O tão aguardado iPhone 6 e o iPhone 6 Plus chegaram ao Brasil, mas o alto preço fez com que muitos deixassem de adquirir os novos aparelhos. Uma opção, seguida por muitas pessoas, foi comprar os aparelhos no exterior, mas será que vale a pena?

Realmente, analisando pelo lado financeiro é um ótimo negócio comprar o iPhone no exterior, mas é preciso analisar todas as questões, principalmente a da compatibilidade, já que isto pode se tornar uma grande dor de cabeça para o consumidor.

Outra questão que precisa ser muito bem analisada é quanto a garantia do aparelho.

O fato de seu iPhone, comprado no exterior, vir com garantia, não significa que aqui no Brasil ele poderá gozar desta garantia, já que a Apple não oferece garantia global, ou seja, se você comprar um iPhone 6 diferente do que é vendido aqui no Brasil, ele não terá garantia.

Mas, uma decisão judicial está obrigando a Apple a dar garantia a todos os aparelhos, sejam eles comprados aqui no Brasil ou no exterior, por isto, caso seu aparelho dê algum problema ele até poderá contar com a garantia, mas será bem mais complicado do que se o aparelho tivesse sido comprado aqui.

Cuidado também com os aparelhos bloqueados, pois, se você comprar no exterior um iPhone bloqueado, isto será um grande transtorno. Então, sempre compre aparelhos que estejam desbloqueados e que não tenham nenhum vínculo com as empresas de telefonia e outros países.

Tanto o iPhone 6 quanto o iPhone 6 Plus são compatíveis com a rede 4G de banda 7 – 2600Mhz, sendo assim, independente do país onde você comprar seu aparelho, ele será compatível com a internet de alta velocidade aqui no Brasil, se utilizarem a tecnologia GSM.

Nos Estados Unidos, as operadoras utilizam tanto a GSM como também a CDMA, mas, aqui no Brasil, desde 2012, que somente a tecnologia GSM é utilizada para os aparelhos, então cuidado para não comprar um aparelho fora deste padrão.

As operadoras Sprint e Verizon, nos Estados Unidos, utilizam somente o padrão CDMA, ou seja, jamais compre um iPhone destas operadoras, pois certamente ele não vai funcionar aqui no Brasil.

E se for comprar seu iPhone na Europa, vale a mesma dica, compre somente se o iPhone for compatível com GSM, ou seja, o aparelho deverá utilizar o chip SIM para ser ativado.

Por Russel

Foto: divulgação


O iPhone 6, um dos produtos mais cobiçados no Brasil e no mundo, teve seus preços revelados no início deste mês. Entretanto, viajar para comprar o aparelho nos Estados Unidos pode sair mais barato do que adquirí-lo no Brasil.

O modelo mais em conta do iPhone 6 no Brasil custa R$ 3.199 e o modelo mais caro custa R$ 3.999. Nos Estados Unidos, o iPhone 6 em sua versão desbloqueada sai por US$ 649, aproximadamente R$ 1.676, ao mesmo tempo, a mais cara sai por US$ 849, ou seja, em torno de R$ 2.193.

No Brasil, o iPhone 6 Plus (smartphone da Apple anunciado em setembro de 2014 rodando o sistema operacional iOS 8) será vendido no intervalo de preço de R$ 3.599 e R$ 4.399, enquanto nos EUA sai entre US$ 749 e US$ 949, ou R$ 1.934 a R$ 2.451.

Em razão dos preços mais elevados, uma viagem para os Estados Unidos passa a valer a pena, mas apenas se você tiver a intenção de fazer algo por lá.

Atualmente, a viagem de ida e volta mais barata para os Estados Unidos pode ser adquirida por R$ 1.760, com destino a Miami, na Flórida, saindo de Guarulhos, principal aeroporto brasileiro. Embora algumas outras passagens possam ser compradas por  R$ 1.770,  mas não foge muito deste valor.

Contudo, se você decidir realizar a compra do iPhone 6 Plus por aqui, vai gastar a mesma quantia de qualquer maneira. Optando pela viagem, você “ganha" o valor da passagem de graça e ainda pode desfrutar um pouco da viagem para os país por apenas um pouco a mais do que já gastaria ao comprar o aparelho no Brasil

Entretanto, você precisará pagar 50% sobre o valor que exceder a cota de importação, que é de US$ 500. 

E agora, já decidiu onde irá comprar o seu iPhone 6?

Por Raquel Alice

Foto: divulgação


Oficialmente divulgado há poucos instantes, a Apple atualizou a versão brasileira do seu site incluindo os preços do iPhone 6 e do iPhone 6 Plus no Brasil. Os aparelhos entraramm em pré-venda na última sexta-feira (7). As entregas, bem como a disponibilidade nas lojas físicas, terão início na próxima sexta-feira (14).

A versão mais simples do smartphone, o iPhone 6 com 16 GB de armazenamento, custará R$ 3.199. A versão mais cara de todas, o iPhone 6 Plus com 128 GB de armazenamento, chegará às mãos do consumidor por R$ 4.399.

No site da Apple é possível parcelar os valores em até 12 vezes sem juros ou em 24 vezes, com juros que variam de 0,9% a 3,9%. Para pagamento à vista há desconto de 10%.

Confira os preços oficiais dos novos iPhones no Brasil:

iPhone 6 com 16 GB – R$ 3.199

iPhone 6 com 64 GB – R$ 3.599

iPhone 6 com 128 GB – R$ 3.999

iPhone 6 Plus com 16 GB – R$ 3.599

iPhone 6 Plus com 64 GB – R$ 3.999

iPhone 6 Plus com 128 GB – R$ 4.399

Segundo o site da Apple, estarão disponíveis aqui versões nas cores prateada, dourada e cinza espacial. Os aparelhos comercializados por esse valor são desbloqueados e compatíveis com conexão 4G de qualquer uma das operadoras brasileiras.

Diante dos valores abusivos do novos aparelhos no Brasil, resta saber quais as prioridades dos brasileiros diante da crise que nos assola, e que foi "mascarada" pelos interesses do atual governo no período eleitoral.

A inflação descarada massacrando os brasileiros desde abril, o aumento da gasolina, da taxa de energia elétrica e dos juros e queda nas ações da Petrobrás. 

É possível que o mercado brasileiro não atenda às expectativas da Apple. Pois o ajuste financeiro está bem abaixo da expectativa de mercado, desfavorecendo às empresas brasileiras. Ao mesmo tempo, a Presidente Dilma Rousseff anunciou que há necessidade de redução de gastos, neste momento.

Por Isabelle da Rocha Camara

Foto: divulgação


O iPhone 6 vai ser lançado no Brasil no dia 14 de novembro, mas tem muita gente que não aguentou esperar e quis logo experimentar o novo modelo da Apple e por isso importou o aparelho. Mas quem importou o iPhone 6 Plus de 128GB, pode se preparar para ter muita dor de cabeça ou no mínimo um grande transtorno.

E os usuários do iPhone 6 Plus de 128GB já podem estar enfrentando sérios problemas técnicos com seu aparelho, já que em vários países há reclamações de que o iPhone 6 Plus de 128GB está travando a todo instante e até mesmo reiniciando sozinho. Os usuários que reclamam do problema relatam que o aparelho reinicia sozinho, causando um grande aborrecimento e muito transtorno!

Mas uma observação foi feita, o que chamou a atenção tanto da Apple quanto dos usuários do aparelho, é que geralmente, o problema acontece nos aparelhos que contam com um grande número de arquivos armazenados. Por isso, quem tem o iPhone 6 Plus de 128GB está evitando armazenar grande quantidade de dados no aparelho, até que a Apple defina uma solução definitiva.

A Apple, que até o momento não tinha se pronunciado sobre o problema descrito, está se vendo cada vez mais pressionada a tomar uma providência, já que o problema continua acontecendo e as reclamações estão só aumentando. Pelo visto, a Apple será obrigada a providenciar um recall deste modelo, mas ainda não há nenhuma data definida.

Pesquisadores independentes anunciaram uma importante descoberta sobre o problema e garantiram que isso está ocorrendo devido a uma falha no módulo de memória NAND que é utilizada pelo novo aparelho da Apple. Estas memórias conseguem armazenar um número maior de informações, mas estão mais suscetíveis a erros, como estes que estão sendo relatados.

Mas esta memória é mais barata e foi o motivo pelo qual foi escolhida pela Apple, para evitar que os aparelhos tenham um custo ainda mais elevado. Mas não adiantou a Apple querer economizar, pois ela poderá gastar muito mais tendo que fazer o recall destes aparelhos.

Por Russel

iPhone 6 Plus

Foto: Divulgação


Depois de meses de rumores sobre a nova geração de smartphones da Apple, a empresa americana anunciou na tarde desta terça-feira (09) em Cupertino, na Califórnia, o mais novo iPhone. Aliás, a companhia anunciou dois modelos de aparelhos, com os nomes de iPhone 6 e iPhone 6 Plus.  

Em seu evento a Apple foi direta ao anunciar os novos produtos. Tim Cook, CEO da empresa, logo revelou os primeiros detalhes do iPhone de sexta geração e de seu modelo de tela maior. Ficou claro que os principais rumores envolvendo o aparelho eram verdadeiros.  

O iPhone 6 possui uma tela LED de 4,7 polegadas com resolução de 1704×960 pixels e 416 ppi, além de estar equipado com a tecnologia IPS. O smartphone virá de fábrica com o novo sistema operacional móvel da Apple, o iOS 8. As especificações ainda indicam um processador Apple A8 dual-core de 2 GHz, co-processador M8, 1 GB de RAM e bateria de 1.810 mAh. Haverá quatro opções de armazenamento interno: 16 GB, 32 GB, 64 GB e 128 GB. A câmera traseira virá com autofoco, dual LED e 8 megapixels.

Duas novidades são a tela de cristal de safira que deve ser bastante resistente e a tecnologia NFC que deverá ser muito útil ao serviço Apple Pay anunciado pela empresa. O já conhecido TouchID, sensor de impressão digital, também está presente no dispositivo.  

Já o iPhone 6 Plus é um pouco mais potente com 2 GB de memória RAM. O aparelho é maior que seu irmão, com uma tela de 5,5 polegadas. O restante das especificações são parecidas.  

De acordo com a Apple, a pré-venda dos novos aparelhos começa nesta sexta-feira (12), e os envios estão programados para a próxima sexta-feira, dia 19 de setembro.

O valor do iPhone 6 de tela com 4,7 polegadas será a partir de US$ 199 para a versão de 16 GB de capacidade interna, US$ 299 para a de 64 GB e US$ 399 para o modelo de 128 GB. Já o iPhone 6 Plus custará US$ 100 a mais para cada versão: US$ 299 (16 GB), US$ 399 (64 GB) e US$ 499 (128 GB). No entanto, estes valores estão vinculados a um contrato de dois anos com as operadoras americanas, Verizon, Sprint e AT&T.  

Além dos novos iPhones, a Apple anunciou o seu relógio inteligente, o Apple Watch

Por William Nascimento

iPhone 6 e iPhone 6 Plus

iPhone 6 e iPhone 6 Plus

iPhone 6 e iPhone 6 Plus

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: