O tão aguardado iPhone 6 e o iPhone 6 Plus chegaram ao Brasil, mas o alto preço fez com que muitos deixassem de adquirir os novos aparelhos. Uma opção, seguida por muitas pessoas, foi comprar os aparelhos no exterior, mas será que vale a pena?

Realmente, analisando pelo lado financeiro é um ótimo negócio comprar o iPhone no exterior, mas é preciso analisar todas as questões, principalmente a da compatibilidade, já que isto pode se tornar uma grande dor de cabeça para o consumidor.

Outra questão que precisa ser muito bem analisada é quanto a garantia do aparelho.

O fato de seu iPhone, comprado no exterior, vir com garantia, não significa que aqui no Brasil ele poderá gozar desta garantia, já que a Apple não oferece garantia global, ou seja, se você comprar um iPhone 6 diferente do que é vendido aqui no Brasil, ele não terá garantia.

Mas, uma decisão judicial está obrigando a Apple a dar garantia a todos os aparelhos, sejam eles comprados aqui no Brasil ou no exterior, por isto, caso seu aparelho dê algum problema ele até poderá contar com a garantia, mas será bem mais complicado do que se o aparelho tivesse sido comprado aqui.

Cuidado também com os aparelhos bloqueados, pois, se você comprar no exterior um iPhone bloqueado, isto será um grande transtorno. Então, sempre compre aparelhos que estejam desbloqueados e que não tenham nenhum vínculo com as empresas de telefonia e outros países.

Tanto o iPhone 6 quanto o iPhone 6 Plus são compatíveis com a rede 4G de banda 7 – 2600Mhz, sendo assim, independente do país onde você comprar seu aparelho, ele será compatível com a internet de alta velocidade aqui no Brasil, se utilizarem a tecnologia GSM.

Nos Estados Unidos, as operadoras utilizam tanto a GSM como também a CDMA, mas, aqui no Brasil, desde 2012, que somente a tecnologia GSM é utilizada para os aparelhos, então cuidado para não comprar um aparelho fora deste padrão.

As operadoras Sprint e Verizon, nos Estados Unidos, utilizam somente o padrão CDMA, ou seja, jamais compre um iPhone destas operadoras, pois certamente ele não vai funcionar aqui no Brasil.

E se for comprar seu iPhone na Europa, vale a mesma dica, compre somente se o iPhone for compatível com GSM, ou seja, o aparelho deverá utilizar o chip SIM para ser ativado.

Por Russel

Foto: divulgação


O iPhone 6, um dos produtos mais cobiçados no Brasil e no mundo, teve seus preços revelados no início deste mês. Entretanto, viajar para comprar o aparelho nos Estados Unidos pode sair mais barato do que adquirí-lo no Brasil.

O modelo mais em conta do iPhone 6 no Brasil custa R$ 3.199 e o modelo mais caro custa R$ 3.999. Nos Estados Unidos, o iPhone 6 em sua versão desbloqueada sai por US$ 649, aproximadamente R$ 1.676, ao mesmo tempo, a mais cara sai por US$ 849, ou seja, em torno de R$ 2.193.

No Brasil, o iPhone 6 Plus (smartphone da Apple anunciado em setembro de 2014 rodando o sistema operacional iOS 8) será vendido no intervalo de preço de R$ 3.599 e R$ 4.399, enquanto nos EUA sai entre US$ 749 e US$ 949, ou R$ 1.934 a R$ 2.451.

Em razão dos preços mais elevados, uma viagem para os Estados Unidos passa a valer a pena, mas apenas se você tiver a intenção de fazer algo por lá.

Atualmente, a viagem de ida e volta mais barata para os Estados Unidos pode ser adquirida por R$ 1.760, com destino a Miami, na Flórida, saindo de Guarulhos, principal aeroporto brasileiro. Embora algumas outras passagens possam ser compradas por  R$ 1.770,  mas não foge muito deste valor.

Contudo, se você decidir realizar a compra do iPhone 6 Plus por aqui, vai gastar a mesma quantia de qualquer maneira. Optando pela viagem, você “ganha" o valor da passagem de graça e ainda pode desfrutar um pouco da viagem para os país por apenas um pouco a mais do que já gastaria ao comprar o aparelho no Brasil

Entretanto, você precisará pagar 50% sobre o valor que exceder a cota de importação, que é de US$ 500. 

E agora, já decidiu onde irá comprar o seu iPhone 6?

Por Raquel Alice

Foto: divulgação


A Apple, famosa fabricante norte-americana de eletros, em breve lançará um dos seus mais esperados produtos, o iPhone 6. O aparelho já está disponível na pré-venda do site da Apple em store.apple.com. O celular chega ao mercado brasileiro com um preço a partir de R$ 3.199,00.

Entre as principais inovações estão presentes duas opções do aparelho: O iPhone 6, com tela de 4,7’’ e o iPhone 6 Plus, com tela de 5,5’’. O valor do aparelho com tela mais extensa é de R$ 3.599,00.

As especificações técnicas podem ser encontradas no site, porém, a fim de auxiliar os futuros compradores, descrevemos aqui os principais destaques:

Em relação às cores, nos dois modelos, encontram-se as cores prateado, dourado e cinza espacial.

A capacidade de armazenamento varia entre 16 GB e 128 GB, sendo que quanto mais espaço de armazenamento possui o aparelho, maior será o seu valor para aquisição. Para se ter uma ideia, o aparelho de 16 GB custa a partir de R$ 3.199,00 e  o aparelho de 128 GB custa a partir de R$ 4.399,00.

O aparelho com 4,7’’ de tela pesa, em média, 129 gramas e o aparelho com 5,5’’ de tela pesa 172 gramas.

É importante destacar-se o fato de o iPhone estar mais fino. Alguns críticos já até geraram comentários do tipo que, se o aparelho for colocado no bolso da calça pode até entortar.

Entre as demais especificações destacam-se: Tela Retina HD, Tela widescreen Multi-Touch de 4,7 polegadas (diagonal) com tecnologia IPS e retroiluminada por LED, resolução máxima de 1920X1080 pixels, 401 ppi, revestimento frontal resistente à impressão digital, suporte simultâneo a vários idiomas e caracteres, alcançabilidade e zoom de tela.

As fotos, agora, terão mais vida. A câmera é de 8 megapixels com pixels de 1,5 µ com lente de cinco elementos com estabilização automática de imagens.

A nosso ver, o aparelho é sensacional, porém chega ao mercado com um preço elevadíssimo. Será peça rara nas ruas do Brasil.

Por Daniel Alves

iPhone 6

iPhone 6

Fotos: Divulgação


Oficialmente divulgado há poucos instantes, a Apple atualizou a versão brasileira do seu site incluindo os preços do iPhone 6 e do iPhone 6 Plus no Brasil. Os aparelhos entraramm em pré-venda na última sexta-feira (7). As entregas, bem como a disponibilidade nas lojas físicas, terão início na próxima sexta-feira (14).

A versão mais simples do smartphone, o iPhone 6 com 16 GB de armazenamento, custará R$ 3.199. A versão mais cara de todas, o iPhone 6 Plus com 128 GB de armazenamento, chegará às mãos do consumidor por R$ 4.399.

No site da Apple é possível parcelar os valores em até 12 vezes sem juros ou em 24 vezes, com juros que variam de 0,9% a 3,9%. Para pagamento à vista há desconto de 10%.

Confira os preços oficiais dos novos iPhones no Brasil:

iPhone 6 com 16 GB – R$ 3.199

iPhone 6 com 64 GB – R$ 3.599

iPhone 6 com 128 GB – R$ 3.999

iPhone 6 Plus com 16 GB – R$ 3.599

iPhone 6 Plus com 64 GB – R$ 3.999

iPhone 6 Plus com 128 GB – R$ 4.399

Segundo o site da Apple, estarão disponíveis aqui versões nas cores prateada, dourada e cinza espacial. Os aparelhos comercializados por esse valor são desbloqueados e compatíveis com conexão 4G de qualquer uma das operadoras brasileiras.

Diante dos valores abusivos do novos aparelhos no Brasil, resta saber quais as prioridades dos brasileiros diante da crise que nos assola, e que foi "mascarada" pelos interesses do atual governo no período eleitoral.

A inflação descarada massacrando os brasileiros desde abril, o aumento da gasolina, da taxa de energia elétrica e dos juros e queda nas ações da Petrobrás. 

É possível que o mercado brasileiro não atenda às expectativas da Apple. Pois o ajuste financeiro está bem abaixo da expectativa de mercado, desfavorecendo às empresas brasileiras. Ao mesmo tempo, a Presidente Dilma Rousseff anunciou que há necessidade de redução de gastos, neste momento.

Por Isabelle da Rocha Camara

Foto: divulgação


A cada dia que passa a chegada do iPhone 6 ao mercado se torna mais próxima. Mas não é bom que o brasileiro fique muito feliz com isso, ao menos por enquanto. Claro que o motivo é devido ao fato de que a fabricante não divulgou nenhuma data provável de sua chegada por aqui.

De qualquer forma no último dia 13 a Apple decidiu divulgar uma lista na qual informa quais serão os primeiros países a receberem o dispositivo. De acordo com as informações divulgadas na tal lista serão inicialmente 36 países. Os celulares deverão chegar neles até o final de outubro.

O mais interessante é que o México consta na lista. Ou seja, um país da América Latina e o Brasil ficou de fora. Uma pena para os fãs da marca.

De acordo com as informações divulgadas pela fabricante os novos lançamentos deverão acontecer no período situado entre os dias 17 e 31 outubro de 2014. Alguns dos países que irão receber os novos aparelhos são Grécia, África do Sul, Bahrain, Polônia, Índia, Romênia e Tailândia.

Um ponto interessante de se observar é o fato de que a fabricante tem focado bastante, digamos, “nessa parte do mundo”. Isso até que tem uma lógica quando é percebido que cada vez mais países como a China e Oriente Médio têm tido uma ânsia crescente em relação a esses aparelhos. De uma maneira geral celulares tanto de pequeno quanto de médio porte atingem bons números em vendas por lá.

Tudo isso coloca a região no mapa das fabricantes topo de linha que veem um mercado importante com pessoas dispostas a consumir determinada faixa de produtos que em alguns países não se sairiam tão bem.

A Apple, por sua vez em um comunicado oficial fez questão de destacar que mantém o compromisso de comercializar o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus em 115 territórios até o final deste ano.

Esse objetivo acabou por se tornar o lançamento em escala global mais rápido já feito pela Apple. De qualquer forma resta a expectativa de que o Brasil ainda entre na lista dos dispositivos a serem lançados ainda em 2014.

Por Denisson Soares

iPhone 6

iPhone 6

Fotos: Divulgação


Talvez, de todos os modelos de Iphone Apple lançados, esse seja o mais polêmico, já que alguns usuários do aparelho relatam que, após um tempo com o celular no bolso, o aparelho sofre uma leve deformação (dobra).

O fato ganhou destaque com vídeos lançados por pessoas que fazem testes com aparelhos telefônicos. Nos vídeos, os usuários mostram claramente como é fácil entortar o aparelho sem muito esforço e, com esses vídeos, muitas explicações para o ocorrido têm aparecido.

Mas os relatos são limitados, já que usuários comuns não relataram ter esse tipo de problema. Já surgiram algumas teorias, como: "a calça é apertada demais" ou "o usuário tem a mão muito pesada".

Muitos especialistas disseram que a deformação se dá por conta do corpo ser constituído por alumínio e outros disseram, como dito acima, ter sido pela força exercida pelos usuários sobre o aparelho, mas a explicação mais coerente até o momento é a que foi sugerida por um usuário do aparelho, que utiliza o nome de alleras4 (username).

Alleras4 explica que a deformação é causada por um reforço que há dentro do aparelho, preso por um parafuso, que fica situado atrás do botão de volume do smartphone. Esse parafuso marca o fim desse reforço, o que deixa o resto do corpo propenso à deformação quando uma pequena força for exercida na área sem proteção.

Alleras4 deixa claro que essa teoria é baseada na estrutura básica do smartphone e que podem surgir explicações diferentes para o ocorrido. O usuário também compara o problema com outros smartphones, já que outros modelos não sofreram a deformação, e diz que o fato se dá pela estrutura metálica que deveria ter a função de reforçar e não girar e que se fosse mais além a estrutura, o aparelho seria mais resistente.

Em outras palavras, o smartphone sofre a deformação em um ponto específico, na viga que fica sensível por não ter uma continuação da estrutura de reforço.

Por Ingrid Oliveira

Foto: Unbox Therap 


Depois de meses de rumores sobre a nova geração de smartphones da Apple, a empresa americana anunciou na tarde desta terça-feira (09) em Cupertino, na Califórnia, o mais novo iPhone. Aliás, a companhia anunciou dois modelos de aparelhos, com os nomes de iPhone 6 e iPhone 6 Plus.  

Em seu evento a Apple foi direta ao anunciar os novos produtos. Tim Cook, CEO da empresa, logo revelou os primeiros detalhes do iPhone de sexta geração e de seu modelo de tela maior. Ficou claro que os principais rumores envolvendo o aparelho eram verdadeiros.  

O iPhone 6 possui uma tela LED de 4,7 polegadas com resolução de 1704×960 pixels e 416 ppi, além de estar equipado com a tecnologia IPS. O smartphone virá de fábrica com o novo sistema operacional móvel da Apple, o iOS 8. As especificações ainda indicam um processador Apple A8 dual-core de 2 GHz, co-processador M8, 1 GB de RAM e bateria de 1.810 mAh. Haverá quatro opções de armazenamento interno: 16 GB, 32 GB, 64 GB e 128 GB. A câmera traseira virá com autofoco, dual LED e 8 megapixels.

Duas novidades são a tela de cristal de safira que deve ser bastante resistente e a tecnologia NFC que deverá ser muito útil ao serviço Apple Pay anunciado pela empresa. O já conhecido TouchID, sensor de impressão digital, também está presente no dispositivo.  

Já o iPhone 6 Plus é um pouco mais potente com 2 GB de memória RAM. O aparelho é maior que seu irmão, com uma tela de 5,5 polegadas. O restante das especificações são parecidas.  

De acordo com a Apple, a pré-venda dos novos aparelhos começa nesta sexta-feira (12), e os envios estão programados para a próxima sexta-feira, dia 19 de setembro.

O valor do iPhone 6 de tela com 4,7 polegadas será a partir de US$ 199 para a versão de 16 GB de capacidade interna, US$ 299 para a de 64 GB e US$ 399 para o modelo de 128 GB. Já o iPhone 6 Plus custará US$ 100 a mais para cada versão: US$ 299 (16 GB), US$ 399 (64 GB) e US$ 499 (128 GB). No entanto, estes valores estão vinculados a um contrato de dois anos com as operadoras americanas, Verizon, Sprint e AT&T.  

Além dos novos iPhones, a Apple anunciou o seu relógio inteligente, o Apple Watch

Por William Nascimento

iPhone 6 e iPhone 6 Plus

iPhone 6 e iPhone 6 Plus

iPhone 6 e iPhone 6 Plus

Fotos: Divulgação


Quem nunca ouviu falar do famoso iPhone? Um dos smartphones mais vendidos e desejados do mundo. Criado pela Apple, uma das empresas tecnológicas mais respeitadas mundialmente, a primeira geração de iPhone foi lançada em 29 de junho de 2007. O crescimento de sua popularidade não parou de progredir desde então, dando ao mesmo a consideração de principal aparelho lançando pela empresa nos últimos anos. Com um smartphone a vida ganha mais dinamismo seja em nível pessoal ou profissional, uma vez que os apps nesses aparelhos dão ainda mais atrativos a esses produtos que são campeões em vendas.

A cada lançamento (2G, 3G, 3GS, 4, 4S, 5, 5C, 5S) o número de fãs por este smartphone só aumenta. Nem mesmo os preços intimidam seus admiradores, que anseiam pelo “celular com a marca da maçã”, que varia acima de R$ 1.000,00 a mais de R$ 3.000,00.

Mas para quem pensou que eles iriam parar por aí, o iPhone 6 (próximo smartphone) poderá ser considerado como o maior lançamento da história da Apple.

Não existe nenhuma data definida ainda para o lançamento, há apenas estimativas da imprensa internacional de que sua apresentação ocorrerá no dia 9 de setembro, por ser um dia que a empresa tem agendado um encontro com a comunicação social, o que gera ainda mais expectativa no público.

Mas essa expectativa não vem à toa, há várias especulações sobre como será esse novo “fenômeno” tecnológico. Uso de apenas uma película BEF (tecnologia utilizada nas telas de dispositivos eletrônicos que garante mais brilho e luminosidade) em vez de duas garantindo assim redução da espessura do iPhone e tornando-o um dos aparelhos mais finos do mercado, tela de 4,7 polegadas, com uma outra versão display de 5,5 polegadas, opção do aparelho com 128GB, são exemplos de deduções que andam circulando pela internet antes da apresentação oficial do iPhone 6.

Além das várias hipóteses levantadas, várias imagens e vídeos circulam pelas redes sociais, nada oficial, nem confirmado pela Apple até hoje. O suspense imposto pela empresa só provoca ainda mais ansiedade pela chegada do smartphone. O que se pode garantir é que será um verdadeiro sucesso como tem sido desde 2007 e, com certeza, seguirá como um campeão em vendas no ramo de eletro/eletrônicos.

Por Michelle de Oliveira

iPhone 6

Foto: Divulgação


A Apple ainda não lançou o badalado iPhone 6, mas a imprensa internacional já destaca informações sobre as possíveis novas ferramentas disponíveis no modelo, as quais causarão “frisson” aos usuários da marca. Um dos itens de destaque é uma espécie de sensor com capacidade para medir a tempetarura, a pressão atmosférica e também a latidude, segundo reportagem do “Business Insider”.

Um dos objetos mais cobiçados de 2014 no mundo da tecnologia pode ter um tipo de barômetro, que ajudará no monitoramento da pressão do meio ambiente. A partir do barômetro será possível mensurar a pressão do ar e determinar sobre a possibilidade de haver uma dia ensolarado ou até chuvoso, por exemplo.

A Apple aderiu aos barômetros tardiamente, quando comparado a marcas concorrentes que utilizam o sistema Android, como o modelo Samsung Galaxy Nexus

A aplicação do novo sensor do iPhone 6 potencializaria de forma eficaz a obtenção de dados como mapeamento, localização e informações meteorológicas, de acordo com informações do “Business Insider”. É provável que o barômetro seja acoplado em um coprocessador para que a execução das tarefas seja bem-sucedida.

De certa forma, com a nova ferramenta, para obter informações sobre o meio ambiente – desde temperatura e outras dados climáticos -, o usuário da Apple não precisaria estar conectado à internet ou acessar aplicativos sobre o tema. A Apple ambiciona fornecer dados “precisos e confiáveis”, de acordo com informações do site norte-americano. Os novos iPads provalmente também contarão com a novidade.

Além da ferramenta, o iPhone 6 terá imagem signicativamente mais nítida, se comparado às edições anteriores da marca norte-americana. Com vidro de safira, o aparelho contará com forma mais fina e design moderno. Há especulações sobre o tamanho da tela do modelo, que será maior do que o habitual.

Segundo sites e blogs norte-americanos, a empresa com sede no estado da Califórnia pretende lançar dois modelos com cerca de 4,7 e 5,5 polegadas. As últimas versões da Apple, os iPhones 5S e 5C possuem telas com 4 polegadas.

Por Letícia Veloso

Foto: divulgação


Se você é um daqueles aficionados por novos lançamentos e anda todos os dias dando uma conferida no que rola na rede sobre as novidades fique sabendo que enquanto a maior parte dos meros mortais aguarda ansiosa o anúncio do lançamento oficial do iPhone 6 já tem celebridade que botou as mãos no dispositivo. Nesse caso estamos falamos de uma cara que a maior parte de nós nem conhece ou ouviu falar, mas que é famoso em Taiwan, o sujeito se chama Jimmy Lin, o rapaz faz um pouco de tudo: é ator, cantor e até piloto de corrida. Ou seja, um ótimo garoto propaganda que apareceu recentemente em fotos com o iPhone 6.

Apesar de muita gente duvidar do fato as imagens até aparentam ser bastante reais. Isso se levarmos em consideração o histórico do dito famoso que em tempos passados  foi a “cara” responsável pela exibição antes do tempo do iPhone 5C. Lin parece continuar gostando já que agora reaparece com novos detalhes (em relação ao design) do aparelho.

Mesmo não havendo sido divulgadas informações sobre configurações concernentes ao aparelho é possível perceber algumas alterações. Um exemplo é o caso do botão de bloqueio que foi movido para a lateral do dispositivo com o objetivo de evitar o que o tamanho do mesmo aumentasse. Outro detalhe são as margens que agora são menores em torno do display.

Um ponto interessante é que o flash dual-LED ao que parece foi aposentado pela empresa. O aparelho em si com relação a suas características externas é bem parecido com o iPhone 5S.

Vale lembrar que a Foxconn, empresa que é parceira da Apple na fabricação do novo iPhone, já havia confirmado anteriormente versões do aparelho contando com 7,7 polegadas e com 5,5 polegadas. Mesmo assim, até o momento a Apple ainda não disse nada sobre o assunto.

De qualquer maneira a expectativa é de que o aparelho seja lançado a partir de setembro.

Por Denisson Soares

Jimmy Lin com iPhone 6

Foto: Divulgação


O iPhone 6 é um dos aparelhos mais esperados para o ano de 2014. Se os rumores recentes se confirmarem, teremos um dos dispositivos mais tecnológicos da nova geração.

Como já é de esperar a Apple deve investir pesado nas configurações do aparelho e também no design. Uma das características que deve estar presente é a resistência à água, já que essa tem sido uma tendência entre os novos smartphones da geração. Embora ainda não tenhamos nenhuma notícia oficial é muito provável que o novo smartphone da Apple seja a prova d’água e tenha a tecnologia NFC incorporada, já presente em diversos gadgets da concorrência.

Em relação ao design, o novo smartphone da Apple deve aparecer com curvas suaves e muito mais fino que seu antecessor. Por enquanto, uma das poucas certezas que temos em relação ao iPhone 6 é que ele será cerca de 100 dólares mais caro que a sua versão anterior. Isso porque diversas operadoras americanas vieram a público informar que estavam negociando uma redução desse preço junto à Apple.

Essas informações, apesar de serem apenas rumores têm sido divulgadas largamente por alguns dos mais conceituados sites de tecnologia da Web. Um deles, o BrightWire, relatou que uma fonte confiável passou mais detalhes de como a tecnologia NFC poderia ajudar a vida dos usuários. De acordo com essas informações, seria possível comprar e realizar o pagamento apenas ao aproximar o celular de um terminal de compras. Outro fator que pesa nessa informação é o fato de a Apple possuir patentes relacionadas à tecnologia NFC para esse tipo de uso. No mais, o que se espera é que o aparelho seja muito melhor que a sua versão anterior, que já é uma das melhores do mercado.

Com espessura menor, mais sensores, uma câmera e hardware mais potentes, sem dúvida ele será uma das grandes apostas da companhia para este ano. O aparelho deve ser anunciado oficialmente em agosto. O fato de ser o último grande lançamento, já que Samsung, HTC e LG já lançaram seus melhores aparelhos, fará com que a expectativa seja grande.

De qualquer forma, basta aguardar mais alguns meses até que a Apple faça um discurso oficial sobre o modelo.

Por Ebenezer Carvalho

iPhone 6

Foto: Divulgação


A Apple sempre foi muito boa na hora de manter segredo sobre o design de seus novos aparelhos. Entretanto, as fabricantes de peças e acessórios nunca fizeram muita questão de esconder detalhes reveladores sobre as possíveis características de futuros lançamentos.

Os vazamentos de imagens e detalhes sobre as características do futuro iPhone 6 estão começando a surgir com mais intensidade na web nas últimas semanas. No mundo da tecnologia, isso é um indício que algo está por vir, e ainda garante que todas as atenções fiquem voltadas para o próximo lançamento.

Os vazamentos de pequenos detalhes costumam ser dos mais variados tipos e acontecem das formas mais inusitadas, desde funcionários desleixados que “esquecem” seus protótipos em mesas de bar até imagens aleatórias que surgem pela internet. Apesar de serem bastante interessantes e despertarem a nossa imaginação, é importante salientar que os rumores não possuem quaisquer confirmações oficiais por enquanto, mas que muitos deles acabam se confirmando no grande dia da revelação.

Segundo informações do site francês NoWhereElse, um possível fabricante de capas teria vazado na internet fotografias que revelam alguns detalhes sobre a disposição dos botões e como seriam as bordas do novo iPhone 6. Não é possível saber se a informação assim como as fotografias são verdadeiras. Apesar disso, é possível ter um gostinho prévio de como poderiam ser as novas características da sexta versão do iPhone.

As imagens mostram uma capa com design levemente diferente, com as bordas mais arredondadas e um reposicionamento dos botões de power e volume. A capa ainda mostra um furo arredondado na parte superior traseira que serviria supostamente para algum tipo de sensor.

O iPhone 6 deve ser anunciado apenas no último trimestre deste ano e a Apple mantém sigilo absoluto sobre as suas principais características. O que se sabe de fato é que deve custar cerca de 100 dólares mais caro que a versão atual nos EUA. Já que as operadoras americanas revelaram que vêm negociando com a Apple uma redução desse valor.

Por Ebenezer Carvalho

iPhone 6

Foto: Divulgação


A maioria dos jovens são fascinados por iphones e em 2014 teremos novidades. Segundo a Apple será lançado o iphone 6, com um visual superior ao iphone 5 e com várias utilidades para quem gosta de tecnologia.

Um dos diferenciais do novo iphone é que ele virá com uma tela de 5 polegadas, o que o deixará em competição com outros phablets do mercado. Outra boa notícia é que ele virá antes do Samsung Galaxy S5, um dos mais disputados no mercado.

O seu processador provavelmente será um chip com tecnologia de 20 nanômetros (um chip menor, só que melhor que o atual, no quesito qualidade), fabricado pela empresa Taiwan Semiconductor Manufacturing Company.

Embora seja um pouco estranho ter um novo iphone no próximo ano, pouco tempo depois do último lançamento, essa novidade se dá devido à preocupação da Apple com a concorrência. Vale lembrar que, esta não é a primeira vez que ela muda o calendário de lançamento dos produtos. Um exemplo disso foi o ipad de terceira geração lançado em março de 2012 e oito meses à frente tivemos o ipad de quarta geração.

Importante ressaltar que também teremos um novo ipad no ano de 2014, com um toque de requinte e mais detalhes que o anterior. O seu lançamento está previsto para outubro do próximo ano e conforme algumas informações, a sua tela será de 12,9 polegadas, terá um melhor desempenho e uma potência superior ao último.

Ele é extremamente fino, com um peso inferior a meio quilo, tela de retina e uma resolução bem superior a que temos hoje. Os textos são mais nítidos, as fotos e os vídeos terão mais detalhes e os pixels ficam praticamente imperceptíveis diante da grande variedade que teremos. A Apple como sempre encantando os consumidores e trazendo o que há de melhor e novo no mercado. 

Por Luciana Viturino

Iphone 6

Foto: Divulgação


A próxima versão do iPhone deverá ser lançada durante o verão no hemisfério norte (entre junho e setembro), com a data se aproximando, informações estão sendo vazadas, e a última delas, publicada na manhã de ontem (1604) por um site vietnamita, o Tihnte, revelou que o novo aparelho contará com uma câmera com sensor de 12 megapixels, com alguns novos recursos, dentre eles o High Dynamic Range (HDR), que possibilita a captura de imagens em ambientes com baixa luminosidade, além de uma função específica para fotos noturnas.

Um belo upgrade, se levarmos em conta que o atual modelo (iPhone 5) conta com câmera de 8 megapixels. Mas ainda pouco se comparada ao seu grande concorrente, o Samsung Galaxy S4 com 13 megapixels.

Além disso, rumores apontam que o novo iPhone virá com suporte a NFC, leitor biométrico, e processador mais potente, talvez o A7, além de contar com a nova versão do iOS, o iOS 7.

No passado, o mesmo site vietnamita afirmou que o iPhone 5 viria com 8 megapixels, e não 10 como se pensava, então o site pode ter razão.

Por Atila Felipe


A Apple quer sempre diferenciar o iPhone das concorrentes, tornando-o mais seguro, mais bonito e atual. Recentemente, o site do jornal Huffington Post revelou informações que podem confirmar que a companhia pretende colocar um leitor de impressões digitais na próxima versão de seu smartphone.

Para quem não sabe, em junho do ano passado a Apple comprou uma empresa chamada AuthenTec, especializada em hardware de escaneamento de digitais que já criou vários acessórios deste tipo para Macs, PCs e até smartphones.

Já em outubro de 2012, segundo o The Australian, a Apple teria fechado um acordo com a companhia australiana de biosegurança Microlatch. O objetivo desta parceria também teria a ver com tecnologias de escaneamento de impressões digitais. Ou seja, tudo leva a crer a Apple está se empenhando bastante e buscando fabricantes do ramo para poder investir neste recurso em um de seus próximos lançamentos.

Um mês antes do lançamento do iPhone 5, o jornal The Guardian publicou um artigo afirmando que a tecnologia não iria demorar para aparecer. A publicação dizia que se a Apple não colocasse a função de leitura de digitais no iPhone 5, certamente o recurso estaria presente na próxima versão do smartphone. O contrato assinado pela AuthenTec irá até setembro deste ano, data do lançamento do possível novo iPhone.

Por Felipe Santos Bonfim


Já começaram a surgir boatos acerca da nova geração do iPhone, mas dessa vez as informações são de que serão lançados dois aparelhos, ao invés de apenas um. Os dois novos gadgets se chamariam iPhone 5S e iPhone 6.

Os boatos, que surgiram na internet no dia 8 de fevereiro, apontam que as duas novas versões do smartphone da Apple já estão sendo produzidas na China. De acordo com o site Cnet, há informações de que os aparelhos já foram até vistos fisicamente por algumas pessoas.

Segundo essas pessoas, o iPhone 5S é praticamente igual ao iPhone 5 em questão de design, porém o iPhone 6 tem muitas diferenças, porque é maior (em altura e largura) e mais fino. Isso pode confirmar outros rumores que diziam que a Apple lançaria uma atualização para o iPhone 5, melhorando o seu desempenho tal qual foi feito com o iPad 3 e o iPad 4.

Já com as novas informações, estima-se que o iPhone 6 seja um projeto a longo prazo e que isso faça com que o lançamento só aconteça no final deste ano. Outras especulações afirmam que a tela do aparelho terá entre 4.8 e 5.5 polegadas, chegando na mesma categoria dos Galaxy S3 e Note 2.

Por Guilherme Marcon


O iPhone 5 ainda nem foi anunciado e já existem rumores sobre a 6ª versão do aparelho.

Os rumores foram publicados pelo jornal japonês Nikkan e pelo site AppleInsider afirmam que o iPhone 6 virá com uma tela de cristal líquido Sharp.

De acordo com o jornal, a Apple e a Sharp teriam assinado contrato para a produção da tela e o lançamento do novo iPhone aconteceria em 2012.

A nova tela produzida pela Sharp utilizaria uma nova tecnologia chamada “p-Si LCD”. A tela permitiria a criação de displays mais finos e que consomem muito menos energia que as populares telas LCD.

A p-Si LCD seria feita de silício policristalino e que poderia ser aplicada diretamente na tela de vidro (isso permitiria que fosse produzida telas mais finas que a LCD).

Ainda segundo o Nikkan, estas novas telas da Sharp além de consumirem menos energia, elas ainda teriam uma imagem ainda mais viva e maior durabilidade.





CONTINUE NAVEGANDO: