Foxconn comprou a Sharp e investe na tecnologia OLED.

A fabricante chinesa Foxconn, logo depois de chegar ao final da compra da Sharp pela cifra de US$3.5 bilhões, que foi autorizada pelas políticas antitruste praticadas pelo governo Chinês, ao que parece está planejando seus próximos passos no mercado. Tudo indica que a companhia deverá investir pesado nos próximos anos para expandir sua tecnologia de fabricação de displays.

A mais recente aquisição da Foxconn, a Sharp, já tinha se consolidado como uma das principais fornecedoras da Apple. Agora, com a “mudança de dono” a companhia chinesa terá que enfrentar o desafio de produzir um número estratosférico de painéis OLED. Tudo com foco no novo modelo do iPhone que deverá chegar ao mercado em 2017. A título de curiosidade o dispositivo da Apple previsto para o próximo ano será o primeiro da marca a contar com a tecnologia OLED.

Alguns especialistas no setor apontam que os displays OLED deverão tomar conta do mercado em uma escala muito rápida. Basta observarmos o comportamento de grandes companhias no momento atual. Continuando com a Apple temos o Apple Watch que possui o painel OLED. Mas vale lembrar que o número de vendas em relação ao relógio inteligente da Apple nem pode ser comparado com os números do iPhone. É aí que a Foxconn deve se preparar. Por conta da demanda desses dispositivos a produção dos painéis OLED seria bem maior. No outro lado da história tem aqueles que ainda continuam apostando no fato de que a Apple basicamente nunca mais conseguirá se recuperar de sua queda nas vendas por completo, mesmo investindo em novas tecnologias e tentando conquistar os consumidores de forma, às vezes, duvidosas.

Terry Gou, CEO da Foxconn, ressaltou que a união de sua companhia com a Sharp deverá contribuir muito para que os displays OLED se tornem ainda mais populares em 2017. A empresa anda planejando investir pesado para encontrar seu próprio jeito de produção dos displays, claro que fazer isso com a ajuda de sua subsidiária deixará todo o processo um pouco mais fácil.

Apesar de muita gente questionar a união das empresas isso basicamente não passa de uma estratégia que tem sido adotada cada vez mais pelos fornecedores da Apple, tudo para não perderem o posto. Ou seja, eles querem mostrar a qualquer preço que estão trabalhando duro para continuarem melhorando suas tecnologias.

Agora com a Sharp “nas mãos” é bem provável que a Foxconn consiga assegurar um contrato com a Apple ainda por vários anos.

Por Denisson Soares

Rumores do iPhone


O fim dos tablets pode estar próximo. Empresas não investem mais em lançamentos e aparelhos podem estar ficando obsoletos.

Há já vários anos atrás, quando o primeiro iPad foi lançado no mercado pela maçã, Apple, houve um grande ''boom'' desses aparelhos no mercado, que ao que pareciam, iriam substituir os computadores, por serem mais portáteis, contarem com telas grandes, ótimas para leitura, navegação na internet e exibição de vídeo.

Na realidade, quando os tablets surgiram, eles substituíram os finados Netbooks, que se acreditava na época, tomaria todo o mercado dos Notebooks, mesmo tendo um hardware mais potente, por serem mais portáteis e fáceis de serem carregados, feitos para tarefas do dia a dia.

Porém, há 3 anos, esse mercado vem perdendo praticamente toda a força que havia conquistado com o iPad e outros modelos. Em 2015, não foi diferente. O número de vendas dos tablets foi novamente menor do que em períodos anteriores.

Em 2015, cerca de 206,8 milhões de tablets, foram vendidos, representando uma queda nas vendas em cerca de 10,1%, em relação ao ano anterior, 2014. Para se ter uma noção do tamanho desses números, no último trimestre de 2015, quando passamos por épocas festivas como o Natal e Ano Novo e número de vendas desses produtos costuma crescer, a queda foi ainda maior, representando vendas 13,7% menores em relação ao mesmo período, no ano de 2014.

Os dados são da IDC, que também diz que por outro lado, o último trimestre foi bom para o iPad Pro, da Apple e Surface Pro, da Microsoft, que atingiram a marca de 8,1 milhões de dispositivos, representando, mesmo com a queda na vendas dos tablets, o dobro de dispositivos se comparado com o ano anterior.

Porém, mesmo com esses dois dispositivos estando em alta, em um mercado que está cada vez mais em baixa, a tendência é que o fim dos tablets esteja cada vez mais próximo, visto que as empresas já sequer se preocupam em fazer lançamentos anuais e bem trabalhados desses dispositivos, estando boa parte dos tablets, ''paralisados no tempo'', contando com configurações de hardware de anos atrás, servindo nesse momento, como uma boa opção mais para usuários que desejam ler livros no dispositivo, uma das melhoras funções dos tablets.

Por Isis Genari

Tablets

Foto: Divulgação


Nova tecnologia Aware permitirá que smartphones se comuniquem sem acesso à internet.

Comunicação entre celulares mesmo sem internet? Essa tecnologia já existe. A Wi-Fi Aliance é uma organização sem fins lucrativos, que engloba empresas como Microsoft, Apple, Intel dentre outras potências modernas da tecnologia.

A Wi-Fi Aliance lançou recentemente uma plataforma com um novo padrão de tecnologia denominado Aware que permite que dois dispositivos, desde que geograficamente próximos, comuniquem-se e troquem informações entre si, mesmo sem a presença de um sinal de internet.  A tecnologia é parecida com o Bluetooth e o NFC, mas com um funcionamento otimizado.

O usuário pode estabelecer previamente as informações disponíveis de acordo com o seu perfil. A nova tecnologia levou cerca de três meses de pesquisa para ser lançada no mercado. O dispositivo que estiver utilizando a tecnologia Aware terá consciência de tudo o que acontece nas proximidades, mas só irá se conectar a fontes de informação realmente relevantes.

As funcionalidades do novo tipo de Wi-Fi permitirão dentre outras funcionalidades, que usuários próximos possam compartilhar seus arquivos, ter acesso a novos serviços ou até mesmo disputar partidas de jogos em modo multiplayer.

A tecnologia promete inovar a forma de conexão entre os dispositivos móveis. O Aware funcionará através da pesquisa do perfil do usuário na internet. O Wi-Fi estudará os acessos à rede mais frequentes para personalizar os serviços pessoais do usuário. Se o usuário interage muito com uma loja de vendas, por exemplo, o dispositivo o avisará assim que estiver perto de uma loja física. Além dessa funcionalidade, o novo tipo de Wi-Fi oferece inúmeras outras aplicações, que dependerão da criação e configuração dos aplicativos pelo usuário.

Todas essas funcionalidades são incríveis, mas deve existir um dispositivo de segurança que bloqueie o acesso de pessoas indesejadas, ou que peça a permissão para acessar o outro aplicativo, assim como nas funcionalidades com o Bluetooth. A empresa não divulgou detalhes sobre os padrões de segurança da nova rede.

A expectativa do mercado de tecnologia é que até o final deste ano as empresas de redes sociais já lancem aplicativos que funcionem com a tecnologia Aware. É o futuro chegando aos nossos smartphones.

Por Patrícia Generoso

Wi-Fi sem internet

Foto: Divulgação


Empresas poderão lançar um smartphone em parceria com o Android Lollipop e serviços oferecidos pela BlackBerry.

A Samsung está se preparando para lançar um smartphone, com o sistema operacional Android, em parceria com a BlackBerry, é o que divulgou em seu Twitter, Eldar Murtazin, um dos nomes mais respeitados do meio que está sempre antecipando as novidades do mercado móvel e agora a pista que o analista deu é desta parceria entre Samsung e BlackBerry, que juntas poderão lançar um smartphone que certamente, seria um dos campeões de venda.

O novo aparelho traria a última versão do sistema operacional do Google, o Android Lollipop, além de serviços oferecidos pela BlackBerry e tudo isso aliado ao design e qualidade dos aparelhos da sul-coreana.

A BlackBerry é conhecida mundialmente, principalmente pela segurança de dados que são o principal foco de seus serviços e um bom exemplo são os clientes de e-mails criptografados.

Apesar do excelente serviço de segurança, a BlackBerry nunca conseguiu um bom desempenho no concorrido mercado de smartphone e a união com a Samsung seria uma excelente possibilidade para mostrar principalmente aos usuários comuns, o quanto é importante e fácil, cuidar da privacidade e segurança de suas informações, contando com os serviços da BlackBerry.

E a Samsung, claro, também sairia ganhando nesta parceria, pois entraria no mercado com um aparelho que já traz toda a sua tecnologia, só que com um importante diferencial, a grande segurança oferecida.

Apesar da parceria entre a Samsung e a BlackBerry estar sendo descoberta agora, já faz um bom tempo que estas duas empresas estão trabalhando neste projeto. Para se ter uma ideia, há mais de 2 anos a Samsung divulgou o BlackBerry Messenger nos dispositivos Galaxy, o que na época pareceu estranho para muita gente, hoje se confirma como os principais indícios desta parceria.

Podemos ressaltar ainda que alguns dos serviços da BlackBerry, como o SecuSUITE e também o WorkLife, já são compatíveis com o novo Galaxy S6 e o S6 Edge, dando novas pistas da parceria firmada entre estas duas grandes empresas.

Mas não há nada mais sobre esta possível parceria, nem mesmo se sabe a respeito do visual para o smartphone lançado em conjunto, se teria o teclado físico que é uma característica dos modelos da BlackBerry.
Em pouco tempo, certamente o mercado saberá exatamente o que estas empresas pretendem e seja o que for, já se tem a garantia de que será um smartphone moderno, com tecnologia de ponta e muito mais segurança para os usuários.

Por Russel

Samsung e BlackBerry

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: