Novo smartphone é lançado e surpreende com os recursos.

LG Electronics consiste em um gigante entre as multinacionais no mundo, de origem sul-coreana, além de ser a maior companhia de eletroeletrônicos, até hoje reconhecida. São inúmeros lançamentos e, recentemente, mais uma grande peça está estreando pela empresa.

Dentro da linha competitiva estabelecida entre as companhias orientais, tais como a Xiaomi e a europeia HMD Global, a organização LG fez impressionar, no dia 24 de fevereiro, no centro do palco do evento promovido pela MWC 2019. Os líderes da empresa estão otimistas, dado que o impacto inicial o recém-lançado modelo LG G8 ThinQ foi positivo.

Abaixo segue uma relação das especificações deste novo aparelho:

Com relação ao design e a tela, o modelo da LG, G8 ThinQ, apresenta uma grande similaridade com o modelo anterior, produzido ano passado, 2018. Entretanto, este aparelho está vazado em laterais que são, em certa medida, mais curvas, e o seu módulo para a câmera, na parte traseira do dispositivo, está instalado em posição horizontal. Apesar da aparente novidade, neste último caso, a companhia LG havia instalado a lente na mesma posição, no modelo LG G6.

Os especialistas deduziram corretamente, dado que este é um típico smartphone premium, o modelo LG G8 ThinQ está munido de uma tela tipo OLED em 6.1 polegadas, a qual se acrescenta a capacidade de entregar altíssima qualidade na resolução, em 1.440 por 3.120 pixels.

Uma especificação inédita é a de que a companhia LG também fez instalar no modelo G8 ThinQ um dispositivo chamado “Crystal Sound OLED”, o qual tem capacidade de fazer vibrar tal como um potente diafragma de alto-falante, funcionando de forma efetiva, como uma espécie de fone de ouvido.

Nadando contra a grande maré da atual tendência na produção de câmeras triplas, e até quadruplas, a companhia LG, por meio de seus gestores, terminou por decidir manter no modelo LG G8 ThinQ a lente de câmera dupla. Deste modo, são dois sensores na parte de trás, um com 12 MP e abertura de f – 1.5, acrescido de 16 MP e abertura de f – 1.9.

Toda pessoa amante de selfies poderá se esbaldar, já que a companhia fez incluir um novo sensor de 8 MP, suplementado pela abertura de F1.7 e mais 1.22 μm de pixels. Para intensificar o aparato, ele está munido de uma nova câmera tipo ToF, a qual opera de modo a fazer aumentar a percepção da profundidade da paisagem captada.

O mesmo aparelho está equipado com uma nova modalidade intitulada “Retrato de vídeo”, a qual garante projeção de um efeito estilo Bokeh nos vídeos produzidos em tempo real, conforme explicam os especialistas.

Com relação a parte de hardware, o modelo G8 ThinQ está muito bem equipado com um novo processador de tipo Snapdragon 855, feito pela Qualcomm. Ele está munido de 6 GB Memória RAM e mais 128 GB de capacidade de armazenamento. Sua potente bateria com força de 3.500 mAh garante a utilização deste aparelho por horas, sem necessitar de recarregamento.

Trata-se, portanto, de uma novidade que vai assombar os consumidores com mais uma impressionante especificação, já que ele está munido de um dispositivo que tem capacidade de digitalizar ou escanear a mão de quem possui o smartphone, mapeando até o formato da rede de veias da palma da mão do consumidor.

Este é o mais recente sistema de segurança e desbloqueio pelo padrão biométrico. Portanto, é só posicionar a palma da mão sobre este celular e ele acionará o desbloqueio. Tudo isso acrescido da função acessória da câmera Z, a qual também opera como sensor de desbloqueio, por meio de reconhecimento facial.

Sobre o valor no mercado, a companhia LG ainda não anunciou data sobre este lançamento oficial nas prateleiras, porém, os representantes da empresa garantiram que o G8 ThinQ terá seu preço e lançamento anunciados nas próximas semanas.

Paulo Henrique dos Santos


O que mais impressiona neste modelo é seu diferencial em relação aos concorrentes: desta vez a fabricante apostou em sensores utilizando a câmera frontal como item importante para reconhecimento do usuário.

Buscando superar as demais empresas concorrentes quando se fala em smartphones, a LG prepara o lançamento de mais um aparelho de gama alta: o G8 ThinQ chega como resposta a aparelhos como iPhone XS e Galaxy S10, buscando remeter os bons tempos da linha G, onde a empresa oferecia um hardware de ponta com sucesso de vendas.

O que mais impressiona neste modelo é seu diferencial em relação aos concorrentes: desta vez a fabricante apostou em sensores (da mesma forma que a linha Moto fazia no passado) utilizando a câmera frontal como item importante para reconhecimento do usuário. Por aqui, a lente usará um campo de profundidade para reconhecer quem está usando o aparelho tão potente que os vasos sanguíneos são analisados.

Melhorias no som

Utilizando a expertise da linha de TVs, a LG aproveitou para melhorar o som do G8 ThinQ, buscando se diferenciar das demais. A tela OLED foi pensada também para emitir som.

Basicamente o painel será um auxiliar para a difusão mais alta do som, seja em um filme como o Netflix, seja em uma música ou algum outro conteúdo consumido. Os jogos devem se beneficiar dessa melhoria, proporcionando uma maior imersão ao consumidor.

Para isto, o som é estéreo com tecnologias de alta qualidade para seus alto falantes e na reprodução de mídia.

Diversas características

Por aqui, segue o padrão dos novos lançamentos: aproveitamento total da parte frontal com pouco espaço para as bordas, câmeras e outros sensores. E é isto que se é apresentado: um pequeno espaço para a lente e sensores e poucas bordas: São 6.1 Polegadas na tecnologia OLED com resolução QHD+.

Desta vez, o topo de linha Snapdragon comanda o processamento. O 855 da Qualcomm deve entregar um processamento superior às gerações passadas, com suporte as novas tecnologias e rodando com folga tudo aquilo que está disponível para o Android por um bom tempo.

Para aguentar o fôlego e se manter como um dos celulares mais rápidos, 6GB de RAM está à disposição para a abertura de apps e uso no multitarefa. Como armazenamento interno, 128 Gb com capacidade de expansão via cartão SD podendo chegar até 2TB além daquilo que já vem por padrão no aparelho.

No conjunto de câmeras, a LG não ficou para trás e colocou na parte traseira um sensor triplo. São três câmeras podendo chegar até 16 MP dependendo da lente escolhida. Porém é na câmera frontal que toda a mágica acontece: diferentemente do que vem sendo adotados pelo mercado, os sensores presentes junto à lente auxiliam no reconhecimento facial citado no início da matéria: criando um campo para o reconhecimento mais seguro.

A questão da bateria não mudou tanto: São 3.500 mAH com suporte ao carregamento rápido. Ainda não há testes disponíveis, porém as melhorias realizadas no sistema pela LG devem permitir o uso leve e moderado por um dia todo longe da tomada: isso inclui mensagens no Whatsapp, leitura de um ou outro texto eventual, algumas ligações e a reprodução de algumas músicas.

Android atualizado com modificações

Para melhor experiência, o G8 ThinQ chegará as lojas rodando o sistema mais atualizado possível: 9.0 com modificações feitas pela LG.

Esta modificação permite o uso de todos os recursos de forma satisfatória, com a aplicação de temas para personalização, além da otimização no conjunto de hardware se comparado ao Android puro enviado pela Google para a fabricante.

Preços e disponibilidade

É esperado que em breve, as vendas iniciem no mercado internacional. Com a proximidade da chegada do S10 a mãos dos consumidores, a data especulada pela imprensa internacional até o fechamento desta matéria será o mês de abril.

Apesar do anúncio, nenhum preço também foi divulgado. A estimativa é que o valor cobrado fique na casa dos 1.199 dólares no Canadá, de acordo com fontes do mercado varejista. Porém, tudo isso são rumores até que tudo seja esclarecido pela LG.

Por Leandrinho de Souza

LG G8 ThinQ


Modelo inovador deve chegar ao mercado com 6 câmeras.

Se você acha que já viu de tudo em termos de inovação no setor de telefones celulares, a Samsung vem para provar que você está errado. A sul coreana apresentou na última quarta-feira, dia 20 de fevereiro, o seu primeiro aparelho smartphone-tablet que é dobrável. Chamado de Galaxy Fold, o lançamento já é amplamente aguardado, chegando às lojas dos Estados Unidos na data de 26 de abril. O valor divulgado é de US$ 1.980, aproximadamente R$ 8 mil na moeda brasileira. Ficou interessado para saber mais sobre o modelo? Então se liga nas informações que nós iremos compartilhar com você.

Um pouco mais sobre o Galaxy Fold

Apesar de não haver uma previsão de estreia e um preço oficial para o Brasil, já se sabe que o aparelho Galaxy Fold virá com disponibilidade em diversas cores muito atrativas. São elas: Astro Blue (azul), Martian Green (verde), Space Silver (prata) e, por fim, Cosmo Black (preto).

Quando aberto, o smartphone possui 7,3 polegadas, sendo considerado e criado de forma a ser um híbrido entre os celulares e tablets. Considerando a sua utilização na prática, ele pode ser considerado muito mais um tablet que possui as funções de um smartphone, uma vez que envia mensagens e faz ligações com facilidade. Ao mesmo tempo, o telefone possibilita a abertura de três aplicativos na sua tela.

Na realidade, pode-se dizer que o Galaxy Fold em sua essência é formado por duas telas. Assim, quando ele está fechado, a resolução é de 840 x 1960 pixels em uma tela de 4,6 polegadas. Uma vez aberto, a tela que é utilizada para o celular ficará na parte de trás. A outra tela tem a resolução apresentada em 1536 x 2152 pixels. Sempre que dobrado, a espessura do aparelho é de 17 mm. Já aberto, ele é muito mais fino do que o Galaxy S10, que também foi anunciado durante o mesmo evento e que possui 7,8 mm. Assim, o Galaxy Fold fica em apenas 6,9 mm.

De acordo com a fabricante, a garantia é de uma grande durabilidade para o produto, uma vez que a tela sobreviveria a aproximadamente 200 mil dobradas. Assim, em um cálculo preciso, o usuário poderia utilizar o aparelho por um período maior que cinco anos, dobrando a tela 100 vezes a cada dia.

Seis câmeras no Galaxy Fold

São seis as câmeras que compõe o Galaxy Fold. A distribuição é feita da seguinte forma: uma frontal externa, duas na posição dianteira interna e, ainda, outras três principais posicionadas na parte traseira.

A melhor de todas as câmeras possui 16 MP, com abertura de f/2.2 e um ângulo de 123 graus. Já na parte traseira, há uma lente teleobjetiva com 12 MP e uma abertura f/2.4 e estabilização da imagem. Ainda, há uma dual-pixel com 12 MP wide, sendo a abertura ajustável de f/1.5 e 2.4.

Mais detalhes do Galaxy Fold

Com memória RAM de 12 GB e um espaço de 512 GB, o Galaxy Fold divide a sua bateria em duas para uma melhor distribuição total do peso. Essa é de 4.380 mAh. Para o carregamento, o Fold utiliza a opção sem fio e uma tecnologia Powershare. Com essa alternativa, é possível que dois usuários aproximem os seus gadgets para que seja feito o “empréstimo” da bateria de um para o outro, caso haja a necessidade.

Firmando uma parceria com o Google, há alguns extras para aqueles clientes que adquirirem o aparelho celular Fold da Samsung. Entre uma das mais requisitadas é a assinatura Premium e gratuita do canal YouTube para todos os usuários. Porém, vale lembrar que essa promessa somente é válida, em um primeiro momento, nos Estados Unidos.

Kellen Kunz


Saiba aqui como funciona o seguro para celular.

Você já perdeu um celular? Teve o mesmo roubado? Ou, ainda, o danificou seriamente durante um mergulho ou uma queda? Essas situações são muito comuns no nosso dia a dia e, provavelmente, você já se enquadrou em uma delas em algum momento da sua vida. O que talvez você ainda não saiba é que existem seguros para o seu aparelho que realizam promessas de protegê-lo, retornando a você boa parte do valor em casos como esses que foram citados.

Porém, antes de sair assinando um contrato, é necessário tomar alguns cuidados para não entrar em uma fria. Por isso, de forma a auxiliar a sua tomada de decisões, nós te damos algumas dicas importantes sobre o funcionamento do seguro para o seu smartphone. Fique ligado em todas as informações.

Funcionamento do seguro de celular

Diferentemente do que ocorre com alguns outros tipos de seguro, aquele que é voltado para os celulares não funciona de forma permanente. Isso ocorre devido à obsolescência programada, que acaba depreciando muito rapidamente o valor de cada dispositivo. Por isso, é importante dizer que as seguradoras, de um modo geral, não aceitam os aparelhos que possuam mais de um ano de uso. Ainda, o período de cobertura tem a duração média de um ou dois anos, levando em conta quesitos como fabricante e modelo.

Logo que é acionado o seguro, após a ocorrência de um sinistro, é necessário que todas as condições sejam atendidas para que o usuário receba a sua parte no valor que é declarado com o aparelho. Esse deve ser comprovado por uma Nota Fiscal do produto, cuja apresentação se faz obrigatória.

É importante lembrar que há uma depreciação no total pago ao envolvido ou 75% do valor pago. Além disso, algumas seguradoras exigem o período da carência, evitando assim fraudes por parte dos usuários.

Casos de proteção

De uma forma geral, o usuário que tiver o seguro de seu smartphone receberá proteção em alguns casos específicos. Sendo assim, o primeiro deles envolve os danos físicos, como os danos causados nas próprias tentativas de roubo e furto, quedas, acidentes no trânsito ou, ainda, as quedas de raios.

Em caso de danos elétricos, engloba-se as descargas ou as oscilações na energia (quando, por exemplo, o celular está em processo de carregamento na tomada) e curtos-circuitos.

Na sequência, os danos por líquidos têm sido muito comuns, quando há quedas acidentais de água ou outros líquidos no aparelho e, ainda, quando há total imersão do mesmo em um local. Um caso muito comum é a perda de celulares por conta de mergulhos em piscinas.

Por fim, temos os dois casos mais preocupantes, o do furto qualificado e roubo. No primeiro, há a subtração do celular sem que, para isso, o usuário perceba o ocorrido. Já no segundo tem-se uma ameaça como origem. Em ambos os eventos, é necessário que o usuário apresente um Boletim de Ocorrência do fato, o chamado B.O.

Roubo e Furto

É importante deixar explicado que nem todos os seguros cobrem os casos de roubo e de furto. Portanto, há alguns planos que excluem as situações de furtos simples, como quando o usuário percebe que o seu celular foi pego sem ameaça.

Outro caso comum é a exclusão por seguradoras de cenários específicos para os furtos qualificados. Um exemplo muito comum é o do celular que é deixado dentro de um veículo.

Ainda há outras empresas que utilizam como deixa as alegações de que o portador do dispositivo não tomou todos os cuidados necessários para os casos de danos. Com isso, as mesmas se recusam a pagar pelo valor do seguro. Por isso, o órgão do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor, o PROCON, faz importantes recomendações aos usuários que buscam utilizar um serviço de seguro de aparelhos de celular. Sendo assim, é importante que o contrato seja lido atentamente e, caso surja uma dúvida, evite a contratação de planos que possuam muitas lacunas. Uma sugestão é a busca de maiores informações diretamente com as operadoras de telefonia móvel. Isso porque algumas delas também oferecem seguros de aparelhos extremamente em conta e eficientes.

Kellen Kunz


Para os curiosos e aqueles que necessitam trocar de smartphone e querem conferir esta novidade, ele já pode ser encontrado nas lojas desde o dia 22 de janeiro por valores que chegam a R$ 3.199.

Desembarcou em terras brasileiras no último dia 22 de janeiro, mais um smartphone fabricado pela Samsung. Após fazer burburinho nos outros países, chegou a vez dos brasileiros colocarem as mãos no Galaxy A9 versão 2018. O dispositivo se destaca pela presença de quatro câmeras na parte traseira.

Este é o primeiro aparelho com estas características no Brasil. Para os curiosos e aqueles que necessitam trocar de smartphone e querem conferir esta novidade, ele já pode ser encontrado nas lojas desde a data mencionada acima por valores que chegam a R$ 3.199, podendo estar mais barato em promoções com varejistas online.

Visual e parte frontal

Apostando na tela infinita como destaque, a parte frontal salta aos olhos pelo aproveitamento da tela exercido pela Samsung. O pouco espaço que sobra abriga os sensores e a câmera frontal. A parte frontal também é utilizada para o desbloqueio fácil, bastante eficiente no smartphone.

As cores azul e rosa fogem um pouco do tradicional, dando um estilo diferente ao A9 2018. Sua construção em vidro e alumínio dá um ar mais profissional, fugindo das construções muitas vezes desleixadas daqueles que são equipados com especificações mais simples.

Parte traseira com quatro câmeras

A Samsung ousou ao trazer quatro lentes para este smartphone. Os felizes proprietários agora poderão obter resultados mais profissionais, graças ao conjunto de câmeras e o software embarcado, com modos automático, Pro, e outros de fotografia. Tão elogiado, recebeu algumas melhorias para suportar a novidade.

De acordo com a fabricante, das quatro lentes presentes, a principal tem 24 megapixels. A segunda é uma grande angular projetada para a captura de ambientes mais abertos. A terceira, e não menos importante, beneficia o zoom e a última lente está preparada para o efeito de desfoque, similar aqueles já encontrados nos modelos tops de linha, e nas câmeras profissionais.

A parte traseira também abriga o sensor de digitais e o logo da marca, estilizada assim como em todos os outros aparelhos fabricados pela Samsung.

Memória e processamento

O Galaxy A9 2018 possui 6GB de memória RAM, sendo suficiente para as tarefas básicas, médias e avançadas. O número generoso de memória auxilia o usuário a não precisar trocar de tempos em tempos por falta de desempenho. A tecnologia DDR4 deve agilizar os trabalhos, não deixando o usuário na mão para nada.

Acompanhado da memória generosa, por aqui o processador é por responsabilidade do Snapdragon 660, com oito núcleos, rodando a 2.2 GHz cada. Apesar de ser um intermediário, é outro ponto que dá conta de todas as tarefas. A diferença para um aparelho top de linha não é tamanha e deve suportar por um bom tempo o uso básico, médio e avançado.

Merece destaque também a possibilidade de se utilizar dois chips de operadora. O cenário é ideal para quem utiliza uma linha para trabalhar e outra para tarefas pessoais. Os dois SIM Cards podem trabalhar de forma ativa ao mesmo tempo, sendo um slot destinado ao 4G e outro destinado a conexões mais simples.

Além dos dois chips de operadora, aqueles que necessitam expandir o armazenamento interno – que é de 128 GB – expansível até 512 GB. O A9 2018 também suporta as redes 4G de alta velocidade e as conexões Wi-Fi de 5GHZ.

Dois apps iguais ao mesmo tempo

A Samsung vem utilizando o recurso de dois chips para alavancar a possibilidade do uso de duas redes sociais. O usuário que necessitar pode utilizar duas contas de Whatsapp, Facebook ou Telegram, por exemplo, sem precisar apelar a algum outro programa ou alguma “gambiarra”.

O Android embarcado é o 8.0 Oreo, recebendo uma interface modificada pela Samsung, com melhorias se comparado ao Android tradicional e puro.

Por Leandrinho de Souza

Samsung Galaxy A9 2018


Veja aqui mais informações sobre o Samsung Galaxy Note 9.

Uma das maiores companhias de aparelhos digitais em todo o mundo está com novidade no mercado. A coreana Samsung fez estrear em um grande evento localizado em Nova York, nos EUA, o novo Top de Linha: Galaxy Note 9.

Entre suas inéditas especificações citamos a chamada caneta “Phablet”, que está munida de bateria própria e até Bluetooth LE, que garante à mesma operar como um tipo de Minicontrole remoto. Este dispositivo permite que o usuário capture imagens com o aparelho e realize exibições de conteúdo, controlando as apresentações executadas tanto no próprio Note 9 como em outros dispositivos portadores de conectividade tipo Bluetooth.

O que poderá impressionar na sua função S Pen está no poder de a mesma manter-se ativa por até 30 minutos, afastada do aparelho e apenas com uma carga. O mais incrível – incrível mesmo – é que depois de recolocada a caneta no Note 9, por apenas 30 segundos, a sua carga estará inteiramente disponível novamente. A extremidade da mesma S Pen também sofreu aperfeiçoamento, possuindo, a partir desta edição, mais pontos sensíveis.

Com relação às suas câmeras, a companhia promoveu alguns aperfeiçoamentos, embora mantendo o hardware próprio das câmeras do modelo Galaxy S9+. Em sua parte frontal o sensor é de 8 MP. Na parte traseira o aparato é um pouco mais complexo, já que está munido de um conjunto de duas lentes em 12 MP de aberturas variáveis entre f/1.5 e f/2.4. Uma dessas câmeras possui uma lente de tipo Telefoto, operante em zoom digital fixo de 2x.

Outro atributo extraordinário no aparelhamento fotográfico está no uso de inteligência artificial. O dispositivo funciona de modo a identificar diversos elementos na cena, detalhes como a comida, os animais, as pessoas ao fundo, as paisagens entre outros pontos, operando um ajuste de configurações sobre a temperatura das cores e demais elementos do App da câmera, proporcionando registros mais perfeitos apenas com leves toques.

Ainda no setor fotográfico, o Note 9 está munido da capacidade de detectar situações em que uma imagem tende a borrar ou estourar. Antes de acionar a captura da imagem, o celular avisa, por meio de sinal preciso, que o usuário tente outra vez. Este alerta visa a garantir melhores sequencias de fotos.

Em termos de eficiência e produtividade, a novidade é a seguinte:

Nos modelos anteriores, todo consumidor tinha que adquirir um acessório oficial intitulado Dex Station, para ser possível acessar o modo Dex. No Note 9 há necessidade apenas de um tipo de adaptador de USB-C para HDMI – produzido apenas na Samsung, no valor de US$ 50 – cuja função está em conectar o aparelho a um monitor qualquer.

No que tange à produtividade, este celular está repleto de recursos de anotação, com aperfeiçoamento sobre os Apps de desenho artístico, além de permitir registrar notas mesmo com a tela desligada.

Outro atributos são:

Por se tratar de um aparelho de tecnologia imersa nos Heavy Users da Samsung, a companhia decidiu laborar em cima de grande capacidade de armazenamento interno. Portanto, este smartphone chegará ao consumidor final com 128 GB e 512 GB nativos, não havendo, deste modo, uma versão com 64 GB. Com a versão mais cara conjugada ao cartão de memória de mais 512 GB – novo projeto da empresa, em breve disponível – será possível chegar a um armazenamento de 1 TB de espaço.

Sobre o dispositivo de bateria, uma novidade bastante positiva: esta passou de 3.300 mAh para 4.000 mAh, e a empresa coreana deixou claro que esta carga é suficiente no sentido de manter o aparelho por quase 24 horas operante, mesmo sob o uso intenso do processador. Em algumas nações como o Brasil, a China e os EUA, o Note 9 estará equipado com o Snapdragon 845, ao passo que nos demais mercados internacionais ele estará munido de Exynos 9810. Serão versões em 6 GB e 8 GB de memória RAM, porém, os especialistas ainda não sabem qual delas estará disponível em solo brasileiro.

A pré-venda iniciou nos EUA hoje, dia 10 de agosto, sendo oficialmente comercializado a partir do dia 24 deste mesmo mês. O Note 9 munido de 128 GB de armazenamento estará disponível pelo valor de US$ 999 em solo norte americano, ou seja, equivalente a 3,8 mil reais, sem mencionar as taxas de imposto. Sobre modelo com 512 GB, o valor prévio está em US$ 1.249,99 ou 4,7 mil reais.

Vale a pena conferir e esperar.

Paulo Henrique dos Santos





CONTINUE NAVEGANDO: