provavelmente ele será um bom dispositivo para quem anda atrás de um aparelho indicado para vídeos e acesso à internet.

Outro detalhe que foi liberado é o fato de que o Honor Note 8 irá contar com uma variante mais simples. Essa opção terá uma capacidade um pouco menor de RAM e também de armazenamento interno. Ele deve agradar aquela faixa de usuários que não exigem tanto de seus aparelhos. Essa versão será comercializada por US$300 enquanto que a mais potente deverá ficar na casa dos US$350. Nos dois casos a relação custo-benefício se mostra bem interessante para o usuário.

O que se sabe até agora é que o Honor Note 8 deverá contar com uma tela OLED de 6,6 polegadas com resolução Quad HD (1440 x 2560 pixels); 32 GB ou 64 GB de espaço para armazenamento interno, expansível via cartão microSD; Chipset Huawei Kirin 955 64-bit Octa-Core com clock máximo em 2,5 GHz; Câmera principal de 13 megapixels; Câmera frontal de 8 megapixels; Leitor de impressões digitais; Sistema operacional Android 6.0 Marshmallow com interface customizada pela Huawei. Ele também será compatível com redes 4G LTE.

Já as chances do Honor Note 8 chegar ao Brasil bem poucas uma vez que a própria fabricante tem deixado de investir no nosso país principalmente na questão dos dispositivos topo de linha.

Por Denisson Soares

Huawei Honor Note 8


Confira aqui as configurações e o preço do Microsoft Lumia 640XL Dual.

Com um sistema operacional Windows Phone 8.1 com Lumia Denim, o Smartphone 640XL Dual tem 171 gramas, possui uma espessura de 9 mm, conta com comprimento de 15,79 cm e largura de 8,15 cm. Com uma tela de 5,7" de resolução HD (1280×720 pixels), o aparelho também possui sistema de cores TrueColor, com 24 bits/16M. A tecnologia da tela é LCD IPS, ClearBlack e toque multiponto capacitiva, proporciona uma tela mais sensível ao toque.

O termo Lumia Denim nada mais é que um pacote de atualizações que a Microsoft tem para a linha de smartphone com essa tecnologia. Além das melhorias no aplicativo da câmera, esse pacote traz a possibilidade de cruzar dados e identificar locais.

Com um amplo ângulo de visão e sensor de orientação, o 640XL tem avanços em leitura a luz do sol, consome pouca energia e os recursos de tela são fáceis de limpar.

A memória RAM desse aparelho é de 1 GB e o cartão de memória MicroSD pode ter um tamanho máximo de 128 GB. O usuário ainda pode armazenar os dados na própria memória do aparelho, no cartão e até em nuvem (OneDrive).

Com uma bateria que pode ser substituída, com uma capacidade de 3000 mAh e tensão de 3,8 V, este aparelho fornece 24 horas de conversação em 3G e 30,3 horas em 2G, a especificação desse produto no site do fabricante menciona ainda que consegue 14,2 horas de navegação em rede wireless, 98 horas de música ou 10,7 horas de reprodução de vídeo.

Com dois chips Micro SIM, som estéreo e Bluetooth 4.0, este aparelho tem uma série de vantagens quanto à conexão, que permite até 8 (oito) aparelhos conectados no Wi-Fi.

A câmera principal tem 13.0 MP, permite uma distância mínima de foco de apenas 10 cm e tem um zoom digital de 4X. Sua lente é em Sistema óptico ZEISS, possui flash dinâmico e sensor retroiluminado de imagem. A câmera frontal é Full HD de 5 MP e tem os recursos de chamada e gravação de vídeo, com uma distância focal de 24 mm, sem falar que sua resolução é de 1920×1080 pixels.

Alguns sites de venda pela internet estão oferecendo este aparelho por R$ 799,00, onde o mesmo menciona que o preço original era de R$ 1.199,00. No site da fabricante foram encontradas todas as especificações técnicas mencionadas acima, mas o preço não é fornecido pela mesma.

Por: Fernando Dias


Modelo pode ser encontrado por até R$ 850.

Quem anda a procura de um aparelho celular já deve ter percebido que está cada vez mais complicado adquirir um dispositivo de ponta como os conhecidos Xperias, Galaxys e iPhones devido aos altos preços que são cobrados por aqui. Muitos desses aparelhos chegam sem problema nenhum a bater na porta dos 5 mil. Uma das saídas encontradas por muitos é ficar antenado nos lançamentos voltados para o setor intermediário. E é exatamente nesse setor que o K10 da LG quer figurar como um bom concorrente. Mas isso deve ser um pouco difícil. Vamos entender o motivo.

O K10 é o principal produto da linha K da marca coreana, que conta também com os modelos K4 e K8. Pelo bem da verdade, o dispositivo da LG foi lançado em fevereiro deste ano. O preço sugerido para o aparelho era de R$ 1.199. Entretanto, poucos meses depois já podia ser achado em muitas lojas por até R$ 850.

Apesar de ser o melhor aparelho da linha intermediária da LG, o K10 traz especificações bem simplistas se comparado com os concorrentes.

A tela do aparelho conta com 5,3 polegadas de resolução HD, o que de cara já mostra um sinal de sua inferioridade quando muitos dos equivalentes contam com uma tela Full HD. O processador que equipa o K10 é um Mediatek MT6753, octa-core, de 1,14 Ghz. Ele é um pouquinho mais lento do que Snapdragon que integra o Moto G e Exynos do Galaxy J5. Por fim, temos 1 GB de memória RAM, o que já é tido como algo que deixa a desejar caso se queira um aparelho com desempenho mais interessante.

Apesar de todos os pesares, o K10 nos é apresentado com um design elegante e uma boa pegada. Entre os atrativos do aparelho temos algumas “coisinhas” que a LG resolveu colocar no Android 6.0. Um bom exemplo disso é o atalho usado para acender o modo lanterna do flash. Esse item vem presente no Android “puro” desde a versão 5.0 e diversas fabricantes resolveram negligenciar o mesmo. A LG, indo ao contrário do ritmo, decidiu manter a opção entre os atalhos. Além disso, dá pra ativar o clique da câmera por meio de gestos como o abrir e fechar da mão ou ainda usar comandos de voz.

A câmera do K10 conta com 13 MP. A qualidade apresentada fica dentro da média. As fotos apresentam alguns pequenos problemas, mas se o usuário não for muito exigente com as imagens deve dar para o gasto.

Por fim, no que diz respeito ao desempenho em diversos testes feitos, o aparelho tem se saído bem. Ainda assim vale chamar a atenção para o fato de que com as especificações técnicas apresentadas dificilmente ele continuará com a mesma qualidade após o primeiro ano de uso.

Por Denisson Soares


Aparelho estreou no Brasil no início de junho e custa R$ 3.499.

O LG G5 chegou ao Brasil, no entanto, trata-se de uma versão com configurações inferiores ao aparelho de bateria modular. Estamos falando do LG G5 SE, que é um modelo top de linha que passou pelo chamado downgrade em seu processador, bem como na memória RAM. Apesar disso, o aparelho conta com o design inovador, três câmeras e alguns recursos do G5 superior.

Vale ressaltar que o G5 SE chegou ao mercado brasileiro em 01 de junho de 2016. Seu preço sugerido é de R$ 3.499. O lançamento oficial ocorreu em um evento realizado em São Paulo. O mesmo é disponibilizado nas cores rosa, dourado, ouro e titânio. Seu sistema operacional é o Android 6.0.

Como já destacado, o G5 SE conta com o mesmo design inovador do G5 que se encontra no exterior. Ou seja, o design modular, que possui como principal destaque o fato de permitir o encaixe de peças e a montagem do telefone levando em consideração as necessidades do usuário.

Outro detalhe importante é que este aparelho também conta com o leitor biométrico, que está localizado na traseira. Além disso, o botão que tem como funcionalidades liga e desliga permanece na parte traseira do aparelho.

Para aqueles que curtem tirar uma boa foto, saibam que o G5 SE é uma grande indicação. O aparelho dispõe de um conjunto de câmeras bastante potente. São três câmeras no mesmo dispositivo, sendo que a câmera frontal (destinada a selfies) oferece 8 megapixels de qualidade para seus autorretratos. Na traseira o usuário irá encontrar mais duas câmeras: uma delas com 16 MP (com abertura de f/1.8, flash de LED e foco a laser) e outra com 8 MP (sua grande atração é a funcionalidade que permite o retrato em 135 graus).

A tela também não deixa a desejar, haja vista as 5,3 polegadas com resolução Quad HD de 1440 X 2560 pixels. Além disso, a mesma ainda é acompanhada da função Always On, capaz de manter a tela acesa para ver a hora e conferir mensagens quando o usuário desejar.

A bateria, por sua vez, é de 2.800 mAH, o que vem sendo apontado como um ponto negativo, pois promete uma autonomia restrita. Entretanto, a boa notícia é que a mesma é removível, dessa forma, o usuário pode carregar uma bateria reserva, efetuando a troca quando necessário.

O processador do G5 SE é o Snapdragon 652 octa-core de 1,8 GHz. Além disso, o aparelho também é composto pela memória RAM de 3 GB e suporta armazenamento interno de 32 GB com opção de expansão via cartão microSD para até 2 TB.

Por Bruno Henrique


Conheça aqui um pouco mais sobre o LG Stylus 2 Plus. Novo Smartphone Android da LG.

A fabricante sul-coreana LG aproveitou um dos maiores eventos de tecnologia do mundo, a Computex, para anunciar seu mais novo smartphone intermediário. Além de especificações de hardware suficientes para a maioria dos usuários Android, o novo aparelho conta com uma caneta Stylus para escrever na tela do dispositivo.

O Stylus 2 Plus deverá ser vendido nos principais mercados do mundo (América do Norte, América do Sul, Ásia e Europa).

Os traços apresentados no smartphone acompanham o que já vimos em sua primeira versão. No entanto, o desempenho do LG Stylus 2 Plus é bem superior a apresentado pelo seu antecessor. A LG aprimorou diversos recursos, incluindo algumas funções de software para ajudar os usuários a obterem uma melhor experiência com a caneta Stylus que acompanha o aparelho.

O smartphone possui uma tela de 5,7 polegadas, o que quase o coloca na categoria de phablets. Sua tela apresenta imagens nítidas graças a tecnologia IPS.

Dependendo do mercado em que será lançado, o LG Stylus 2 Plus terá algumas configurações diferentes. As câmeras traseira e frontal podem apresentar variações. A LG terá versões com 16 megapixels e 13 megapixels de resolução na câmera traseira, enquanto a frontal ficará entre 5 megapixels e 8 megapixels. Provavelmente, a versão que chegará ao mercado brasileiro é a mais limitada, para manter um preço competitivo. Há flash tanto na câmera traseira quanto na frontal.

Por dentro o smartphone apresenta o esperado para um dispositivo de nível intermediário. Ele possui um processador de 1,4 GHz com oito núcleos. A LG ainda não confirmou se o chip será MediaTek ou Snapdragon.

O Stylus 2 Plus será vendido em duas opções de memória RAM, uma de 2 GB e outra de 3 GB. O armazenamento interno do aparelho ficará entre 16 GB e a opção de 32 GB, para os que precisam de mais espaço. Será possível expandir a capacidade de armazenamento através de um cartão MicroSD.

O Stylus 2 Plus que será vendido em três opções de cores conta com uma caneta que promete uma excelente experiência para os usuários. Ela conta com um revestimento que deixará a escrita similar a uma caneta tradicional. O aparelho ainda conta com uma bateria de 3.000 mAh, sensor de impressões digitais e conectividade completa.

Por William Nascimento


Aparelho conta com 6 GB de Memória RAM e 126 GB de armazenamento interno.

A fabricante de smartphones e produtos de telecomunicações ZTE anunciou o lançamento de seu mais novo dispositivo para o público final, o Axon 7. Trata-se de um smartphone com especificações monstruosas. Apesar de não ser muito conhecida entre os brasileiros, a empresa chinesa tem cativado diversos usuários em todo mundo devido ao seus produtos com hardware de primeira.

O Axon 7 conta com configurações de aparelho topo de linha. A ZTE incluiu um processador Qualcomm Snapdragon 820, amplamente utilizado nos melhores aparelhos do mercado atual. O chip trabalha em uma taxa de clock de 2,2 GHz. Para melhorar ainda mais o desempenho do Axon 7, a empresa inseriu 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno. Sem dúvida, é um dos aparelhos com maior quantidade de RAM disponíveis no mercado em todo mundo.

Para os que acham as configurações um exagero, a empresa também venderá um modelo mais simples, com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno.

O Axon 7 conta com uma tela com tecnologia AMOLED de 5,5 polegadas e resolução 2K (2560 x 1440 pixels). A densidade de pixels na tela é de 538 ppp. Sua câmera traseira também é impressionante, com 20 megapixels, enquanto a câmera frontal é de 8 megaixels. Para dar conta de tanto poder de fogo, o smartphone vem equipado com uma bateria de 3.140 mAh, que deve ser suficiente para um dia completo de uso moderado.

Entre outras configurações, o aparelho possui ainda GPU Adreno 530, que deve executar qualquer gráfico mais potente presente em aplicativos e jogos. Ele virá com a versão mais recente do Android disponível, a 6.0.1 Marshmallow.

Em relação a aparência, o Axon 7 adota um corpo premium para competir de igual com qualquer topo de linha das concorrentes. Ele pesa exatos 185 gramas, com 8,7 mm de espessura. A versão com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento chegará ao mercado internacional custando US$ 449. Já a versão com 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento estará disponível por US$ 499. Os modelos devem chegar ao mercado americano em junho. Não há qualquer previsão de venda no Brasil, tendo em vista que a ZTE não atua no mercado de smartphones brasileiro. Para adquiri-lo será necessário usar o processo de importação.

Por William Nascimento


Smartphone possui tela de 5,5 polegadas e roda vídeos em 4K. Aparelho custa R$ 4.700.

E quem nunca sonhou com um dos produtos da Sony? A marca já é famosa e conceituada em todo o mundo por sua fabricação de produtos eletrônicos. Atualmente, a empresa investe pesado na produção de celulares que são vendidos em todo o mundo.

Nesse aspecto, em dezembro de 2015, a Sony trouxe ao Brasil o Xperia Z5, o topo de linha da marca no ramo de celulares. Segundo avaliações, o Xperia Z5 é o smartphone com o melhor processador do mercado, além de possuir uma câmera traseira excepcional com 23 MP de definição total. Além disso, o aparelho é vangloriado por ter uma bateria de alta potência e eficiência. A rusticidade também faz parte desse aparelho, por ser resistente à poeira e à água.

Vale lembrar que na época de seu lançamento o aparelho foi sugerido pelo preço de R$ 4.299,00. Porém, atualmente ele pode ser encontrado por R$ 3.600,00, o que para o mercado brasileiro ainda é bem caro!

Apostando no mercado brasileiro, no início de março a Sony trouxe o Z5 Premium, com tela de 5,5” e filmagem em 4K. Segundo a fabricante, a bateria de 3.430 mAh dura um dia e meio com utilização intensa. Em uso moderado, pode chegar a dois dias. A marca possui uma função própria de economia de energia chamada de “stamina”.

Apesar das diferenças, é possível perceber que a versão premium do Z5 é apenas uma versão avantajada do Xperia Z5. Possui câmera de 23 MP na parte traseira e 5 MP na dianteira. Conta ainda com o Android 5.1 e a velocidade fica por conta de uma memória RAM de 3 GB. O armazenamento agrada, 32 GB, podendo ser expandida para o microSD. Além disso, é resiste à àgua, realiza filmagem em 4K e reconhece digital, recurso aclamado nos iPhones mais modernos e atuais.

Os contras já são conhecidos da linha Xperia. Além de ser enorme, 5,5” de tela, suas arestas dão uma sensação de protuberâncias cortantes que, ao manusear o aparelho parece que você está sendo cutucado.

Seriam problemas até pequenos se o aparelho não custasse a bagatela de R$ 4.700,00, que atualmente só perde para o iPhone 6S de R$ 4.900,00.

Para você, compensa? Cabe a você realizar os cálculos de custo-benefício.

Raquel Alice Moreira


Pesquisadores mostram que leitores de impressão digital não são tão seguros como se imagina.

Uma das novidades mais positivas que vimos nos smartphones recentemente e que vem contribuindo para aumentar a segurança dos usuários, é a possibilidade de deixar de lado o uso de senhas para poder utilizar suas impressões digitais como meio de desbloquear o aparelho ou utilizar no lugar da senha, quando disponível até mesmo em apps. Porém, se na MWC uma empresa já havia demonstrado que é possível desbloquear um iPhone com um dedo de argila, agora é a vez de pesquisadores da Michigan State University, nos Estados Unidos, mostrarem que os leitores de impressão digital não são tão seguros como se imagina.

Os pesquisadores comprovaram que, com uma impressora comum, como a que você tem em casa ou no trabalho, após cerca de 15 minutos, usando apenas uma tinta especial, é possível desbloquear um smartphone com leitor de impressões digitais, um método muito mais simples do que o de ''clonar'' o dedo de uma pessoa em argila, como citado.

Os pesquisadores usaram uma imagem impressa por uma impressora comum, porém com tinta condutora, no caso da pesquisa, da AgIC, descobrindo que é possível desbloquear os aparelhos com o papel e a tinta especial. Para se ter uma ideia de como o processo é simples, basta tirar uma foto de alta resolução das digitais da pessoa a qual você planeja desbloquear o smartphone, sem precisar da ''autorização'' da própria com suas impressões digitais, digitalizando as imagens pelo computador e fazer com que elas sejam impressas do lado certo. As impressões podem ser recolhidas, por exemplo, se uma superfície onde o usuário tenha tocado, o que não é nem um pouco difícil, certamente.

Após, é só imprimir as digitais do alvo, desde que com papel especial e tinta condutora, o que acaba sendo a parte mais difícil do processo, embora, como citado, qualquer impressora possa imprimir tal imagem que de corresponder ao tamanho de um dedo real.

O objetivo dos pesquisadores, evidentemente não é facilitar o trabalho de criminosos, mas sim demonstrar que ainda há muito o que melhorar no sistema de leitor de impressões digitais atualmente, já que agora, está mais do que comprovado que não nem um pouco difícil burlar o sistema, que está mais parecendo algo como um leitor de QR Code, apenas memorizando a imagem de suas digitais e as guardando para quando você for utilizar a função.

O teste foi feito em um Huawei Honor 7 e no Galaxy S6, podendo funcionar normalmente em outros dispositivos.

Por João Trajano

 

Leitor de impressão digital

Foto: Divulgação


Os smartphones roubados poderão ser bloqueados informando a operadora ou por meio de Polícia Civil e Federal.

É fato que o Brasil não é um país de primeiro mundo, estando muito longe de chegar a esse ponto, e além da crise econômica, temos também um grande problema social, já que o número de roubos por aqui é altíssimo. Entre os principais alvos, os smartphones, que até então para serem bloqueados pelo usuário ao ser roubado, era necessário enviar os 15 dígitos do IMEI para poder identificar os smartphones, o que a partir do dia 8, não é mais obrigatório, tornando ainda mais fácil o bloqueio de dispositivos roubados, bastando avisar a operadora de seu celular.

A mudança foi anunciada pela ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações) que regula esse mercado, que disse que a partir de agora o bloqueio poderá ser feito apenas alertando a operadora de seu celular e também por meio da Polícia Civil e Federal, embora apenas alguns estados como a Bahia e o Ceará no caso da Polícia Civil, contem com esse suporte da Polícia, mas que deve ser expandido em breve para o restante do país.

No caso das delegacias, é necessário o registro de ocorrência quanto ao roubo, fazendo com que o seu dispositivo apareça na lista de aparelhos roubados, que inclui tanto o território nacional, como o de outros 44 países, para em caso de seu smartphone ser extraviado, você ter o suporte necessário para poder recuperá-lo.

Segundo a ANATEL, no caso do dispositivo ser encontrado, o desbloqueio também deverá ser feito junto das operadoras, bem como no caso da Polícia encontrar seu dispositivo, que deverá devolver ao seu dono, embora a Agência relate que isso depende do bom senso, necessário, é claro, da pessoa que encontrá-lo.

Outra novidade anunciada pela ANATEL para que se torne mais fácil encontrar aparelhos roubados, é a inclusão do antigo código de 15 números para poder identificar o dispositivo na Nota Fiscal dos aparelhos, para casos de roubo em lojas varejistas e também das próprias transportadoras e correios, o que deverá facilitar a identificação do dispositivo.

A ANATEL também anunciou que um domínio (www.consultaaparelhoimpedido.com.br) será disponibilizado para que os usuários possam saber se o seu smartphone é ou não roubado, para que os usuários também não adquiram dispositivos que tenham sido roubados de outra pessoa, bastando fazer uma consulta no link.

Por João Trajano

 

IMEI de celular

Foto: Divulgação


Smartphone da Vivo é o primeiro da história a contar com 6GB de RAM. Aparelho custa cerca de R$ 655.

Atualmente é padrão nos smartphones top de linha no mercado os tradicionais 4GB de RAM, porém, é claro que mais cedo ou mais tarde os 4GB de hoje se tornarão ultrapassados e parece que isso deve começar a acontecer em breve. A Vivo anunciou oficialmente na China que seu novo smartphone XPlay 5 contará com 6 GB de RAM, sendo o primeiro smartphone do mundo a conseguir alcançar tal marca, mas que deve ser repetida por outras empresas em breve, se tornando o padrão ao invés dos 4 GB atuais.

A empresa que não tem nada a ver com a de telefonia que temos aqui no Brasil, também anunciou que a tela de seu smartphone será curva, assim como os últimos smartphones da linha Edge, da rival sul-coreana Samsung. A tela conta com 5,4 polegadas Super AMOLED e Quad HD, garantindo a maior qualidade de imagem possível aos usuários.

O smartphone da Vivo também contará com uma porta USB que segue o padrão Tipo C, que vem se tornando comum nos últimos modelos de smartphones, por se tratar do melhor modelo disponível no mercado. Na parte frontal o dispositivo conta com três botões para funções especificas dentro do sistema Android. O dispositivo será vendido nas cores dourado, ouro rosado e branco.

O smartphone da empresa chinesa é extremamente potente, talvez sendo até mesmo, em questões de hardware, o melhor disponível no mercado. O Xplay 5 conta com o chipset Snapdragon 820, placa gráfica Adreno 530, 128 GB de armazenamento interno, bateria de 3.600 mAh, áudio Hi-Fi 3.0 (que garante uma alta qualidade no som do dispositivo), junto de uma câmera principal de 16 megapixels e frontal de 8 megapixels.

O dispositivo contará com duas versões, uma mais completa, sendo essa apresentada até aqui na matéria, e outra que conta com o Snapdragon 652 como chipset, junto de 4GB de RAM. A versão recebeu o nome de "Standard Edition" e se assemelha muito com o que vimos recentemente com o LG G5, que terá uma versão menos potente na América Latina. O smartphone mesmo na versão mais simples possui boas configurações.

O dispositivo custará US$ 655 na sua versão mais completa e US$ 565 na Standard Edition. Ambos os modelos são dual-SIM.

Por João Trajano


Modelo Zenfone 2 Laser com 6 polegadas foi lançado no Brasil e custará cerca de R$ 1.499.

A Asus é uma empresa já bem conhecida no mercado de tecnologia e que vem investindo cada vez mais no mercado de smartphones. Agora, durante o evento OnBoard 2, a empresa anunciou o lançamento do Zenfone 2 Laser com 6 polegadas em solo tupiniquim, por cerca de R$ 1.499. A versão normal do Zenfone 2 Laser, já estava a venda no Brasil desde 2015, porém, somente agora a versão com tela maior bem como a alteração de alguns componentes internos, está sendo lançada por aqui.

A grande diferença da versão comum para essa, além da tela maior de 6 polegadas, é o processador de seu sistema, bem como metade da memória RAM da versão tradicional. Outra possível melhoria da versão a ser lançada no Brasil, é o menor consumo de bateria, já que ao invés de utilizar o processador Intel Atom, o novo smartphone conta com um processador da Qualcomm, embora a potência de ambos seja equivalente. Tal mudança também deve garantir melhor compatibilidade com aplicativos, já que o sistema utilizado no processador é o ARM, mais comum que o x86 do processador Intel.

Como o próprio nome diz, o dispositivo conta com um laser, que auxilia na hora de tirar fotos no Zenfone 2, que segundo a empresa, acaba por reduzir o tempo de foco, algo em torno de 0,2 segundos, bem como acelera o trabalho realizado pela lente do dispositivo, garantindo uma qualidade maior nas fotos dos usuários.

O Zenfone 2 Laser tem o início de suas vendas na segunda quinzena do mês de Abril, sendo que ainda há uma dúvida quanto à versão do sistema Android presente na versão nacional do aparelho, o que vai depender do início da fabricação do smartphone. Há duas possibilidades, a primeira de tudo ocorrer como o previsto o dispositivo contar com o Android Lollipop com atualização garantida em breve para o Marshmallow, ou a produção atrasar e o dispositivo já sair de fábrica com a versão 6.0 do sistema.

O aparelho conta com o processador Snapdragon 616 com velocidade máxima de 1.7 GHz, 2GB de RAM, placa gráfica Adreno 405, 16GB de armazenamento interno, bateria de 3.000 mAh, câmera principal de 13 megapixels e frontal com 5 megapixels.

Por João Trajano

 

Asus Zenfone 2 Laser


Testes revelaram que o desempenho do chipset Exynos 8890 é melhor do que o Snapdragon 820.

O Galaxy S7 decepcionou recentemente, em testes quanto à autonomia da sua bateria nos dispositivos com o chipset da Qualcomm, o Snapdragon  820. Porém, a versão a ser vendida em solo tupiniquim é outra, e essa, aparentemente, apresenta um desempenho muito mais satisfatório para os usuários, segundo dados revelados pelo site Techspot, após a homologação do dispositivo no Brasil pela ANATEL.

Embora, nos testes, também tenha se percebido que a versão com o chipset da Samsung, Exynos 8890, possui um desempenho um pouco abaixo da versão com o Snapdragon 820. Para se ter uma ideia da decepção com a versão com o chipset da Qualcomm, o site PhoneArena realizou testes com essa versão e descobriu que ela é mais lenta até mesmo que o Galaxy S6, que, surpreendentemente, possui uma bateria menos potente que a do novo S7.

Na versão com o Exynos 8890, segundo o site Techspot que realizou testes em dispositivos com o chipsets, o desempenho é muito melhor do que no antigo Galaxy S6 e também, evidentemente, muito melhor do que os obtidos pelo S7 com o Snapdragon 820 da Qualcomm. Embora, vale ressaltar, os testes feitos com a bateria de smartphones com o chipset da Qualcomm, foram realizados por outro site, o PhoneArena.

Para se ter uma ideia de como os resultados obtidos foram diferentes, no teste do Techspot, o  S7 Edge conseguiu cerca de 7 horas de autonomia com brilho em cerca de 50% na tela e acessando a internet a cada 20 segundos, para simular o uso de um usuário real. Com esse resultado, o dispositivo acabou se tornando o mais potente em questão de bateria, com seus 3.600 mAh e a duração de 7 horas, em média.

Outro ponto extremamente positivo para os usuários é que mesmo sem o Quick Charge 3.0, desenvolvido pela Qualcomm, já que o Exynos não possui suporte a versão 3.0, o S7 Edge carrega em apenas 98 minutos, cerca de praticamente 1h 40min, acabando com a desconfiança dos usuários quanto a uma possível demora no carregamento do aparelho já o Quick Charge 3.0 presente.

O Galaxy S7 já está disponível em alguns países do mundo e segue sendo lançado em outros.

Por Paulo Henrique

Galaxy S7

Foto: Divulgação


Nova bateria seria feita de célula de combustível óxido sólido, que poderá substituir as baterias atuais de lítio-íon, aumentando a durabilidade das mesmas.

É fato que um dos maiores problemas dos dispositivos atuais, é a autonomia da bateria dos smartphones, que mesmo com aparelhos cada vez mais avançados, ainda pecam muito, garantindo apenas algumas horas de uso ao usuário sem a necessidade de novo carregamento. Porém, agora uma equipe de pesquisadores da Universidade Pohang de Ciência e Tecnologia, prometem criar uma bateria capaz de durar uma semana.

A Universidade é da Coreia do Sul, e estão tentando substituir as baterias atuais de lítio-íon, que possui diversas limitações, o que resulta nos problemas de autonomia que vemos atualmente.  Eles estão trabalhando em uma célula de combustível óxido sólido, que iria substituir as baterias atuais de lítio-íon, aumentando, e muito, a durabilidade das baterias.

As baterias, aliás, poderiam ser utilizadas tanto em smartphones como outros dispositivos, entre eles, até mesmo carros elétricos e drones. Os pesquisadores também garantem que a célula deverá ser a primeira a ser lançada que conta com o combustível inoxidável poroso além de eletrólito de fina película ainda contando com eletrodos, algo nunca visto anteriormente no mercado mundial.

O lado extremamente positivo da novidade, é que os pesquisadores da Universidade sul-coreana garantem que com essa nova tecnologia, será possível amenizar ainda mais possíveis problemas com superaquecimento, já que os combustíveis possuem baixa emissão de calor.

A nova bateria já passa por testes práticos em smartphones, onde se conseguiu manter um smartphone sem ser carregado novamente, por cerca de uma semana, algo simplesmente incrível para o padrão atual, onde os smartphones duram no máximo horas. Em drones, que também estão passando por testes, foi possível utilizá-los por cerca de 1h sem novo carregamento.

Os pesquisadores não divulgaram nenhum tipo de prazo para o lançamento da tecnologia, embora, como ela já está em estágio aparentemente avançado, já passando por testes, é possível que em breve, caso alguma empresa decida investir na tecnologia, já possamos ver baterias com duração de uma semana em nossos smartphones, algo extremamente útil e positivo.

A tecnologia não é a única a ser desenvolvida para aumentar a autonomia das bateria mobiles, visto que recentemente uma empresa disse estar sendo patrocinada por uma grande fabricante de smartphones para criar baterias com maior autonomia.

Por Paulo Henrique

Bateria


Modelo apresenta tela de 4 polegadas.

A grande e renomada fabricante de smartphones, tablets, notebooks e aparelhos eletroeletrônicos Apple realizou um evento nesta última segunda-feira, dia 21 de março de 2016. A finalidade do evento realizado foi fazer a apresentação oficial do mais novo smartphone da marca, o qual foi batizado com o nome de iPhone SE.

O iPhone SE retornou às origens , uma vez que foi desenvolvido com uma tela de apenas 4 polegadas, tamanho este que vai de encontro com o tamanho de tela apresentado pelos principais lançamentos da atualidade.

A chegada desse novo smartphone, além de atender a um público que sempre quis um aparelho com tela menor, também irá aposentar o iPhone 5C, modelo que infelizmente não fez tanto sucesso quanto era esperado pela companhia.

Este novo aparelho teve a sua estrutura confeccionada em alumínio e possui bordas retas, diferentemente do que ocorre com os outros aparelhos recém lançados da marca, o iPhone 6 / 6 Plus e o iPhone 6S / 6S Plus.

Mesmo tendo um tamanho reduzido, o iPhone SE é tão poderoso quanto como o iPhone 6S, uma vez que o smartphone vem equipado com o novo processador Apple A9 de 64 bits, bem como com o co-processador M9, fatores estes que fazem com que este novo dispositivo obtenha a mesma performance do iPhone 6S e um desempenho dobrado em relação ao iPhone 5S.

Segundo as informações divulgadas pela fabricante neste evento, o iPhone SE também foi contemplado com o aprimoramento de sua bateria em comparação com a bateria que foi utilizada no iPhone 5S, o que fez com que o aparelho consiga ter uma maior autonomia na duração das ligações, na exibição de vídeos, navegações conectado ao WiFi, navegações conectadas ao 4G e 3G, bem como melhorias em outros aspectos gerais.

A câmera trazida por este novo iPhone é de 12 megapixels e possui a presença de um novo sensor chamado iSight, o qual, segundo a Apple, irá permitir com que os consumidores tirem fotografias nítidas e com detalhes realmente incríveis.

A pré-venda do iPhone SE terá início a partir do próximo dia 24 de março, contudo o lançamento oficial do dispositivo ficou marcado para ocorrer no dia 31 de março, sendo que neste primeiro momento o smartphone só será disponibilizado para os consumidores dos seguintes países: Canadá, China, Austrália, França, Alemanha, Hong Kong, Nova Zelândia, Japão, Cingapura, Porto Rico, Reino unido e Estados Unidos, todavia a fabricante garante que irá se esforçar para inserir este novo aparelho para outras localidades devendo chegar a até 110 país já no final do mês maio.

Por Adriano Oliveira

iPhone SE

Foto: Divulgação


Novo smartphone vem com capinhas coloridas e película protetora. Preço do aparelho é de R$ 696.

Atualmente no Brasil a venda de smartphones tem crescido, contudo, na contramão das vendas, o alto valor dos principais aparelhos tem desanimado muitos consumidores. Procurando se inserir neste contexto e atender uma parcela deste público, a fabricante Multilaser lançou no mercado um smartphone o qual foi batizado com o nome de MS50 Colors.

Essa nova aposta da Multilaser foi desenvolvida principalmente para atrair o público jovem, o MS50 Colors tem capacidade para utilização de dois chips. Para os consumidores que gostam de personalizar os seus aparelhos, esse smartphone já vem de fabrica com três opções de capinhas coloridas, algo bastante similar ao que a Motorola oferecia no modelo Moto G Colors.

Com relação às configurações deste smartphone, ele possui uma tela de 5 polegadas e processador MediaTek MT6582 quad-core de 1,3 GHz. Porém, os fatores que não irão agradar muitos clientes são a memória RAM de apenas 1 GB (a qual pode acabar comprometendo a utilização de alguns aplicativos, principalmente os mais pesados), o fato do aparelho só ter suporte para internet 3G (enquanto a maioria dos aparelhos que estão sendo lançados no mercado já estão vindo com a tecnologia de internet mais atual, que é a 4G) e resolução de tela de apenas 480X854 pixels (não chegando a ser HD). O espaço interno de armazenamento deste aparelho é de 8 GB, capacidade esta que pode ser expandida por meio da utilização de um cartão do tipo microSD de até 8 GB.

Já com relação à câmera, o MS50 Colors foi desenvolvido com câmera dianteira de 5 MP e a traseira de 8 MP. Para personalização do aparelho, além das capinhas coloridas, o aparelho já vem com uma capa de silicone e uma película protetiva para ser utilizada na tela, que contribui para que a tela do aparelho não trinque.

Para aqueles que gostaram desta novidade lançada pela Multilaser e que tiverem interesse em saber maiores informações sobre o aparelho ou até mesmo fazer a aquisição, atualmente o smartphone está sendo comercializado pela empresa em sua loja virtual, cujo portal eletrônico é o www.lojamultilaser.com.br. O preço do aparelho está fixado em R$ 696 e o modelo já vem com o Android Lollipop 5 instalado.

Por Adriano Oliveira


Aparelho possui tela com nova tecnologia Dual Pixel e processador Exynos 8 Octa 8890. Smartphone custa de R$ 2.999 a R$ 3.999.

A pré-venda dos aparelhos top de linha da Samsung já começou no mercado, desde o dia 18 de março. Os novos Galaxy S7 e S7 EDGE não tiveram mudanças significativas, apesar de ainda terem o melhor sistema operacional, que é o Android, e também resgataram alguns recursos de versões antigas.

No país, os novos smartphones podem custar até R$ 4.299,00, ou seja, valores que são muito parecidos com as versões antigas do aparelho, que podiam variar de R$ 2.999,00 até R$ 3.999,00 (S6 EDGE).

Um dos principais recursos do novo gadget é a câmera, que tem a tecnologia Dual Pixel, que é específica de câmeras profissionais. Além disso, o sensor ganhou uma abertura maior, que passou a ser de F 1.7, sendo possível tirar boas fotos, até em ambientes com baixa luminosidade. Desta forma, independente da luz no ambiente, as imagens tendem a ficar nítidas, com cores vivas e próximas da realidade.

A câmera frontal conta com sensor de 5MP e outra novidade é que o aparelho consegue transformar os frames que antecedem uma foto em um pequeno vídeo. Além disso, a tela do S7 nunca apaga, que inclui notificações como a exibição de data, hora e ligações não atendidas, por exemplo. Este recurso, além de indicar praticidade, contribui para a diminuição do hábito de ligar/desligar o aparelho várias vezes ao dia.

O design também ganhou mudanças como a presença da borda traseira, que ganhou acabamento curvado, favorecendo a pegada e o manuseio no gadget. O sistema operacional, considerado o melhor, é Android 6.0, que é composto por 4 GB de memória RAM e processador Exynos 8 Octa 8890, que tem 08 núcleos, sendo quatro de 2,3 GHz de alto desempenho e o restante voltado para a economia de energia de 1,6 GHz. Além disso, o smartphone é ágil em responder aos comandos, sendo ideal para quem adora jogar games, acessar internet ou ficar conversando com os amigos pelas mídias sociais.

Outra novidade é que o aparelho é a prova d´água, podendo sobreviver a uma submersão de até 1,5m por até 30 minutos, o mesmo atributo que tinha na versão S5. O que você achou das novidades do S7 da Samsung? Comente!

Por Babi


Modelo foi lançado no Braisl custando incríveis R$ 4.700.

A Sony já anunciou o fim de sua antiga linha de smartphones tops de linha, a ''Xperia Z'', que deixou muitos usuários tristes, já que a linha já existia há algum tempo e agrada muito os usuários.

A antiga linha será substituída pela nova linha ''Xperia X'', anunciada durante a MWC (Mobile World Congress) deste ano, na cidade de Barcelona, na Espanha. Porém, somente agora o Xperia Z5 Premium chegou ao país, e deve assustar os usuários com o seu preço de lançamento.

O aparelho é a versão ''turbinada'' do Xperia Z5, último smartphone da antiga linha Z, e ainda não havia sido lançado no Brasil. O dispositivo da Sony conta com configurações extremamente potentes e um preço igualmente elevado. O dispositivo conta com uma câmera de incríveis 23 megapixels, excelente para fotos, tela 4K, sendo um dos únicos do mercado a contar com tal resolução com 5,5 polegadas, uma das melhores disponíveis atualmente.

O preço anunciado pela empresa nipônica, para o Brasil, é de incríveis R$ 4.700, o que deve espantar e muito, os usuários, já que, embora o smartphone da Sony seja ótimo e um dos melhores do mercado, a empresa não possui, por exemplo, o ''status'' da Apple, que mesmo com um preço elevado, consegue vender seus dispositivos por aqui, caso do iPhone.

O smartphone da Sony conta com o chipset Snapdragon 810, potente mas que ficou marcado pelas diversas reclamações referentes a superaquecimentos em seu sistema interno. Porém, os usuários podem ficar tranquilos, pois a versão presente no Xperia Z5 Premium, é uma versão com correções e atualizações para que o problema seja amenizado.

O Z5 Premium roda o Android 5.1 Lollipop mas que deve ser atualizado em breve já para o novo Android 6.0 Marshmallow. Ele ainda conta com 3GB de RAM, 32GB de armazenamento interno, expansível por cartões microSD de no máximo 200GB, resistência a água e poeira, além de uma bateria de 3.430 mAh, que segundo a Sony, garante autonomia de 2 dias sem recarga ao usuário, algo extremamente positivo para os usuários que adquirirem o dispositivo.

Embora o preço apresentado seja de R$ 4.700, é possível adquirir o dispositivo por um pouco menos em compras via Boleto no site oficial da Sony, por R$ 4.229,99, mais de R$ 400 de desconto para os usuários. Embora o preço tenha gerado diversas reclamações, na conversão para o real, o dispositivo, sem impostos, custaria cerca de R$ 3.481, o que mostra que, de fato, a Sony não teve más intenções com o preço, como sempre muitos usuários especulam, já que a desvalorização do real, unidos da inflação e dos impostos cobrados por aqui, fazem o preço do dispositivo ir parar nas alturas.

Por Isis Genari

Sony Xperia Z5 Premium

Foto: Divulgação


Wi-Fi passivo tem como novidade economizar energia que a rede gera nos dispositivos móveis.

Atualmente, mesmo as conexões de rede Wi-Fi, são motivo de reclamação por parte dos usuários, já que muitas vezes a conexão acaba por ficar extremamente lenta quando vários usuários estão conectados a mesma rede ou mesmo o sinal é muito fraco em uso dos hubs, nos cômodos de sua casa. Porém, é evidente que com o passar dos tempos, os sistemas acabam por evoluir, e agora, aqueles usuários que costumam utilizar as redes Wi-Fi para acessar a Internet em seu smartphone, podem acabam de receber uma excelente notícia.

A Universidade de Washington desenvolveu por meio de seus pesquisadores uma espécie de ''Wi-Fi'' passivo, que tem como grande trunfo a economia de energia que a rede gera nos dispositivos móveis. Esse tipo rede utiliza menos energia dos smartphones, que buscam essas redes para poder se conectar, do que as redes que utilizamos atualmente, podendo, inclusive, tornar-se uma conexão mais rápida do que a comum que todos nós usamos em nossas casas, o que pode ser tratado como uma notícia excelente.

As informações são da própria Universidade, que garantiu que a nova rede Wi-Fi gasta cerca de 10 mil vezes menos com energia, do que o modelo atual de rede, algo simplesmente impressionante e que deve garantir um pouco mais de autonomia aos smartphones, que sofrem atualmente com a pouca capacidade e duração de sua bateria.

Além disso, a rede Wi-Fi desenvolvida pela Universidade de Washington, é capaz de ter uma velocidade em transferência de arquivos de 11 megabits por segundo, mais eficiente e potente também do que as redes atuais. O dispositivo ainda promete garantir aos usuários uma melhoria no sinal, já que segundo a Universidade, é possível que o sinal seja praticamente perfeito em uma distância de até 3,3 metros. Outra boa notícia é que o padrão utilizado pela rede desenvolvida pela Universidade, é basicamente o mesmo dos atuais, o que certamente ajudará a tecnologia a se espalhar rapidamente assim que empresas demonstrem interesse em comprar a ideia.

O que acontece, é que o chamado ''Wi-Fi'' passivo, quase não usa energia, com seu sinal com ondas analógicas, indo diretamente para o switch digital, fazendo com que o sinal seja mais eficiente, garantindo maior velocidade ao usuário, além de reduzir, como visto, consideravelmente o consumo de bateria dos smartphones por motivos relacionados às redes Wi-Fi.

Por Isis Genari

Wi-Fi


Novo dispositivo será lançado em breve e será compatível com smartphones.

A MWC (Mobile World Congress) deste ano trouxe diversas novidades para o mercado mobile, como o anúncio dos novos high-ends de grandes marcas como a Samsung e a LG. Entre as marcas de menor destaque atualmente, temos a HTC, que apresentou na feira, além de novos smartphones, seu dispositivo de realidade virtual que será lançado em breve, compatível com smartphones.

O aparelho de realidade virtual, foi feito em parceria com a Steam, sistema online de jogos, mostrando que, possivelmente, o aparelho deve contar com algumas funcionalidades específicas e interessantes para aqueles que gostam de jogar na plataforma virtual e porque não, também nos smartphones.

O dispositivo HTC Vive será lançado em abril deste ano, estando em pré-venda desde o dia 29 de Fevereiro, por US$ 799 ou cerca de R$ 3.196 na cotação do dólar atualmente, ainda desconsiderando os impostos, preço que foi alvo de diversas críticas, já que é considerado elevado para um dispositivo de realidade virtual, principalmente se levarmos em consideração que a HTC é nova no ramo, não possuindo nenhum histórico com tais aparelhos, o que diminui a confiança do mercado, fazendo com que o preço se torne um grande empecilho para a popularização da marca.

Para se ter uma ideia, grande parte das críticas vem dos Estados Unidos, o que mostra que, de fato, o preço é bem elevado.

A empresa também não anunciou exatamente quais são os recursos disponibilizados por seu dispositivo de realidade virtual e nem sequer se possuirá algum diferencial em relação a outros modelos já disponíveis no mercado, ou funcionalidades exclusivas para os smartphones da marca, o que gerou ainda mais críticas a respeito da empresa, tanto entre a mídia, como entre os usuários.

Porém, a expectativa é que o dispositivo tenha uma grande integração com os smartphones, como possibilidade de fazer ligações por meio do dispositivo anunciado, além de outras funções integradas entre o dispositivo de realidade virtual e os smartphones.

O resultado da conferência da HTC, não é dos melhores, e acaba por gerar ainda mais insegurança em torno do nome da marca, que já vem passando por uma grande crise e demitiu recentemente diversos funcionários por necessidade de cortar gastos para poder se manter.

Os smartphones apresentados pela marca também foram motivo de diversas críticas na rede. Mesmo com as críticas, a empresa de Taiwan crê que o dispositivo pode fazer sucesso e ''reviver'' a empresa no mercado.

Por Isis Genari

HTC Vive

Foto: Divulgação


Mudanças de design e hardware fazem o aparelho despontar entre um dos melhores smartphones do mercado.

Finalmente, após meses de especulações, o LG G5 foi oficialmente lançado durante o evento MWC 2016 (Mobile World Congress 2016), que ocorreu em Barcelona, na Europa. O novo modelo da linha G traz diversas novidades e ameaça a compatriota Samsung e outras fabricantes, incluindo a Apple, que deve anunciar ainda durante esse ano seu novo modelo de iPhone, o iPhone 7.

O lançamento do LG G2 alavancou as vendas da fabricante coreana em 2013, pois o modelo contava com inovações e potência nunca vista antes. Infelizmente, a LG não conseguiu repetir o sucesso com os modelos G3 e G4, que apesar de possuir hardware potente, foi facilmente ofuscado por modelos concorrentes.

No entanto, com o lançamento do LG G5 a fabricante visa reverter esse quadro graças às mudanças aplicadas no design e recursos de seu novo topo de linha. O que se pode notar logo de início é o acabamento Premium que foi aplicado em seu corpo metálico, ao invés do uso de materiais de plástico ou couro, que era bastante utilizado em seus antecessores.

Outra novidade do novo G5 é o Magic Slot, que permite a expansão do hardware, como módulos e baterias, por exemplo. Até o momento, a empresa anunciou que inicialmente a tecnologia trará duas opções: CAM Plus e Hi-Fi Plus. No entanto, a lista tende a crescer nos próximos meses.

Como muitos tem conhecimento, a bateria de 3.000 mAh é um dos pontos fortes dos modelos G3 e G4, entretanto, essa capacidade foi reduzida e agora possui 2800 mAh. No entanto, a otimização do sistema será responsável por garantir bom gerenciamento do uso de bateria.

Além disso, o CAM Plus é uma solução capaz de prolongar a autonomia do modelo, já que possui uma bateria extra de 1.200 mAh. Além disso, o dispositivo conectado por meio do Magic Slot oferece controle da lente DSLR e melhora na definição de imagem.

Já o Hi-Fi Plus oferece suporte de áudio 32-bits, garantindo som digital de alta fidelidade (DAC). O módulo em questão pode ser conectado ao G5 ou até mesmo a um computador.

O processador que embala o modelo é o Snapdragon 820, que promete ser o mais potente chip de 2016. Esse processador será utilizado também pelos modelos topo de linha de concorrentes da empresa.

O LG G5 possui 4 GB de memória RAM e 32 GB de armazenamento interno, que é expansível via cartão micro SD para incríveis 2 TB. O modelo vem de fábrica com o Android 6.0 Marshmallow. O display de 5.3 polegadas, com resolução de 2560 x 1440 pixels e é capaz de reproduzir imagens de alta qualidade.

Já no quesito câmera o modelo realmente impressiona, pois conta com duas lentes traseiras com resolução de 8 e 16 megapixels, capaz de capturar de maneira ampla toda paisagem. Já a câmera frontal conta com 8 megapixels de resolução.

Por enquanto, não há informações sobre a disponibilidade do modelo, porém, estima-se que o modelo esteja disponível ainda no mês de março na Europa. No entanto, a LG confirmou que o G5 só será lançado em Abril em território nacional.

Vale lembrar que o concorrente direto da empresa é o Galaxy S7, que chegará ao mercado europeu com preço de 699 euros.

Por Wendel George Peripato


Confira aqui os cinco smartphones com melhor autonomia de bateria do mercado.

Quais são os principais critérios na hora de escolher um modelo de smartphone? Tamanho, resolução da câmera, processador e armazenamento interno são itens que merecem toda atenção na hora de escolher um modelo. No entanto, a duração da bateria é um item muito importante. Conheça aqui cinco modelos de smartphone com a melhor autonomia do mercado.

O Sony Xperia Z5 Premium foi anunciado em setembro de 2015 e conta com bateria de 3.430 mAh. Apesar da quantidade de mAh ser inferior a alguns modelos, após 5 horas de uso moderado apenas 10% da bateria é utilizada. Vale lembrar que dispositivo conta com resolução Ultra HD, o que interfere negativamente no consumo de bateria. O processador utilizado no modelo é o Snapdragon 810, conhecido por exigir muito da bateria e alcançar facilmente os 50ºC.  No entanto, o sistema utilizado pela Sony é bem otimizado e garante várias horas longe da tomada.

O Moto X Force, também conhecido como Motorola Droid 2, é sem dúvidas um dos melhores smartphones topo de linha da atualidade. A empresa optou por uma bateria de 3.760 mAh de capacidade, que em teoria seria capaz de oferecer até 36 horas de autonomia. Em uso moderado, o modelo pode atingir 16 horas com uso de dados móveis ativados. Porém, o dispositivo pode chegar a 10 horas com uso intenso. O modelo também é compatível com a tecnologia Turbo Power, que promete oferecer 8 horas de carga em apenas 15 minutos. O dispositivo possui processador Snapdragon 810, porém, não apresenta aquecimento elevado no modelo da Motorola.

Com o lançamento do Galaxy Note 5, a Samsung  surpreendeu ao oferecer uma bateria de capacidade inferior ao modelo anterior, o Galaxy Note 4. Apesar disso, o Note 5 atinge aproximadamente 9 horas de duração com uso moderado. Além disso, o dispositivo atinge carga máxima em apenas 81 minutos.

O Moto X Play é uma excelente alternativa, pois possui bom desempenho, grande autonomia e preço bastante acessível no país. O dispositivo conta com Android 5.1 Lollipop e bateria de 3.630 mAh. Em tarefas simples, o dispositivo alcança 20 horas, já em uso intenso o modelo alcança a surpreendente marca de 7 horas.

O LG G4 é o atual topo de linha da empresa e conta com bateria de 3.000 mAh, que é capaz de proporcionar 22 horas de autonomia com uso moderado. Além disso, o modelo possui tela de 5.5 polegadas, conectividade LTE e 3 GB de memória RAM.

Vale lembrar, que existem vários modelos capazes de proporcionar boa autonomia e desempenho, como: Moto Maxx, LG G3 e HTC One M9. No entanto, é preciso desembolsar uma boa quantia para obter todos esses benefícios.

Por Wendel George Peripato


Samsung Galaxy S7 Edge irá contar com o sensor IMX260 da Sony. Expectativa, porém, é que a empresa utilize seus próprios sensores em breve.

A Samsung apresentou oficialmente na MWC (Mobile World Congress) deste ano, seus novos e primeiros modelos do Galaxy S7. A conferência aconteceu no dia 21, e um dos grandes destaques do dispositivo foi sua câmera, que vem com menos megapixels que seu antecessor, mas com a promessa e de uma qualidade amplamente superior. Na conferência, a imprensa pode usar os smartphones por alguns instantes, e os jornalistas do Sam Mobile conseguiram descobrir mais algumas novidades a respeito do aparelho.

A câmera realmente parece ser o grande destaque da Samsung para o dispositivo, que promete entregar um smartphone com qualidade gráfica jamais vista anteriormente, e para isso, a empresa irá utilizar os novos sensores da Sony, ao invés de seu próprio sensor Britecell.

O fato foi verificado pelo site SamMobile, que rodou o aplicativo AIDA64 no dispositivo para verificar algumas informações de seu sistema interno, e acabou descobrindo que o S7 Edge irá contar com o sensor IMX260 da Sony. A notícia pode ser considerada surpreendente, visto que a empresa sul-coreana vem buscando cada vez mais independência ao usar quase que somente peças suas em seus smartphones.

A expectativa, porém, é que a empresa utilize seus próprios sensores na versão do Galaxy S7 que contam com o chipset da própria Samsung, o Exynos 8890, para poder realizar testes até que a empresa esteja convicta de que é mais vantajoso utilizar seu sensor a de uma marca rival como a Sony.

Os testes realizados pelo site SamMobile, ainda mostraram que os novos smartphones da Samsung irão contar também com o chip de áudio Lucky CS47L91 Sound, ainda não visto em nenhum smartphone, tanto da marca, como de outras empresas, o que levanta a real possibilidade dos mesmos terem sido feitos exclusivamente para o Galaxy S7, que vem sendo elogiado por seu sistema de áudio de alta qualidade e que deve agradar muito os usuários.

Ainda não há mais informações da Samsung a respeito das ''descobertas'' feitas pelo site SamMobile, restando apenas aguardar o lançamento dos novos smartphones high-end da marca, que certamente contarão com altíssima qualidade não somente na câmera e no áudio, mas também em todos os aspectos do dispositivo.

Por Isis Genari

Samsung S7 Edge

Foto: Divulgação


Modelos solucionaram as diversas reclamações que os usuários fizeram a respeito de alguns pontos do Galaxy S6.

Demorou, mas finalmente a apresentação oficial da Samsung de seus novos smartphones high-end aconteceu na MWC (Mobile World Congress) 2016. Trata-se do Galaxy S7 e do Galaxy S7 Edge, os dois novos modelos tops de linha da marca sul-coreana, o que finda o fim dos rumores e especulações a respeito dos novos dispositivos da empresa.

Um dos focos da empresa para as novas versões do Galaxy S7 e Edge, foi solucionar as diversas reclamações que os usuários fizeram a respeito de alguns pontos do Galaxy S6, como a ausência de cartões microSD, que gerou uma onda enorme de reclamações na WEB.

A empresa voltou atrás, e agora nos novos dispositivos high-end da empresa, será possível usar cartões microSD de até 200GB, um valor bem alto e que deve agradar aos usuários que desejam guardar diversos aplicativos no smartphone. Agora, o smartphone também irá contar com resistência a água, permitindo que os novos smartphones da Samsung passem por até 30 minutos abaixo da água, mas, em apenas 50 cm. Não deixa de ser uma boa novidade para seus usuários, até mesmo porque a falta de tal resistência no S6 também foi motivo de reclamações.

Um ponto que certamente não deve agradar tanto os usuários, é a bateria do dispositivo. Muitos também reclamaram do fato da bateria do smartphone não ser mais removível desde o Galaxy S6, o que continuará nessa versão, porém, a empresa aumentou a potência de sua bateria, sendo que agora o S7 conta com 3.000 mAh e o S7 Edge conta com 3.600 mAh, um valor ainda baixo. Porém, vale lembrar que alguns dispositivos, mesmo com uma potência menor, conseguem obter um bom desempenho se bem otimizados.

Quanto às telas, o Galaxy S7 convencional, conta com 5,1 polegadas, e seu ''irmão'' S7 Edge, com 5,5 polegadas, ambas AMOLED e Quad HD. Uma novidade, é que os dois dispositivos irão contar com a função de manter a tela sempre ligada, para acessar algumas notificações e ver a hora sem necessidade de destravar a tela do aparelho, gastando apenas 1% por hora segundo a empresa sul-coreana na conferência. Ainda é possível ver o calendário com a função, sem ativar a tela do S7 e S7 Edge.

Quanto as câmeras, a empresa traz algumas novidades, como uma resolução menor, com 12 megapixels contra os 16 megapixels do S6, mas com uma abertura maior, agora maior com f/1.7, além do fato da empresa alegar que com menos pixels e maior abertura no sensor, é possível que, ao usuário tirar uma foto, os pixels acabam sendo maiores do em comparação com o Galaxy S6, por exemplo. Já a frontal conta com 5 megapixels.

O hardware, também evidentemente, não decepciona, já que conta com duas versões de chipset, uma com o Exynos 8890 com oito núcleos, sendo quatro desses com 2.3 GHz e outros quatro com 1.6 GHz e o Snapdragon 820 da Qualcomm, que é quad-core.

A empresa anunciou que cada região poderá contar com uma versão diferente em relação ao chipset.

Por Isis Genari

Galaxy S7 e Galaxy S7 Edge

Fotos: Divulgação


Idol 4 e 4S foram lançados na MWC 2016.

A MWC (Mobile World Congress) 2016 é uma das maiores feiras de tecnologia mobile do mundo, tendo acontecido na cidade de Barcelona, na Espanha. As grandes marcas do mercado de smartphones apresentam seus mais novos dispositivos na conferência, e entre elas está a Alcatel, empresa francesa que divulgou na MWC deste ano a quarta geração dos seus smartphones da linha ''Idol''.

As informações são do site Tudo Celular, que esteve presente na conferência de Barcelona.

Os modelos são intermediários, sendo que o Idol 4 está equipado com o chipset da Qualcomm Snapdragon 617 octa-core e o Snapdragon 652 para o 4S. Nota-se que, embora sejam versões parecidas, a versão 4S é mais avançada em quase todas as questões que o Idol 4.

Quando o assunto é tela, o modelo 4S também leva vantagem sobre seu ''irmão'', contando com uma tela de 5,5 polegadas Quad HD, enquanto o Idol 4 possui 5,2 polegadas Full HD. O detalhe, no caso da tela do Idol 4, fica pelo fato da mesma ter sido feita em cristal líquido.

Já quando o assunto é memória RAM, os dois dispositivos se equiparam, sendo que ambos contam com 3GB de RAM, uma boa quantidade para um modelo de meio de linha. Em armazenamento interno, o Idol 4S volta a ter vantagem, contando com 32GB de armazenamento interno expansível por cartão microSD enquanto o modelo Idol 4 conta com 16GB também expansível por microSD.

A Alcatel também anunciou uma função interessante para o aplicativo, um botão que pode ativar diferentes funções dependendo do aplicativo que o usuário está utilizando, desde efeitos quando estiver assistindo a conteúdos de streaming a otimizar os graves de uma música, por exemplo. O botão é dedicado e parece ser uma novidade interessante para os usuários que optarem por adquirir um dos modelos da marca ainda nem tão conhecida mundialmente.

A tecla recebeu o nome de ''Boom'', e segundo a empresa, irá agradar muito os fãs do jogo Asphalt, que poderão liberar o nitro por meio do botão, por exemplo.

Já para aqueles que desejam tirar muitas fotos com o smartphone, no modelo 4S, o dispositivo conta com 16 megapixels podendo gravar com resolução 4K, enquanto o modelo Idol 4 conta com uma câmera principal de 13 megapixels e frontal de 8 megapixels com flash, a câmera principal pode gravar vídeos em 2K. Ambas as versões oferecem boas opções para os usuários.

Quanto a autonomia dos dispositivos, talvez seja essa, a decepção, já que a bateria possui 2610mAh no Idol 4 e 3000mAh no 4S. Ou seja, ambas não garantem grande autonomia ao usuário.

A novidade fica para o fato da caixa do dispositivo poder se transformar em um óculos de realidade virtual para aqueles que comprarem o dispositivo, o que é certamente, algo bem interessante. O Idol 4 chega ao mercado por US$ 280, enquanto o 4S chega com um valor que varia de US$ 400 a US$ 500.

Por Isis Genari

Alcatel Idol 4

Alcatel Idol 4S

Fotos: Divulgação


Apple disponibilizou uma atualização que corrige o erro 53 dos iPhones. Este erro inutilizava os iPhones 6, 6S, 6 Plus e 6S Plus quando estes eram consertados em assistência técnica terceirizada.

Nas últimas semanas, dois erros graves no iOS chamaram a atenção da mídia e incomodaram os usuários. O erro no calendário no iPhone, que faz com que, quando a data é alterada para 1º de Janeiro de 1970, o smartphone simplesmente trave e o ''erro 53'', que inutiliza os iPhones 6, 6S, 6 Plus e 6S Plus, após os usuários levarem os modelos em questão para um conserto de terceiros.

Agora, finalmente, a empresa da Maçã disponibilizou uma atualização para corrigir este último erro, que, segundo anteriormente a empresa, era para proteger os iPhones de falsificações e fraudes no Touch ID do dispositivo, porém, agora a empresa voltou atrás e ao site TechCrunch afirmou que o ''erro 53'' nada mais se trata do que um erro da própria empresa, já que tal erro seria voltado apenas para smartphones que estão prestes a sair de fábrica.

O erro aparecia aos usuários após levar seu dispositivo para a assistência técnica não certificada pela Apple, e, ao trocar o botão ''Home'', atualizando para uma versão mais recente do iOS, o aparelho simplesmente travava ou até mesmo não funcionava mais.

Com a atualização, agora é possível restaurar os seus dados usando o iTunes no MAC ou no PC convencional. A empresa também aproveitou para pedir desculpas aos usuários, já que tal falha não poderia de forma alguma, ter atingido os usuários. Ainda ao site TechCrunch, a Apple afirmou que caso algum usuário tenha recorrido a assistência técnica de terceiros, novamente, para tentar ''salvar'' seu smartphone, o mesmo deve contatar a empresa para que haja um reembolso do valor gasto com o ''erro 53''.

A falha gerou revolta na WEB nas últimas semanas, embora alguns usuários ainda tenham se postado a favor da empresa, por acreditar, na época, que tal erro seria uma forma de proteger os usuários de terceiros que se utilizam de peças remodeladas ou falsas como se fossem novas e originais para consertar o seu iPhone, porém, a grande parte dos usuários se mostrou contrária ao possível fato da empresa querer ''proteger'' seus usuários, já que acaba por tirar a liberdade dos mesmos de alguma forma.

Por Isis Genari

iPhone 6

Foto: Divulgação


iPhones 64 bits podem se tornar inutilizáveis caso o usuário mude a data do calendário para o dia 1º de janeiro de 1970.

Recentemente, uma modificação feita pela Apple no iPhone, torna os dispositivos daqueles que levarem o smartphone ao conserto por meio de terceiros, inutilizável, o que gerou revolta entre muitos usuários e pode inclusive, gerar um processo a empresa. Agora, outro problema no iPhone vem causando repercussão na WEB, um erro, no mínimo, curioso.

Os modelos do iPhone 64 bits, podem simplesmente se tornar inutilizáveis caso o usuário mude a data do calendário para o dia 1º de janeiro de 1970, há mais de 46 anos atrás, ou seja, se você possui o aparelho da Apple com 64 bits e mudar a data de seu dispositivo para essa, simplesmente não poderá mais usar seu iPhone, um erro simplesmente inexplicável.

O erro no sistema foi descoberto por um usuário do Reddit, que descobriu o problema e decidiu divulgar. Vale lembrar que os iPhones com 64 bits ou processador Apple A7 ou superior, são o iPhone 5s ou superior. O erro acontece quando o dispositivo é reiniciado, gerando uma falha fatal para o iOS, que simplesmente se torna inutilizável, não saindo de uma tela de inicialização, jogando todo o alto investimento feito pelo usuário no aparelho, no lixo.

Ainda não há qualquer tipo de solução para o problema, embora é até provável que a Apple acabe por solucioná-lo. A boa notícia é que, provavelmente, poucas pessoas acabaram por modificar a data atual de seu iPhone por essa, ou seja, é provável que alguns usuários tenham sido atingidos pelo erro após a curiosidade em mudar a data do seu aparelho logo para esse dia, mas certamente, é um grupo pequeno de usuários.

O grande problema, porém, é a possibilidade de hackers se utilizarem das falhas paras simplesmente prejudicar os usuários, por pura diversão, visto que ao ser conectado com uma rede Wi-Fi, o sistema verifica a hora e a data atual do local onde o usuário se encontra, porém, tal verificação é feita através de um servidor NTP e que caso seja invadido e tenha suas informações alteradas, pode acabar por prejudicar todos os usuários conectados a rede, visto que uma fraude poderia fazer com que o servidor modificasse a data atual para 1º de janeiro de 1970.

Existe a possibilidade da Apple corrigir o problema já no iOS 9.3, que será lançado em breve, porém, não há nenhuma informação oficial a respeito.

Por Isis Genari

Erro calendário iPhone

Foto: Divulgação


Testes revelaram que o chipset da Qualcomm é mais potente que o Apple A9.

O Snapdragon 810 foi um grande problema para a Qualcomm, já que o chipset da empresa sofreu com diversos problemas relacionados a superaquecimentos em vários smartphones, o que acabou por prejudicar a marca. Agora, a empresa vem trabalhando firmemente no Snapdragon 820, que já será lançado em praticamente todos os grandes lançamentos deste ano, como o Samsung Galaxy S7 para recuperar a imagem prejudicada pela versão anterior.

Agora, com a proximidade do lançamento dos grandes smartphones com o novo chipset, evidentemente que as notícias a respeito da capacidade do produto da Qualcomm se tornam mais comuns, e recentemente, um teste de benckmark revelou uma informação extremamente positiva: aparentemente, o novo chipset é mais potente que o Apple A9, usado no iPhone.

Os testes foram divulgados no site GFXBench, que avaliou o potencial gráfico do chipset Snapdragon 820, que enfrentou o Exynos 7420, com a placa gráfica Mali-T760MP8 e o Apple A9, com a placa gráfica PowerVR GT7600.

O chipset de certa forma surpreendeu nos testes, indo melhor do que o esperado, se comparado aos seus rivais de mercado, superando as pontuações do Samsung Galaxy Note 5, com o Exynos 7420 e o iPhone 6s Plus exatamente com o Apple A9. O resultado eleva a expectativa dos usuários no que se diz respeito ao desempenho dos smartphones com o novo chipset, principalmente o Galaxy S7, que segundo informações, teve o Google e a Samsung trabalhando juntas, para otimizar o TouchWiz, interface gráfica da Samsung para o Android, para torná-lo mais veloz e estável que o iOS.

Evidentemente, o chipset ainda passará por mais revisões e otimizações, o que pode acabar elevando ainda mais a capacidade gráfica do chipset da Qualcomm. O que pode mudar o cenário, é o lançamento do novo iPhone 7, já que a Apple certamente irá querer se manter no topo dos smartphones mais rápidos do mundo, graças ao seu chipset e placa gráfica.

Os smartphones high-end com o novo chipset, serão apresentados na MWC (Mobile World Congress) 2016, que acontece na última semana de Fevereiro, em Barcelona, onde certamente teremos mais novidades a respeito do desempenho do dispositivo da Qualcomm.

Por Isis Genari

Qualcomm Snapdragon

Foto: Divulgação


Project Islandwood permite adaptar aplicativos disponíveis apenas para o iOS para o Windows Phone.

Um dos maiores, senão o maior problema atualmente do Windows Phone, é a falta de aplicativos disponíveis para o sistema, possivelmente pelo fato de apenas 1% do mercado ser de Windows Phones, número que era maior, mas sofreu uma queda de 57% no último ano.

A questão é que não é simples adaptar um app para um outro sistema, sendo um processo que pode levar meses, o que afasta as empresas do sistema, já que muitas vezes, pode parecer pouco lucrativo perder tanto tempo com apenas 1% dos usuários.

Agora, para acabar ou ao menos reduzir esse problema, surge o Project Islandwood. O Projeto da Microsoft faz com que seja possível adaptar aplicativos disponíveis apenas para o iOS para o Windows Phone em apenas alguns minutos, o que pode aumentar o interesse das empresas em adaptar seus aplicativos ao sistema da Microsoft.

Por outro lado, embora a ideia trazida pelo Project Islandwood, seja ótima e deve trazer benefícios para os usuários do Windows Phone, o projeto, mesmo adaptando os aplicativos para o sistema, acaba por usar o mesmo pacote visual do iOS, no Windows Phone, o que não é uma notícia muito boa para os usuários, já que isso pode acabar gerando alguns problemas, como ícones desproporcionais e dificuldade para acessar algumas funções dentro do app.

A Microsoft também possuía em mente outro projeto, o Project Astoria, que visava trazer os apps do Android para o sistema, mas acabou sendo abortado, o que não deve mudar muito o cenário, já que a maior parte dos aplicativos do Android também estão disponíveis no iOS.

Um exemplo de uso do Project Islandwood, é um desenvolvedor que resolveu adaptar, por meio do projeto, o jogo Canabalt, do iOS, para o Windows Phone, e conseguiu isso em apenas 5 minutos, uma excelente notícia para os desenvolvedores.

Como dito, porém, infelizmente apenas a adaptação de apps para o Windows Phone, não deve resolver todos os problemas do sistema ou aumentar muito sua atratividade, é claro que existe um impacto muito positivo, mas o sistema da Microsoft ainda sofre com questões como atraso no lançamento de atualização, como a do Windows 10 Mobile, que deveria ter ocorrido no final do ano passado e só deverá chegar de fato, no final de Fevereiro.

Por Isis Genari

iOS e Windows

Foto: Divulgação


Empresa pretende lançar um dispositivo de realidade virtual muito mais avançado e com muito mais opções do que o Cardboard.

As empresas ao redor do mundo parecem estar cada vez mais dispostas a investir na realidade virtual, que ainda não tem um grande número de opções de conteúdo e acabam por receber pouca atenção por parte dos usuários, mas com o desejo das grandes empresas em investirem nesse ramo, certamente veremos em breve, mais dispositivos e conteúdos disponíveis, e uma dessas empresas é a gigante Google, que parece estar trabalhando em um novo dispositivo de realidade virtual.

A empresa já havia investido no Cardboard, uma opção bem simples e barata para levar um pouco da experiência da realidade virtual para todos os usuários ao redor do mundo, sendo que os próprios usuários podem fazer o Cardboard em sua casa.

Agora, porém, a empresa parece estar trabalhando em um outro dispositivo de realidade virtual, muito mais avançado e com muito mais opções do que o simples Cardboard, sendo esse, um dispositivo que poderia ser utilizado em diversas plataformas móveis.

As informações são do The Financial Times, que diz que a gigante está trabalhando para lançar o dispositivo já em Setembro deste ano e, pode apresentar a novidade ao público na Google I/O deste ano, que deve acontecer em breve. Segundo o site, o dispositivo se chamaria Nexus VR e maiores informações a respeito do aparelho ainda são completamente desconhecidas.

Ainda segundo o site, o dispositivo poderia chegar junto do Android VR, que seria a plataforma de realidade virtual do Android, embora, a intenção do Nexus VR, não seria ficar apenas vinculado aos smartphones, podendo ser utilizado também em outros dispositivos.

A notícia, porém, embora ainda escassa em informações, já animou os usuários, que acham que a empresa já deveria ter investido há muito tempo fortemente nesse setor, já que o Cardboard, como citado é realmente algo extremamente simples, embora não deixe de ser uma boa experiência para os usuários que querem ter um contato inicial com essa tecnologia mas não possuem investimento para gastar alto nos óculos de realidade virtual já disponíveis no mercado.

O dispositivo também seria uma forma da empresa se recuperar do recente fracasso do Google Glass,  que teve até mesmo todas suas contas em redes sociais excluídas pela empresa.

Por Isis Genari

Google Cardboard

Foto: Divulgação


Uma versão poderá vir com o chipset da Samsung, o Exynos 8890, e outra com o chipset da Qualcomm, o Snapdragon 820.

Uma das boas novidades que teremos com o lançamento do novo high-end da Samsung, o Galaxy S7, é a possibilidade de escolhermos entre duas versões distintas em questões de hardware: uma que conta com o chipset da própria Samsung, o Exynos 8890 e outra versão que conta com o chipset da Qualcomm, o Snapdragon 820.

Recentemente, alguns benchmarks foram divulgados, possibilitando a comparação entre ambas as versões, que acabaram por nos mostrar que a versão do Galaxy S7 com o chipset da Samsung teve um desempenho abaixo do esperado quando apenas um dos núcleos de processamento estava ativado, embora o desempenho de ambos com todos os núcleos ativados, é praticamente o mesmo, com uma certa vantagem do chipset da Samsung, sobre o da Qualcomm.

Agora, buscando equilibrar o Exynos 8890 com o Snapdragon 820, a Samsung está buscando otimizar seu chipset para melhorar o desempenho com apenas um núcleo de processamento ativado. Quanto ao desempenho do chipset da sul-coreana quando todos os núcleos estão ativados, a empresa não deve fazer grandes alterações para melhora no desempenho visto que naturalmente, o chipset da Samsung será mais potente nesse quesito, visto que possui o dobro de núcleos em comparação com o Snapdragon 820.

A otimização do chipset single-core deve servir, também, para que o mesmo acabe se equiparando em desempenho com o GPU da placa gráfica do aparelho, o Adreno 530, que vem sendo extremamente elogiado e possivelmente pode ser melhor que o Mali 5880MP12, usado pela Samsung na versão com o Exynos 8890.

As informações são provenientes da rede social Weibo, extremamente popular na China e conhecida por acabar recebendo vazamentos de informações a respeito de lançamentos de novos dispositivos.

O Galaxy S7 será apresentado pela Samsung no evento ''Unpacked'', da sul-coreana que irá acontecer no dia 21 de fevereiro, antes da conferência MWC (Mobile World Congress) 2016 e deve contar com uma tela Quad HD de 5,1 polegadas na versão comum e 5,5 polegadas no S7 Edge, 4GB de RAM, com bateria de 3.000 mAh, 2 versões com memória interna de 32GB e outra 65GB novamente expansíveis por cartão microSD e o Android 6.0.1 Marhsmallow.

Por Isis Genari

Samsung Galaxy S7 release

Foto: Divulgação


Rumores indicam que o lançamento do novo smartphone da Microsoft, o Lumia 850, pode ter sido cancelado e dará lugar ao Lumia 650 XL.

Uma notícia pode acabar decepcionando, e muito, os usuários que estavam na expectativa pelo lançamento do Lumia 850, da Microsoft. Após até mesmo certificações do aparelho terem sido divulgadas através de sites de benchmark, o smartphone pode ter sido cancelado!

Ao menos é o que diz o site NokiBar, informando que o Lumia 850 deverá dar lugar ao Lumia 650 XL, versão turbinada do 650 comum, mas, com uma configuração de hardware completamente diferente e distante do potencial que o 850 poderia e deveria apresentar, de acordo com os rumores que haviam sido divulgados até então.

O dispositivo pode chamar a atenção pelo seu visual, elegante, mas jovem, assim digamos, porém, ao nos depararmos com as possíveis configurações do dispositivo, a decepção é grande. O chipset do aparelho deve ser o Snapdragon 8909, o que por si só já é uma grande decepção, visto que é o mesmo chipset utilizado pela Microsoft na versão comum do Lumia 650.

Outra decepção é quanto a tela do aparelho, que deverá contar com 5,4 polegadas, seguindo o padrão de telas maiores dos aparelhos turbinados ''XL'' da Microsoft, mas com resolução HD, a mesma novamente, do Lumia 650, que conta com uma tela menor, o que deve diminuir consideravelmente a qualidade das imagens apresentadas aos usuários. Outra surpresa é o flash frontal no lugar de um possível scanner de íris.

O aparelho contará com o Windows 10 Mobile e não se sabe quando o dispositivo pode ser lançado, caso o rumor do site NokiBar se confirme, o que novamente, deve desagradar muito os usuários que estavam aguardando pelo Lumia 850.

A Microsoft ainda não se pronunciou a respeito, mas ainda há uma esperança de que o Lumia 850 possa ser lançado, tendo sido talvez, apenas cancelado momentaneamente e com o lançamento do Lumia 650 XL sendo apenas um ''tapão'' para não deixar a empresa sem nenhum lançamento nesse período.

Após até mesmo imagens do dispositivo terem sido vazadas, muitos já estavam ansiosos pela apresentação do aparelho, que poderia inclusive, acontecer na MWC (Mobile World Congress) 2016, que acontece na última semana de Fevereiro, mas aparentemente, isso não deve acontecer por enquanto.

Resta acompanhar as próximas informações e saber se de fato, não teremos mais o Lumia 850.

Por Isis Genari

Microsoft Lumia 850

Foto: Divulgação


A Apple deixou de assinar a versão iOS 9.2 para todos os seus dispositivos móveis. Com isso, os usuários não poderão mais fazer o downgrade e retornar à versão anterior do sistema.

No dia 4 de fevereiro, a Apple deixou de assinar a versão anterior do iOS 9.2.1, o iOS 9.2, para todos seus dispositivos móveis, iPhone, iPad e iPod Touch. Tal mudança faz com que os usuários dos aparelhos da Maçã não possam mais fazer o downgrade e retornar à versão anterior do sistema, o que poderia ser feito pelo iTunes até então.

A notícia já era esperada, visto que a Apple faz um grande esforço para manter todos seus usuários com a versão mais recente do sistema, não somente por questões de segurança, já que cada atualização conta com correções de bugs e erros no sistema, mas também pelas atualizações no sistema acabarem por dar um pequeno ''upgrade'' nos dispositivos, tornando-os muitas vezes, mais rápidos e otimizados do que nas versões anteriores do sistema. Além, é claro, do fato de cada atualização contar com novos recursos para os usuários, além de facilitar a vida dos desenvolvedores de apps.

A mudança deve ter um impacto um pouco maior, entre aqueles que utilizam o jailbreak em seu dispositivo, uma espécie de desbloqueio do sistema da Apple que garante aos usuários poder instalar aplicações provenientes de terceiros em seu aparelho.

Porém, como existem diferenças mínimas entre ambas as versões do sistema, a mudança acaba por não ser tão impactante assim, mesmo para esses usuários, já que a última versão do iOS conta muito mais apenas com correções de erros e pequena otimização no desempenho do sistema da Apple, do que novas funções ou grandes mudanças no SO.

Outro fato que faz com que a impossibilidade do downgrade não seja preocupante para os usuários é que a última versão do iOS não apresentou grandes problemas ou erros após seu lançamento, e, inclusive, o fato da Apple não assinar mais a versão anterior do sistema, mostra que, provavelmente, na visão da empresa, o sistema atual é estável o suficiente para manter os usuários na última versão do iOS.

A Apple atualmente está trabalhando na próxima versão do iPhone, que chega a sua sétima geração e esse sim, deve contar com grandes e importantes novidades para os usuários, e informações a respeito do dispositivo devem ser liberadas em breve.

Por Isis Genari

iOS 9.2

Foto: Divulgação


Vendas de smartphones iPhone com iOS registraram queda no último trimestre de 2015 no Brasil.

A empresa de pesquisas Kantar Worldpanel divulgou alguns dados na última quarta (27) que demonstram um declínio de venda dos smartphones iPhone com o sistema operacional iOS no mercado brasileiro. No último trimestre de 2014 as vendas representavam 5,5%, contra 2,8% no último trimestre de 2015.

Por outro lado, a venda de dispositivos com Android subiu de 89% para 91,8%. Smartphones com Windows Phone, sistema operacional da Microsoft, tiveram alta nas vendas de 4% para 5,1% no mesmo período de comparação. A outra parte se divide em outros sistemas operacionais como BlackBerry, por exemplo. Apesar do desempenho no mercado nacional, o Windows Phone registrou forte queda de vendas pelo mundo e padece lentamente na concorrência do mercado de smartphones.

Os resultados obtidos no Brasil refletem o que já vem ocorrendo em outros mercados de outros países. Nos Estados Unidos também houve queda, o iOS foi de 47,7% para 39,1% no mesmo período citado pela pesquisa. No Japão, os índices também registraram queda: 60,2% para 54,1%.

Os resultados demonstram que o iOS ocupa apenas a sexta posição no ranking de sistema operacional mais utilizado no país. Entretanto, ressalta-se que existe apenas um aparelho com o sistema operacional iOS, o iPhone, enquanto que os outros sistemas operacionais estão presentes em vários modelos de smartphones.

O sistema operacional do Google (Android) reina soberano no topo do ranking de sistemas operacionais mais utilizados no Brasil, com 56,7% de todos os aparelhos utilizados.

O ranking, segundo a pesquisa, ficou da seguinte forma: Android com 56,7%, Symbian (31,5%), Windows Phone (4%), RIM (2,7%), Bada (0,7%), iOS (0,4%) e 3,9% para os demais sistemas.

Apesar da perca de espaço do sistema operacional, a Apple afirma que a marca em si ainda é líder de vendas em vários mercados, como Estados Unidos e China, principais referências.

A empresa afirma que o Android ganhou o gosto popular pela grande variação de preço disponível, o que não ocorre com os produtos da Apple e seu iPhone.

Por André César

iPhones

Foto: Divulgação


Modelo recebeu certificação em Taiwan e tem previsão de ser lançado em fevereiro.

Recentemente, o novíssimo Samsung Galaxy S7, passou por certificação na Indonésia, o que acabou por revelar alguns dos detalhes do aparelho, como seu chipset. Agora, foi a vez da outra versão do S7 receber certificação, mas agora, em Taiwan.

Galaxy S7 Edge dual-SIM, recebeu certificação recentemente em Taiwan, mas dessa vez não foi possível obter muitos detalhes sobre o aparelho, a não ser suas funcionalidades como as funções Wi-Fi e Bluetooth, além do carregamento sem fio, que invadiu o mercado de smartphones em 2015.

A tendência é que o dispositivo já seja anunciado no próximo mês, fevereiro, provavelmente na MWC (Mobile World Congress), que acontece na última semana de fevereiro, em Barcelona, além do evento Galaxy Unpacked, da própria Samsung, que deve revelar mais novidades sobre o dispositivo.

A versão certificada em Taiwan, é a nomeada de ''SM-G935FD'', que também foi certificada na Indonésia, o que mostra que a versão deve chegar nos mercados com suporte ao dual-SIM, sendo assim, o Brasil também deve receber a novidade em breve.

As especificações de hardware que temos até agora são rumores, mas se confirmados, devemos receber o S7 Edge dual-SIM, com tela Quad HD de 5,5 Polegadas, 4GB de RAM, 3.500 mAh de bateria, Android Marshmallow 6.0, câmera principal de 12 Megapixels e frontal de 5 Megapixels.

A dúvida mesmo fica para o chipset, que deve ter o Snapdragon 820 como exclusividade no mercado americano e chinês. Os demais países devem receber o Exynos 8890.

Os rumores acerca das novidades presentes nas novas versões do Galaxy são cada vez maiores e assim deve ser até que a Samsung se pronuncie de maneira oficial em um dos eventos que estará presente, sobre seus novos lançamentos.

Ainda não há, também, uma previsão de qual será o preço do aparelho no mercado, mas com a alta do dólar, o preço em solos tupiniquins, não deve ser dos mais agradáveis.

Por Isis Genari

Samsung Galaxy S7

Foto: Divulgação


Rumores indicam que o Lumia 630 não receberá a atualização para o Windows 10 Mobile. A probabilidade é que o smartphone não tenha apresentado resultados satisfatórios nos testes, cancelando o lançamento da atualização para o aparelho.

Ao que parece, mesmo com o início das atualizações para o Windows 10 Mobile, ainda há dúvidas sobre quais smartphones realmente irão receber a atualização para a nova versão do SO da Microsoft, e essa questão voltou à tona.

A Vodafone, operadora de celular do Reino Unido, anunciou na manhã do dia 14 de janeiro, que o Lumia 630, que foi lançado há cerca de quase 2 anos, não irá receber a atualização para o Windows 10 Mobile.

Porém, a operadora não deu qualquer detalhe sobre os motivos que levaram a não atualização do Lumia 630 para a nova versão Mobile do Windows. Causando, novamente, confusão e dúvidas sobre o real motivo do aparelho não entrar na lista se smartphones aptos para a atualização, tão comentada nos últimos meses.

Ainda há outra dúvida: se a limitação vale apenas para o Lumia 630 lançado pela operadora britânica, ou se seria uma limitação da própria Microsoft, fazendo com que nenhum 630 do mundo receba a mais nova  atualização.

Se a situação já está confusa, fica ainda mais se nos recordarmos que em novembro de 2015, a mesma Vodafone fez testes com o Lumia 630 para receber a atualização do Windows Phone 10 Mobile.

A probabilidade é que o smartphone não tenha apresentado resultados satisfatórios nos testes, cancelando o lançamento da atualização para o aparelho. Entretanto, ainda há possibilidade do smartphone receber a atualização, já que após o update completamente estável para o novo Windows Phone, a operadora possa voltar a fazer testes no smartphone para lançá-lo futuramente para o aparelho.

O que leva a crer que a limitação será apenas para smartphones da Vodafone, é que usuários que participam do Programa Insider da Microsoft, conseguem atualizar sem maiores problemas seu Lumia 630 para o Windows Phone 10 Mobile. Aumentando a possibilidade do 630 da operadora ficar bloqueado para a atualização.

Por Isis Genari

Lumia 630

Foto: Divulgação


Nova versão do Android chegará aos aparelhos Moto Maxx, Moto G 2014 e Moto E 2015 via OTA.

Após passar por um período de testes e transição para o Android Marshmallow, no final de 2015, em alguns de seus principais aparelhos, a Motorola finalmente anunciou a chegada da nova versão do Android para o Moto Maxx, Moto G 2014 e Moto E 2015. A atualização já era aguardada com ansiedade pelos usuários e serão feitas via OTA (over the air).

O Marshmallow foi lançado ainda em outubro de 2015, primeiramente para os dispositivos com Android Puro, como a linha Nexus. Dentro de um mês, a Motorola iniciou seu processo de transição para a nova versão, usando o  Moto X Style, Moto X 2014, Moto X Force, Moto X Play e Moto G Turbo. O lançamento deu privilégio às versões tops dos aparelhos da marca, além de acabar, por sua vez, precavendo-se de possíveis erros para os modelos mais simples.

Agora, a transição será feita para os aparelhos da Motorola que não possuem contrato com operadoras, que ainda não aconteceu, mas deve acontecer em breve. A liberação dessa atualização deverá ser gradativa assim como no caso dos aparelhos com operadora. Por outro lado, a linha de aparelhos de smartphones da Motorola que recebeu o Marshmallow agora, está completa.

Essa liberação gradativa, porém, vem causando grande desconforto entre os usuários, que alegam que as atualizações já deveriam ter sido lançadas há tempos, havendo um atraso da Motorola em liberar o Marshmallow para seus smartphones.

Mesmo com o atraso, a Motorola continua cumprindo com sua promessa de manter seus aparelhos atualizados por um período de no mínimo, 2 anos, independentemente, de serem os aparelhos mais avançados ou de entrada.

Além das novidades do Marshmallow, como maior duração da bateria, controle de volume mais simples e outras, os usuários desses smartphones irão reparar que algumas funções nativas da marca como a extensão Motorola Connect Google Chrome, foram retiradas nessa atualização.

A Motorola não se pronunciou oficialmente sobre o motivo da demora no lançamento das atualizações.

Por Isis Genari

Android Marshmallow


Saiba o que verdade e o que não é verdade sobre recarregar as baterias dos celulares.

Será que se eu usar o telefone celular enquanto ele estiver carregando ele vai explodir? Eu devo carregar a bateria do aparelho somente quando a mesma acabar? Essas e outras perguntas vão ser respondidas aqui nesta matéria. Confira!

Preciso mesmo esperar a bateria terminar para recarregar o celular?

Não. Nos manuais da Apple, ela aponta que a bateria pode ser carregada a qualquer hora, sem a necessidade de esperar o uso total da mesma. Os especialistas apontam que para ter uma melhor vida útil da bateria, não se recomenda que o celular seja mantido com 100% de sua energia ou deixar o dispositivo chegar a zero.

Carregadores paralelos (não oficiais) vão causar problemas para o meu celular?

Isso é falso. Os mais adequados, de fato, são os carregadores da mesma marca do aparelho. Porém, quando se estraga um desses, adquirir outro pode ser caro. Nesse momento entram os carregadores paralelos que são mais baratos e funcionam da mesma forma. Você deve tomar cuidado com os carregadores piratas, que são de fabricantes desconhecidos. Faça uma compra com que o produto tenha boa procedência.

Posso deixar o celular carregando uma noite inteira?

Sim. Os smartphones atuais conseguem apontar quando a bateria foi recarregada totalmente e o processo é finalizado.

No modo avião, o telefone vai ser recarregado mais rapidamente?

A diferença será mínima, mas a resposta é sim. O processo será ligeiramente mais rápido do que o usual. O modo avião vai desativar as opções de conexão com redes 3G e Wi-Fi, por exemplo. Com isso, se utiliza menos bateria.

Mas há uma bela desvantagem de que nesse modo você não vai poder enviar mensagens, usar apps online e nem receber chamadas telefônicas. Segundo uma matéria feita pela BBC, o carregamento de 10% do celular nesse modo avião acontece um minuto mais veloz que no processo comum.

Posso usar o celular quando está carregando?

Especialistas dão conta que não há problema em utilizar o aparelho quando o mesmo está carregando a bateria. Há notícias de pessoas que foram eletrocutadas quando telefonaram em um iPhone 5 no momento da sua recarga. Porém, a culpa, em sua maioria, era para carregadores de má qualidade e não originais.  A Apple aponta que o aconselhável é deixar o celular recarregando 10 minutos antes de fazer o seu uso.

Carregar a bateria no PC demora mais?

Isso vai depender da potência elétrica dos aparelhos. Para os iPhones, a potência vai variar segundo as especificações de ordem técnica dos carregadores e dos cabos.

Um carregador de iPhone conta com potência de 5 watts. Já um cabo USB quando ligado ao PC apresenta 2,5 watts. Ou seja, carregar com o carregador usual do celular será mais rápido de fato. 

Carregador de celular


Empresa pode acessar remotamente cerca de 71,1% de aparelhos com Android.

Cerca de três em cada quatro dispositivos que utilizam Android no planeta podem ser acessados remotamente pela empresa Google. Para quem não sabe, o acesso remoto é a possibilidade de utilizar o dispositivo da mesma forma que o proprietário. É como se o seu aparelho fosse invadido e todas as suas funcionalidades fossem controladas por outra pessoa, desde utilização de aplicativos a transferências de arquivos.

Essa informação vazou em um fórum Reddit na cidade de Nova York, Estados Unidos. Na prática, o documento informa que o Google poderia acessar cerca de 71,1% dos celulares ao redor do mundo. Porém, o acesso só seria realizado mediante ordem judicial e não a critério da empresa.

A inviabilização do acesso só ocorreu com a versão 5.0 (Lollipop) do sistema operacional Android, que passou a utilizar criptografia.

Já se sabia que as versões anteriores do Android (abaixo da versão 4.4) não poderiam usar criptografia, mas o que não se esperava era que o Google utilizaria desse fator para acessar os dados dos Gabgets. O número de aparelhos vulneráveis pode ser ainda maior, uma vez que a criptografia tem que ser ativada manualmente, mesmo nas versões mais recentes do Android.

O documento judiciário americano publicado sobre a notícia informa que mediante a uma ordem judicial o Google poderia utilizar de diversos recursos para acessar os dados dos dispositivos.

Outro fator complicador é que a criptografia é um processo lento e irreversível. Ela inviabiliza o acesso dos arquivos por terceiros, contudo prejudica o desempenho do aparelho, ou seja, não é indicado para aparelhos com configuração modesta.

O mesmo pode ocorrer com a Apple. A empresa pode acessar o conteúdo dos smartphones Apple, porém com maior dificuldade, uma vez que os dispositivos equipados com o iOS 8 já vêm criptografados de fábrica como padrão. Segundo a Apple, apenas 9% dos seus usuários podem ter seus dispositivos acessados de forma remota.

Por André César

Smartphone com Android

Foto: Divulgação


Modelo chega ao mercado brasileiro com preço sugerido de R$ 1.799.

A Samsung anunciou a venda de seu novo modelo Galaxy S5 New Edition, que chega ao mercado brasileiro com preço sugerido de R$ 1.799. O dispositivo possui tecnologia semelhante aos modelos NEO da linha Galaxy S5.

O Galaxy S5 New Edition conta com hardware intermediário, capaz de executar diversos aplicativos ao mesmo tempo. A principal diferença entre este modelo e o Galaxy S5 tradicional está na arquitetura, o chipset utilizado pelo modelo New Edition é o Exynos 7580, o mesmo utilizado na versão NEO.

O dispositivo conta com processador de oito núcleos de 1.6Ghz, que garante menor custo de fabricação em relação ao chipset Snapdragon 801 utilizado pela versão tradicional. Por outro lado, o modelo possui arquitetura de apenas 28 nm e placa gráfica Mali T720, com dois núcleos de processamento gráfico, que em conjunto produz uma menor taxa no consumo de energia. Além disso, o modelo conta 2GB de memória RAM capaz de exercer desempenho satisfatório.

O sistema operacional utilizado é o Android 5.1 Lollipop, que possui compatibilidade com a maior parte dos aplicativos disponíveis no mercado atualmente.  O armazenamento interno do dispositivo é de 16 GB, que pode ser expandido por meio de um cartão de memória micro SD.

A tela conta com display com tecnologia Super Amoled de 5,1 polegadas e resolução full HD, sendo ideal para realizar tarefas multimídia, como: edição de fotos, reprodução de vídeo, entre outros.

O desempenho da câmera não decepciona, possui câmera traseira de 16 megapixel e frontal de 5 megapixel, recomendada para selfies e vídeos em resolução HD.

O Galaxy S5 New Edition conta também com tecnologia dual chip, conectividade Wi-Fi, 4G, Bluetooth e bateria de 2800 mAh, que proporciona maior autonomia.

A proposta da Samsung no mercado brasileiro é trazer um modelo de alto desempenho e custo benefício em relação aos modelos concorrentes. O dispositivo já pode ser encontrado à venda em lojas físicas e virtuais.

Por Wendel George Peripato

Samsung Galaxy S5 New Edition

Samsung Galaxy S5 New Edition

Fotos: Divulgação


Novo modelo será lançado no final de setembro e contará com ótimas características.

A cada dia surgem novas informações no mercado da tecnologia sobre o surgimento do Nexus 6P, que é um smartphone produzido pelo Google junto com a Huawei.

Esse modelo que é um dos phablets (dispositivo com uma tela que chega a ser superior a 5,5 polegadas, mas que ao mesmo tempo é inferior a 7 polegadas, sendo sensível ao toque, mas com recursos bem semelhantes aos que existem em smartphones e tablets, e com uma integração opcional com relação a uma caneta do tipo stylus), chega ao mercado com as seguintes características:

  • Uma tela menor com 5,7 polegadas para uma resolução de exatamente 1440 X 2560 pixels;
  • Com uma velocidade de 1,9 GHz temos o Chipset Snapdragon 810 octa-core;
  • Memória RAM de 3 GB;
  • Câmera traseira de 11 megapixels;
  • Câmera frontal de 7 megapixels;
  • Versão atualizada do Android;
  • Gravação com uma resolução na casa dos 4K.

No lado da Huawei temos conforme mencionamos acima o Nexus 6P, enquanto que é também aguardado no mercado o modelo Nexus 5X da LG (é conhecido dentro da empresa como Project N3), que apresenta as características de:

  • Uma tela de 5,2 polegadas que apresenta uma resolução Full HD com uma configuração de 1080 X 1920 pixels;
  • Uma velocidade máxima de 1,8 GHz para o chipset Qualcomm Snapdragon 808 hexa-core 64 bits;
  • Memória RAM de 2 GB;
  • Armazenamento interno pode ser de 32 GB ou senão 64 GB;
  • Câmera frontal de 5 megapixels;
  • Câmera traseira de 13 megapixels;
  • Bateria com uma capacidade de 2.700 mAh;
  • Leitor Biométrico;
  • Android 6.0.

O Nexus 6P (sucessor um pouco distante do famoso modelo Nexus 6 da Motorola) e o Nexus 5X (sucessor bem direto do Nexus 5 lançado em 2013 pela LG) têm a previsão de serem lançados na mesma data, ou seja, dia 29 de setembro, mas infelizmente sem a confirmação se serão divulgados para a compra em todos os países.

Por Fernanda de Godoi

Nexus 6P

Foto: Divulgação


Já surgem rumores sobre a nova versão do iPhone que será lançada em 2016.

Em meio as expectativas de lançamento do iPhone 6S e do iPhone 6S Plus que irão acontecer dia 9 de setembro já surgem rumores sobre a geração do iPhone 7 que será lançada em 2016.

Ming-Chi Kuo, analista que pertence à KGI Securities, enviou uma carta para alguns investidores da Apple, afirmando que o iPhone 7 será provavelmente o smartphone mais fino já desenvolvido pela Apple,  vale lembrar que Ming-Chi Kuo possui credibilidade no meio, pois já acertou diversas previsões do aparelho em versões anteriores.

A especulação gira em torno da espessura do iPhone 7, que deve possuir entre 6,0 e 6,5 milímetros e que provavelmente serão acompanhadas de algumas diferenças no design do novo aparelho, é bom ressaltar que o iPhone 6, tem 6,9 milímetros e a versão Plus tem 7,1 milímetros.

Historicamente a Apple, fundada por Steve Jobs, redesenha os seus iPhones a cada 2 anos, introduzindo um “S” nos intervalos entre os aparelhos, que significa um upgrade na aparência e em alguns detalhes técnicos dos aparelhos, uma espécie de correção e aprimoramento.

Dentre as melhorias esperadas para o iPhone 6 há destaque para um processador mais rápido "A9", de 2 gigabytes de memória RAM, mudanças na bateria e no que diz respeito à aparência os rumores apostam no Rose Gold, uma versão na cor rosa. Quem duvida que o lançamento da nova cor será um sucesso de vendas?

Por enquanto, nos resta aguardar o lançamento e conferir as novidades do 6S e do 6S Plus que prometem superar as expectativas do público e acabar com a ansiedade que está girando em torno da revelação.

Vale lembrar que apesar da alta taxa de acerto nas previsões do analista, não há nada confirmado e que, portanto, a informação a respeito do iPhone 7, apesar de ser bastante animadora, ainda é um rumor.

Por Beatriz Duarte

iPhone 7

Foto: Divulgação


Rumores indicam que a Apple irá lançar seus novos modelos de iPhone no dia 9 de setembro, em São Francisco.

A previsão é que o novo iPhone 6S da Apple seja lançado em 9 de setembro no auditório Bill Grahan Civic, em São Francisco. Já estão sendo enviados convites de um determinado evento especial para a imprensa, por isso, a suspeita do lançamento do novo smartphone da marca, que é um dos mais aguardados pelos fãs do iPhone.

Com capacidade para acomodar até 7 mil pessoas, os rumores permanecem de que no espaço serão apresentados os dois smartphones: o iPhone 6S e o iPhone 6S Plus. O diferencial destes dois aparelhos da Apple deve ser a presença da nova tecnologia Force Touch. Entre outras expectativas é a melhora em relação à qualidade da câmera, que poderá ter até 12MP.

Além disso, outra novidade é que a câmera poderá ter um jogo de lentes com 5 elementos e que o novo sensor deve ter a capacidade de absorver uma quantidade de luz maior no ambiente, em comparação ao iPhone 6S, já lançado no mercado.

O iPhone 6S e o iPhone 6S Plus também aumentarão a sua capacidade de desempenho, como, por exemplo, a capacidade de memória RAM, que será de 2 GB, além da presença do processador de 64 Bits A9,que conta com mais eficiência em relação a processamento e capacidade de energia.

Entre outras expectativas, também há rumores da previsão de um novo modem com a tecnologia 4G, que será desenvolvido pela Qualcomm, e o usuário pode fazer download de até 300 MB/s.

A tecnologia Force Touch, que tende a estar presente nos novos aparelhos, tem a capacidade de ativar funções distintas, devido a diferentes níveis de pressões, que podem ser exercidas sobre a tela do aparelho. Por exemplo, no relógio inteligente um toque com mais força pelo usuário pode fazer com menu como opções sejam abertos, e, assim, ocupam toda a tela do aparelho.

Será que o lançamento dos novos aparelhos da Apple vai ser dia 9 de setembro?

O que você espera dos novos modelos da Apple?  

Por Babi

iPhone 6S

iPhone 6S Plus

Fotos: Divulgação


Novo modelo terá tela de 5,9 polegadas, processador Media Tek e câmera de 7 MP.

A empresa chinesa Oppo que é fabricante de celulares revelou em primeira mão que em breve lançará juntamente com o seu smartphone R7 outro modelo do aparelho que será batizado com o nome de R7 Plus. Até o momento a empresa divulgou apenas algumas imagens destes aparelhos e pelo o que deu para ser observado essa nova versão virá ao mercado com o mesmo design “unibody” do R7 que é confeccionado em metal, ou seja,  a carcaça será desenvolvida por meio de apenas uma peça, com o objetivo exclusivo de realizar o impedimento de que a bateria do aparelho seja substituída com facilidade.

Já na versão Plus, pelo o que pode ser observado nas imagens, o seu tamanho não será tão distinto do tamanho da versão R7, que no caso será a mais básica do aparelho, contudo o display será grande e ocupará quase toda a extensão da lateral do aparelho, detalhe este que fará com que restem apenas duas faixas estreitas nas partes posteriores e inferiores. O modelo Plus não contará com a presença de teclado, tendo em vista que as teclas dele aparecerão diretamente na tela.

Outra distinção entre os modelos é que no R7 Plus, versão maior, terá inserido, na sua parte traseira,  um leitor de impressões digitais que terá a finalidade única de fazer o destravamento do aparelho apenas com um simples passar de dedos pelo sensor, conforme ocorria no modelo N3 da Oppo.

Se tudo o que estão divulgando nas especulações a respeito do aparelho R7 Plus for verdade, ao que tudo indica o celular será lançado com uma tela de 5,9 polegadas, a qual terá uma resolução de 1080X1920 pixels, já com relação ao processador o que será utilizado será o Media Tek modelo MT6795M, o qual contém oito núcleos rodando a uma velocidade de 1,9 GHz. Por fim, estas notícias ainda dão conta de que a memória deste aparelho será de 3GB, sendo que a capacidade interna de armazenamento será de 32 GB, outro atrativo serão as câmeras do aparelho que terão 7 MP.

A partir daí, só resta aos consumidores e especialistas do ramo aguardar, haja vista que a revelação oficial tanto do R7 quanto do R7 Plus está com previsão para ocorrer no dia 20 de maio.  

Por Adriano Oliveira

Oppo R7

Oppo R7

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: