As redes sociais oferecem a opção de privacidade aos usuários, como ocultar mensagens e fotos.

As redes sociais são, por si só, uma forma de exposição. Entretanto, elas oferecem opções de privacidade avançadas, a fim de atender os usuários mais reservados. Para garantir a proteção da sua privacidade, esses aplicativos dão permissão para que as mensagens e fotos sejam escondidas em seu celular, ou seja, mensagens que você recebeu ou fotos que publicou em seu perfil, podem ser escondidas. Essa é uma forma de evitar que pessoas indesejadas acessem suas informações pessoais, sem a necessidade de eliminar o registro.

A respeito do Facebook, existe uma opção de retirar uma foto da linha do tempo, mesmo que a foto tenha sido postada em um momento anterior. Já no Instagram, é possível manter as imagens em uma janela avulsa, fazendo-as desaparecer de seu perfil, usando a opção de arquivamento.

Já no caso de mensagens, não podíamos deixar de fora o aplicativo mensageiro mais usado ao redor do mundo: o Whatsapp. O aplicativo oferece uma opção de arquivamento de mensagens, ou seja, quando você aciona o botão para arquivar, a conversa – a janela – some da aba de janelas e fica guardada numa aba especial, cujo acesso só pode ser feito caso você acesse essa janela, saindo da lista principal de conversa.

O Messenger, aplicativo de recados do Facebook, também possui a opção de arquivamento, podendo ser possível retirar determinadas mensagens desejadas da listagem central de recados.

Preparamos um passo a passo para Android:

Instagram: abra o aplicativo, vá em “perfil”. Em seguida, seleciona a foto que você quer esconder, quando ela abrir, clique nos três pontos. Depois clique em “arquivar”. Assim, a foto sumirá do seu mural, deixando de ser pública. Para acessá-la novamente, clique no botão “arquivo morto”, com imagem de relógio. Para reverter, faça o mesmo processo e selecione “mostrar no perfil”. O processo também funciona com vídeos.

Facebook: selecione a imagem de seu perfil que quer esconder e clique em “editar privacidade”. Deixe selecionado quem pode vê-la. No caso de post no feed, clique nas opções e procure por “ocultar da linha do tempo”.

Messenger e Whatsapp: pressione a janela da conversa. Ao abrirem as opções, clique em “arquivar”. Para acessar essa conversa, busque pela aba “conversas arquivadas”.

Por Carolina B.

Mexendo no celular


Aplicativo está de cara nova e segue o conceito de Material Design.

Seguindo a tendência de trazer cada vez mais novidades para o Messenger, aplicativo usado pelos usuários do Facebook para conversar com os amigos da rede social, o aplicativo da empresa, que é um dos mais usados entre os usuários, finalmente foi atualizado com uma significante mudança visual, já que agora o aplicativo conta o Material Design.

O Material Design é uma possibilidade desde o Android Lollipop, sendo uma medida da Google para tornar o visual dos aplicativos mais agradáveis e padronizados. Porém, nem todos os aplicativos possuem hoje a novidade anunciada pela empresa em 2014, embora o visual seja extremamente elogiado pelos usuários. Agora, o Messenger recebeu uma atualização que traz o Design Material para o aplicativo definitivamente.

A interface do Material Design ajuda o Android a ter uma identidade própria quanto aos aplicativos, bem como acontece hoje no iOS, sendo que a versão antiga do Messenger utilizava um visual inspirado claramente na versão para o dispositivos da Maçã.

A atualização já está disponível para os usuários e boa parte dos usuários do Android já receberam a novidade por meio da atualização no app. Uma das maiores mudanças causadas pelo Material Design é o efeito dado ao tocar nos itens presentes no app, mais condizentes com o sistema Android.

Aparentemente essas foram as únicas mudanças no aplicativo do Facebook, que deve seguir recebendo novidades, as quais teremos maiores detalhes durante a F8, evento da rede social que acontece em Abril para revelar as novas pretensões da empresa quanto ao seu produto junto a seus desenvolvedores.

A empresa explicou que demorou tanto para lançar o Material Design para os usuários pelo fato de que como o app possui milhões e milhões de usuários no sistema Android, seria um tanto quanto precipitado lançar a novidade de maneira inacabada, gerando problemas para os usuários.

Uma das novidades que o aplicativo deve receber em breve é a integração com o sistema de SMS do seu smartphone, bem como integração com os serviços oferecidos pela UBER e liberdade para os editores criarem conteúdo para o Messenger, incluindo a possibilidade das empresas enviarem propaganda ou criarem uma central de atendimento por meio do Messenger.

Por João Trajano


Com aprovação da União Europeia, a maior rede social em operação no momento, o Facebook, comprou o aplicativo de mensagens entre dispositivos móveis, famoso  WhatsApp pelo valor de US$ 19 bilhões. Um acordo que provoca uma disputa da maior rede social do mundo versus as indústrias de telecomunicações.

A transação pode ser considerada como uma das maiores dos últimos dez anos de história do Facebook, e dessa forma deu a empresa mais presença no mercado além de um rápido crescimento  no segmento das mensagens instantâneas.

A ideia é que o WhatsApp esteja adequado para ser posicionado como um dos maiores e potenciais concorrentes no poderoso e acirrado mercado das companhias como, por exemplo, Deutsche Telekom, Orange e Telecom Itália.  A expectativa é que mais de 450 milhões de novos usuários utilizem o aplicativo WhatsApp para efetuar chamadas de voz gratuitas  e isso irá obrigar as indústrias de telefonia a melhorarem e baratearem, e muito, seus serviços.

Porém, a Comissão Europeia afirma que tudo foi pensado para não prejudicar os segmentos e que o acordo entre o Facebook e o WhatsApp não irá prejudicar a competição, que tende a ser bastante saudável, e garantir ótimos resultados para os consumidores.

De acordo com o comissário responsável por competição da UE, Joaquín Almunia, foi feita uma análise cuidadosa  da aquisição proposta e chegou-se à conclusão de que não irá prejudicar a concorrência no mercado atual, crescente e dinâmico. "Os consumidores continuarão a ter uma ampla escolha de aplicativos de comunicação", afirma Almunia.

Os rivais do WhatsApp, como o KakaoTalk, WeChat e Viber vêm conquistando clientes do mundo inteiro de forma acelerada nos últimos anos, o que tem feito todos os segmentos se mexerem em busca de adequações para garantir a fidelidade dos clientes. E a expectativa é que o crescimento dessas plataformas melhorem o serviço de ambos os lados.

Por Vivian Schetini

WhatsApp e Facebook

Foto: Divulgação


Uma das principais vantagens de ter um smartphone é justamente quanto a grande quantidade de aplicativos que podemos utilizar através de um único aparelho. Dessa forma, temos a nossa disposição uma quantidade de softwares bastante variada e que podem nos ajudar nas mais diversas tarefas, haja vista cada aplicativo dispor de sua própria finalidade.

E para aqueles que não resistem a uma boa música, saibam que vocês podem contar com o aplicativo Hitlist: Social Music Playlist. Esse é um aplicativo o qual possui um serviço bastante interessante: ele permite que você adicione suas músicas favoritas e compartilhe as mesmas com seus amigos diretamente no Facebook. Assim, você e seus amigos podem compartilhar músicas entre si, com isso, um saberá o que o outro gosta, quais seus gêneros favoritos, artistas e etc. O aplicativo permite que você escute as músicas de seus amigos, bem como as baixe para seu aparelho e vice-versa.

Outro grande destaque é o player desse aparelho, bastante elegante e muito simples de se manusear.

É bastante simples utilizar esse aplicativo, para isso, basta que o usuário efetue uma conexão com o seu perfil no Facebook. Vale destacar que opção para cadastro pessoal diretamente no aplicativo ainda não existe.

Como já foi informado nesta matéria é bastante simples manusear esse aplicativo. Para que possa compartilhar suas músicas você terá de acessar a interface arrojada e fácil de ser navegada desse app. Para criar sua lista favorita e compartilhar a mesma é necessário acessar a opção “Add a playlist”. Além disso, também é possível buscar músicas através do SoundCloud.

Após criar a sua playlist o usuário poderá convidar seus amigos através da opção “Members”. Feito isso, tanto você quanto aqueles que foram convidados para a playlist poderão adicionar músicas e deixar a mesma ainda mais interativa.

O aplicativo é disponibilizado de forma gratuita e para ter acesso ao mesmo é preciso acessar o site oficial Baixaki e realizar o download do mesmo.

Por Bruno Henrique

Hitlist

Foto: Divulgação


No último dia 19 de fevereiro, o mundo foi pego de surpresa com o anúncio de que o WhatsApp, mais popular aplicativo de mensagens instantâneas da atualidade, havia sido vendido para o Facebook, em uma transação que chegou à casa dos US$ 16 bilhões, o equivalente a mais de R$ 37 bilhões, pela cotação do dia.

Lançado em 2009 e compatível com celulares Android, Windows Phone, iPhone, BlackBerry, Symbian e Nokia S40, o WhatsApp conta no momento com cerca de 450 milhões de usuários em todo o mundo, permitindo a troca de mensagens de texto, áudio e vídeo de maneira rápida e muito prática, desde que o smartphone esteja conectado à internet.

Mas com a compra do WhatsApp pelo Facebook, muita gente começou a ficar preocupada sobre o que irá acontecer com o aplicativo. Após o anúncio do negócio, surgiram vários boatos a respeito do futuro do app, dando conta de que ele irá se integrar à rede social, passará a mostrar uma série de anúncios ou até mesmo poderá ser descontinuado.

No entanto, de acordo com Jan Koum, CEO do aplicativo, em entrevista à revista Forbes, nada disso acontecerá, especialmente em relação à publicidade, acrescentando também que ele sempre foi contra a presença de anúncios no serviço. E para deixar os usuários ainda mais tranquilos, o principal executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, também reforçou a informação de que o WhatsApp não terá anúncios, em entrevista ao site Business Insider.

Ainda de acordo com Zuckerberg, as duas plataformas, Facebook e WhatsApp, continuarão a operar de forma independente, mas existe a ideia de que o aplicativo de mensagens instantâneas seja utilizado para complementar as ferramentas de chat e troca de mensagens da rede social, em um futuro próximo.

Além disso, a expectativa é de que a base de usuários do aplicativo salte dos atuais 450 milhões para mais de 1 bilhão de usuários nos próximos três anos, conforme o anúncio do fundador do Facebook.

Por André Gonçalves

Facebook e Whatsapp

Foto: Divulgação


O Facebook na atualidade ocupa a posição de maior rede social do mundo, entretanto, isso parece não bastar para a empresa. A novidade é que Zuckerberg também quer tornar sua empresa um dos maiores e mais populares comunicadores de mensagens entre os internautas. O Facebook tem se focado tanto nisso que lançou recentemente a versão 3.0 de seu aplicativo voltado para a troca de mensagens para a aparelhos com os sistemas operacionais Android e iOS, o Facebook Messenger.

Em termos gerais pode-se chamar a atenção para a nova cara do app. A repaginada deixa claro que o Facebook também quer se tornar uma organização com fundamentos bem sólidos também no mercado móvel.

Um dos principais diferenciais apresentados por esta nova versão é em relação a sua independência. Ou seja, ao contrário de sua versão anterior que possuía uma dependência bastante grande de ser ter o Facebook no computador essa nova versão além de ser mais rápida, ainda apresenta diversos elementos de design para que a navegação possa ser feita tanto nas plataformas da Apple quanto do Google.

Entre outros detalhes apresentados pela versão 3.0 do Facebook Messenger estão certos diferenciais no visual do mesmo. Com exemplo temos o fato de que as fotos do perfil agora aparecerão em formato circular e serão contornados por uma cor de azul levemente mais clara. Isso até que se assemelha um pouco com o a interface apresentada pelo serviço de e-mail Outlook.com, da Microsoft. O símbolo do aplicativo continua sendo o ícone do raio, entretanto agora ele vem dentro de um balão meio arredondado.

Outro destaque interessante vai para a agenda de contatos. Agora o usuário do app poderá incluir e enviar mensagens para as pessoas que fazem parte dessa lista independentemente do fato de as mesmas estarem ou não adicionadas na conta do Facebook do mesmo.

Ao que parece o Facebook tem investido para bater de frente com líder absoluto WhatsApp que se popularizou rapidamente nos dispositivos móveis.

O download do Facebook Messenger já está disponível na Google Play Store e na App Store.

Por Denisson Soares

Foto: Divulgação


Depois do lançamento do Facebook Home para Android, parece que a maior rede social do mundo está negociando com a Apple a disponibilização do seu launcher para o iPhone.

De acordo com as informações de Adam Mosseri, diretor de produtos do Facebook, a negociação com a Maçã já está evoluindo bastante, porém, até o momento nada foi concluído. Além disso, mesmo sem dar certeza de que o iPhone vai receber o Facebook Home, há grandes interesses da rede social em expandir o serviço também para o Windows Phone.

Apesar de as negociações não estarem concluídas e não haver certeza ainda sobre a disponibilização do novo launcher no iPhone, Mark Zuckerberg se mostrou bastante confiante. Isso porque o Facebook atualmente é integrado ao sistema operacional da Apple, o iOS 6, e por isso há um diálogo mais aberto (e talvez até mais fácil) entre as duas companhias.

Segundo o que foi dito pelo diretor de produtos da rede social, já foram exibidos aos executivos da Apple o que foi construído para o iPhone. Talvez agora os diretores da Maçã queiram analisar e ver se há algo para mudar, tendo em vista que eles são muito críticos quando se trata dos seus gadgets e do seu sistema operacional.

Atualmente o Facebook Home só está disponível para Android e em alguns aparelhos, mas ele pode ser baixado gratuitamente inclusive no Brasil.

Por Guilherme Marcon


O Facebook está negociando com a Apple para a elaboração de uma nova versão do seu software "Home" para o iPhone, em uma tentativa de aumentar a receita do crescente número de usuários acessando a rede social pela telinha.

Depois de estrear o software Home para aparelhos Androids no começo do mês, o CEO da maior rede social do mundo conversou com Apple e Microsoft sobre a expansão do mesmo para as outras plataformas.

Adam Mosseri, diretor de produto no Facebook, disse em entrevista à Bloomberg que o Facebook mostrou à Apple o que eles fizeram e diz que há "discussão em andamento" e "um diálogo ativo" em Cupertino sobre o Home.

Facebook e Apple "têm uma grande relação", disse Zuckerberg quando apresentou o Facebook Home no começo do mês. Ele próprio  está contente com a ideia de levar o Home ao iPhone, em entrevista à Wired disse: "eu adoro o meu iPhone, e gostaria de levar o Facebook Home para ele também". 

Mosseri também lembra que não devemos esperar o mesmo Home do Android no iOS: "Ele pode ou não ser o Home. Nós também podemos trazer apenas alguns dos princípios de design para o iOS, pode ser assim, ou podemos criar apenas a tela de bloqueio. Talvez, então, ele não seja chamado de Home, e receba outro nome".

"Não há nenhum anúncio sobre isto ainda, tenho certeza que em algum momento haverá", diz Mark Zuckerberg.

Por Atila Felipe


Nesta semana, o Facebook divulgou o teste de mais uma novidade para seus usuários. Desta vez a inovação consiste na oferta do envio de mensagens mesmo que não seja do rol de amigos na rede social.

Para garantir este envio será cobrado o valor de 1 dólar por mensagem enviada, sendo que este e-mail será inserido nas pastas de mensagens úteis evitando que as mesmas caiam em spam, por exemplo.

No momento, estes testes estão acontecendo apenas nos Estados Unidos e se surtirem os efeitos desejados pelo Facebook poderá ser estendido aos usuários da rede social espalhados em todo o mundo.

Por Ana Camila Neves Morais


A atuação do Facebook no mercado tecnológico está se tornando cada vez maior e a novidade do momento é o lançamento da empresa de um aplicativo com vídeos publicitários.

Estes vídeos estarão disponíveis nas versões clássica e para aparelhos móveis com duração de no máximo 15 segundos.

A previsão é de que este novo aplicativo esteja no feed de notícias para os usuários do Facebook já no primeiro semestre de 2013.

Por Ana Camila Neves Morais


As redes sociais são a grande atração do mundo da tecnologia na atualidade, mas pecam na garantia de privacidade dos dados de seus usuários.

Pensado nisso, o Facebook divulgou nesta quarta-feira – dia 12 de dezembro de 2012 – novos controles de privacidade para seus usuários para tornar a rede social mais segura para seus integrantes.

Com isso, é possível realizar o bloqueio de pessoas, a seleção de quem entra em contato com o usuário e ainda permite a remoção de fotos não desejadas e determinar quem pode interagir com comentários e visualização de fotos.

Fonte: Reuters

Por Ana Camila Neves Morais


O ano de 2012 está chegando ao final e, por isso, a rede social Facebook divulgou nesta quarta-feira, dia 12 de dezembro de 2012, uma página especial para seus usuários.

A novidade consiste em uma linha do tempo dos usuários com uma retrospectiva do ano de 2012 na rede social.

Esta alternativa permite que cada integrante do Facebook compartilhe seus melhores momentos bem como edite as imagens e informações criadas.

A alternativa informada pode ser acionada por meio do link “Veja a sua retrospectiva de 2012” com os 20 posts mais relevantes do usuário durante o ano com a maior quantidade de comentários à publicação.

Esta novidade pode ser tornada pública ou não pelo participante do Facebook que pode ainda excluí-la.

Por Ana Camila Neves Morais


Desde o mês de setembro alguns poucos usuários do sistema Android já andavam testando um novo recurso do Facebook: a sincronização automática de fotos. A novidade da rede social agora está sendo disponibilizada também para usuários do iOS.

Não difícil de entender o funcionamento básico deste novo recurso. A coisa funciona mais ou menos da seguinte maneira: todas as imagens captadas pela câmera do usuário do smartphone serão automaticamente enviadas para a rede social. Mas não se preocupe, as fotos enviadas automaticamente para a rede social permanecerão em um álbum denominado de “Sincronização do telefone”, nada mais propício com o nome. Esse álbum criado será completamente privado. O usuário é quem dará o destino que bem entender para as imagens salvas no mesmo. Ou seja, ele pode publicá-las ou simplesmente deixá-las lá.

Vale lembrar que a ferramenta se trata de um recurso novo e que por isso ainda se encontra em fase de testes. Isso faz com que alguns poucos usuários dos já referidos sistemas possam fazer uso do recurso.

E como o usuário poderá saber se o recurso está disponível para o seu smartphone? Isso é bastante simples. Para fazer a verificação o usuário precisa apenas acessar a área de fotos no app do Facebook e observar o final da página. Se a opção “Sincronizar“ estiver lá, basta ativá-la. Não há diferença do iOS  para o Android em relação a isso.

Por Denisson Soares


Mais uma possibilidade interessante surge para os apaixonados por smartphones e redes sociais, pois o Facebook (maior rede social da atualidade) pretende lançar no próximo ano o seu primeiro aparelho smartphone.

Os boatos com relação a este assunto tiveram início em 2010, agora outras fortes especulações sobre o aparelho apareceram e estão rodando o mundo todo.

Sobre esta novidade, as últimas informações revelam que o dispositivo se chamaria Buffy e viria com uma versão modificada do sistema operacional Android. Além disso, o aparelho também teria todas as funções do Facebook incorporadas à sua plataforma.

No final do mês de maio de 2012, o jornal americano "The New York Times" divulgou que o Facebook estaria se empenhando para desenvolver este smartphone e a previsão é de que o aparelho chegue ao mercado no início de 2013.

Ainda segundo o The New York Times, a rede social também estaria comprando softwares da Apple e recrutando alguns ex-engenheiros desta empresa que ajudaram a desenvolver a tecnologia do iPad e iPhone.

Além disso, segundo um funcionário do Facebook, Mark Zuckerberg estaria muito preocupado, pois caso o smartphone não seja criado rapidamente, o Facebook pode se tornar apenas um aplicativo para outros sistemas operacionais móveis.

Portanto, para aqueles que gostam de smartphones e redes sociais, em pouco tempo estará no mercado uma grande possibilidade de unir os dois em um único aparelho móvel.

Por Ana Camila Neves Morais


Atualmente, apesar de o Facebook ser a mais famosa e conceituada rede social do mundo, muitas pessoas reclamam em fóruns quanto ao aplicativo do site para a plataforma Android. Em geral, ele sofre de bugs com muita frequência, faltam opções para facilitar a navegação e, além disso, ele não é muito rápido. Sendo assim, muitos desenvolvedores criam aplicativos que proporcionam acesso à rede social de forma muito mais eficaz.

Um deles é o Friendcaster, que possui diversas ferramentas para colaborar com a navegação dos usuários em seus smartphones. Ele possibilita que as pessoas façam configurações mais específicas e permite que o usuário acesse ao Facebook como se estivesse em um browser.

O aplicativo possibilita postar status, ver perfeitamente a timeline, conferir o newsfeed, visualizar as fotos nos álbuns, fazer check-in e conferir as mensagens inbox, além de utilizar o chat e conferir os eventos, ou seja, tudo que é feito em qualquer navegador em um PC ou notebook.  Tendo em vista que a navegação é difícil no app oficial, o Friendcaster foi desenvolvido para que as ferramentas sejam fáceis de gerenciar em um smartphone.

Além disso, é possível escolher temas diferentes para o aplicativo e conferir um mapa onde constam os check-ins dos amigos, para saber por onde eles andam.

O aplicativo pode ser baixado gratuitamente na loja Google Play, o lado ruim da versão gratuita é que ela possui publicidades de anunciantes, mas para resolver esse problema existe uma versão paga e sem anúncios.

Por Guilherme Marcon


A HTC, empresa considerada a quinta maior fabricante de celulares em todo o mundo, lançou dois modelos de smartphones com foco nos usuários do Facebook. A companhia divulgou também o lançamento do primeiro computador tablet, o Flyer que tem tela de 7 polegadas, a qual o usuário poderá manusear com uma caneta stylus.

Aproveitando a boa aceitação do mercado mundial, a HTC inseriu no mercado novas versões dos modelos de sucesso Desire, Wildfire e Incredible. Toda essa leva de novidades está sendo produzida com o sistema Google Android, líder no mercado.

A empresa quer aproveitar o embalo das redes sociais que impulsionou a pequena INQ Mobile, hoje muito bem posicionada no mercado devido aos aparelhos desenvolvidos exclusivamente voltados para esse nicho.

Por Vivian Fiorio


Mais uma rede social promete ganhar espaço nos Pcs do mundo. Chega ao mercado o Blaving um novo modelo de rede social que opera por meio de mensagens curtas de voz ao invés de caracteres limitados como ocorre atualmente.

O serviço é realizado com mensagens de áudio que duram dois minutos e podem ser postadas pela web ou por um aplicativo instalado em telefones celulares. Os sistemas que já possuem esse serviço são o iOS, Android e BlackBerry.

Como acontece nos outros serviços, na rede Blaving os usuários podem seguir e ser seguidos, escolher aplicativos favoritos e compartilhar postagens e usuários. Recursos de geolocalização também poderão ser utilizados.

A rede poderá ser compartilhada com o Twitter, Facebook e Orkut. Para mais informações sobre este que promete ser o novo sucesso da internet clique aqui.

Por Vivian Fiorio


Após o sucesso absoluto na mídia digital, Facebook quer expandir seus objetivos para alcançar o mercado de Smartphone.

Apesar de continuar negando o envolvimento em um desenvolvimento de novos aparelhos com serviços inteligentes, muitas fontes informam que o Facebook vem trabalhando junto a INQ Móbile para uma parceria na criação de SmartPhone.

Caso ocorra os aparelhos, logicamente já estariam com serviços atrelados à rede social Facebook, em sua funcionalidade. No entanto, a famosa rede social nega que esteja criando um celular inteligente e somente afirma que está em parceria para serviços junto a outros fabricantes de celulares.

Caso seja verdade a previsão de lançamento na Europa será meados de 2011.

Por Carla Caldeira


Na conferência de lançamento do novo iPhone, o 4G, uma das notícias mais aguardas pelos usuários da rede social Facebook – de longe a mais usada no mundo – era a adaptação do Farmville para os produtos Apple. Finalmente, o dia chegou e agora os fãs da fazenda virtual do Facebook podem jogá-la no iPhone ou iPod Touch.

Para jogar o Farmville, basta acessar o iTunes e baixar a versão mobile. O download é gratuito e o jogador terá as mesmas ferramentas e funcionalidades presentes na versão do Facebook. Também é possível comprar melhorias pelo iTunes.

Ainda não se sabe se os bens adquiridos no Facebook estarão disponíveis nos dispositivos Apple, ou seja, se haverá ligação entre o que se joga no celular e na rede social.

Por Camila Porto de Camargo





CONTINUE NAVEGANDO: