A Oi informou que deixará de cobrar tarifa mais cara para ligações destinadas a outras operadoras e oferecerá novos pacotes de dados aos clientes pós-pago.

O Natal está chegando, momento das operadoras mostrarem suas estratégias de marketing para atrair seu público consumidor e elevar as vendas, seja de aparelhos, como de serviços e planos pós-pago.

Uma boa notícia refere-se à operadora Oi, que deixará de cobrar tarifa mais cara para ligações destinadas a outras operadoras. E a Oi não foi a única. A operadora concorrente TIM, já anunciou publicamente uma estratégia bem parecida.

Além de deixar de cobrar a tarifa mais cara, a Oi pretende oferecer mais dados aos seus clientes. Dessa forma, ela tende a elevar sua fatia de mercado.

Nessa terça-feira (03 de novembro) ela anunciou publicamente que pretende implantar novos pacotes de dados a partir da segunda quinzena do mês de novembro para clientes pós-pago. Entretanto, essas mudanças só serão efetivadas para quem contratar os novos planos da operadora.

Ao que parece, além das novas tarifas, a operadora pretende fazer uma campanha massiva de marketing para o Natal.

A finalidade da Oi é a de reduzir a prática de múltiplos chips por usuário. Uma prática bem comum entre os consumidores de serviços pré-pago no Brasil. O objetivo é o de ganhar notoriedade de mercado. Ao que parece, os pacotes de dados não terão os mesmos valores em todos os lugares. O valor tenderá a se diferenciar para localidades onde a Oi possui uma menor fatia de mercado.

Os novos pacotes devem incluir uma grande oferta de dados, o que irá facilitar no uso de aplicativos interativos, tais como WhatsApp, Skype, Facebook, entre outros aplicativos de mensagem de voz.

Uma outra novidade refere-se à tentativa de tentar viabilizar uma fusão com a operadora concorrente TIM. Pelo visto, o ano de 2016 será cheio de novidades no cenário das operadoras, sobretudo com um aumento dos serviços pós-pagos pelos brasileiros.

Por Felipe Pancheri Colpani

Tarifas de ligações da Oi


Uma notícia do Wall Street promete aumentar as atenções para um novo smartwatch da sul-coreana Samsung, que atualmente é a líder global de vendas de celulares. Segundo a notícia, a empresa pretende lançar um novo relógio inteligente que não precisará de conexão com um smartphone, como é o caso dos atuais modelos da companhia. Ele poderá, entre outras funções, realizar e receber chamadas de voz, algo que somente os celulares e alguns tablets são capazes.

A empresa ainda não divulgou informações ou mesmo as especificações do relógio, contudo será necessário o uso de um chip SIM ou nanoSIM para ter suporte para as ligações. Além disso, o aparelho também precisará de mais memória e processamento do que os modelos anteriores do dispositivo. Não se sabe ao certo quais serão as pretensões do modelo, contudo ele deve se tratar de um smartphone do tamanho de um relógio de pulso, com funções específicas de um relógio com bom desempenho e também de um smatphone.

Devido aos rumores acerca da nova plataforma é esperado que o modelo tenha como sistema operacional o Tizen, que está sendo desenvolvido pela Samsung. A exemplo do Gear 2, o futuro lançamento terá o software desenvolvido pela empresa juntamente com a Intel, que será equipado em computadores, smartphones, TVs inteligentes e outros aparelhos. A estratégia mostra a intenção da companhia em lançar cada vez mais produtos independentes do Android, mesmo em smartphones que dependem do sistema.

A proposta será bem diferente das adotadas pelas concorrentes LG e Motorola que apresentaram o G Wath e o Moto 360, respectivamente. Ambos chegarão ao mercado ainda este ano e possuem sistemas operacionais baseados no Android presente em smartphones. Trata-se de um sistema operacional desenvolvido para tecnologias “vestíveis” como relógios, pulseiras e o que mais a imaginação puder trazer aos consumidores. Resta saber como o público irá se comportar com um aparelho que é praticamente um celular de pulso. 

Por Robson Quirino de Moraes

Samsung Smartwatch

Foto: Divulgação


O Line anunciou seus planos de expansão das opções para ligação através do seu aplicativo a partir do mês de março. Os mais de 300 milhões de usuários que o app possui atualmente já têm o serviço de chamada e videochamada que podem ser realizadas com outros usuários do mesmo aplicativo. Esta nova expansão anunciada trata-se de um serviço separado, onde o usuário poderá realizar ligações através do seu aplicativo para telefones fixos e móveis.

Infelizmente, de início, o serviço será lançado apenas em alguns países como Japão, Estados Unidos, México, Espanha, Tailândia e Filipinas. Ele contará com dois tipos de planos, onde a escolha fica a critério do usuário, que é a opção de pagar por chamadas avulsas ou um pacote pré-pago de 30 dias. Ainda não se tem uma previsão da chegada do serviço ao Brasil, mas existe a possibilidade do mesmo chegar por aqui ainda neste ano.

A Naver, empresa responsável pelo Line, visando incentivar esta expansão, vem planejando oferecer o serviço para mais de 1,3 milhão de empresas e lojas do Japão, e 100 mil ligações gratuitas para os atuais usuários.

Com a chegada deste novo serviço, o Skype que até então não vinha sendo incomodado, terá um forte concorrente em se tratando de serviços VoIP.

Seguindo as tendências, o WhatsApp anunciou que também pretende inserir ligações por meio do aplicativo ainda este ano. E recentemente, o Viber lançou chamadas gratuitas para telefones fixos no Brasil.

Agora é aguardar o cumprimento de todas as promessas feitas pelos aplicativos, para que assim possamos avaliar qual oferece o serviço de melhor qualidade, com maior estabilidade e menor custo para que só então optemos pelo mais vantajoso. Até o momento, o que se sabe, é que teremos uma briga boa onde os usuários só têm a ganhar devido à concorrência.

Resta-nos aguardar a chegada de mais essa novidade no mercado.

Por Jaime Pargan

Line

Foto: Divulgação


O Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou que as tarifas das chamadas de telefone fixo para celular serão reduzidas. Os consumidores pagarão 10% menos nas ligações para celular a partir de fevereiro, embora essa medida tenha sido aprovada agora em janeiro.

O objetivo é que a telefonia fique mais acessível e a um preço mais justo que caiba no bolso dos brasileiros.

A novidade faz parte de uma norma da Anatel que foi aprovada no ano passado, com essa norma o objetivo é que as tarifas sejam reduzidas gradativamente e que em 2014 os consumidores paguem até 45% menos nas tarifas telefônicas.

Hoje os consumidores pagam em média R$ 0,54 por ligação que é feita de uma linha telefônica fixa para um telefone móvel, em fevereiro o custo dessa ligação cairá para R$ 0,48 e em 2014 a previsão é que o custo da ligação fique em R$ 0,42.

A cada redução que for homologada, as empresas terão até vinte dias para se adequarem as novas regras.

Todas as empresas de telefonia são obrigadas a cumprir essa norma, em caso do não cumprimento, a Anatel já informou que tomará providências.

Fonte: Anatel

Por Jéssica Posenato





CONTINUE NAVEGANDO: