Dicas de como limpar e otimizar a memória do Android para que tenha mais espaço.

O smartphone com Android passou a ser um item acessível e importante para a maioria das pessoas, pois tem várias funcionalidades e preços variados. Dessa forma, oferece a possibilidade de armazenamento de arquivos e apps para os mais diversos gostos. O problema, nesse caso, é que a memória do sistema operacional acaba ficando cheia rapidamente.

Então como evitar que isso aconteça? Confira a seguir!

– Cartão micro SD

Caso o seu aparelho Android tenha a possibilidade de usar um cartão micro SD, essa pode ser uma ótima saída. Assim, fotos, vídeos e músicas podem ser armazenados sem que a memória interna do aparelho seja usada. No mercado, há várias opções com espaços consideráveis e preços que cabem no bolso.

– Armazenamento em nuvem

Outra boa alternativa é optar pelo armazenamento em nuvem. Isso pode ser feito por meio de uma sincronização com o Google Drive, por exemplo. Ele oferece um espaço de até 15GB em todos os aparelhos com sistema Android. Porém, há outras opções gratuitas disponíveis na Play Store, como o DropBox (2GB), OneDrive (5GB), MediaFire (10GB) e Mega (50GB). Esse último até mesmo promete mais privacidade e segurança graças ao uso de chaves decodificadas.

– Aplicativos para limpeza de sistema

Alguns aplicativos são capazes de limpar o sistema Android. São ferramentas que rapidamente eliminam histórico de navegação web, cache, arquivos duplicados, entre outros. Dessa maneira, o aparelho fica menos lento e com mais espaço interno. Entre as alternativas disponíveis na Play Store estão: Clean Master, Android Cleaner, 1Tap Cleaner e The Cleaner.

– Aplicativos para limpeza completa de memória

Sempre que possível faça uma limpeza mais profunda na memória interna do aparelho. Através disso, aplicativos desnecessários e seus resíduos podem ser completamente eliminados. Existem alguns apps gratuitos, capazes de fazer isso rapidamente. Entre eles podem ser citados o ES Explorador de arquivos e SD Maid Limpeza de Sistemas.

Com um bom gerenciamento de arquivos, você não terá mais problemas de espaço de memória cheio no seu smartphone Android. Nesse sentido, sempre que possível terá acesso aos aplicativos de que mais gosta sem ter que apagar outros arquivos que considera importante. Assim, tudo estará ao seu alcance de maneira simples e rápida.

Tem outras dicas de gerenciamento de memória para compartilhar? Conta para gente nos comentários!

Por Camilla Silva

Android


Recurso chamado ?app slicing? permite que somente partes de aplicativos sejam baixadas, gerando assim uma economia considerável de memória para o aparelho. Memória esta que poderá ser melhor utilizada para as reais necessidades do usuário.

Com tantas funcionalidades  e aplicativos disponíveis, é natural que a memória do aparelho celular fique sobrecarregada com o tempo.  Para isso, a Apple finalmente liberou o recurso “ app slicing”, que estará disponível para a atualização do iOS 9.0.2 que foi recentemente lançada pela Apple.

A inovação permite que somente partes de aplicativos sejam baixadas, gerando assim uma economia considerável de memória para o aparelho. A ideia é que sejam baixadas para os dispositivos, apenas o código específico para que o aplicativo consiga rodar em determinado aparelho. Um exemplo de arquivos baixados desnecessariamente são as adaptações para telas de 3,5; 4; 4,7; 5,5; 7,9 e 9,7 polegadas, tamanhos disponíveis de iPhones e iPads no mercado, além de também oferecerem versões para 32 e 64 bits. Ao baixar um aplicativo, o usuário acaba levando todas essas informações desnecessárias para seu aparelho, gastando memória que poderá ser melhor aproveitada para outros fins. A ideia do app slicing é fundamental para o ideal do App Thinning.

Com o uso do app slicing, o usuário baixaria apenas a versão indicada para o seu aparelho, economizando espaço e ganhando maior liberdade para o uso de sua memória.

O aplicativo deveria ter sido lançado juntamente com o iOS 9, mas a Apple teve que adiar seu lançamento, pois houve um bug no iCloud.

O App Thinning é um conceito maior que o slicing. Este se encaixa dentro de seus ideais, juntamente com outras ferramentas, como o uso de recursos sob demanda, ou seja, os recursos somente são baixados quando necessários.

A novação do app slicing pode ser a revolução que os usuários de smartphones tanto esperam para que a eterna escolha por qual app baixar acabe. Atualmente, mesmo memórias internas maiores, como as de 8GB ou 16GB não são suficientes para suportar todas as funcionalidades que os usuários desejam.  O lançamento do app slicing promete terminar com esse dilema.

Por Rodrigo Silva

iOS 9

Foto: Divulgação


Recentemente, a fabricante sul-coreana Samsung anunciou que as suas fábricas já estão produzindo os seus novos modelos de memória flash. Os novos chips chamam-se Samsung Embedded Multimidia Card (eMMC) Pro Class 1500 e receberam o título de mais rápidos do mercado.

O foco da empresa é dar mais poder aos seus smartphones e tablets, que hoje são considerados como referência, junto dos dispositivos da Apple. Como todos sabem, a concorrência é muito grande no mercado de dispositivos móveis e a Samsung faz de tudo para poder derrubar a Apple na disputa.

Os chips eMMC da Samsung possuem velocidade de leitura de 140 megabytes por segundo e têm velocidade de escrita de até 50 megabytes por segundo. Além disso, os novos dispositivos chegam a 3500/1500 IOPS por segundo de acesso randômico, velocidade que é quatro vezes maior que os modelos anteriores.

A capacidade dos novos eMMC Pro Class 1500 deve ser de 16 GB, 32 GB e 64 GB, sendo que já serão utilizados na próxima geração dos aparelhos móveis da sul-coreana. Não há data prevista para implantação definitiva dos chips nos novos aparelhos, só nos resta aguardar um posicionamento da Samsung a respeito.

Por Guilherme Marcon


Ao que tudo indica, os discos SSD estão passando por uma revolução em sua capacidade de armazenamento. Isso até me lembra o que aconteceu com os discos rígidos no passado quando a maioria dos HDs não passava de 2GB, e depois foram dobrando de tamanho numa progressão geométrica, atingindo rapidamente os 500GB de hoje em dia.

E essa evolução está atingindo os discos de tamanho reduzido, usados em celulares, smartphones e mp3 players. E depois que a Toshiba revelou que está ampliando a capacidade de seus discos SSD, surgiram rumores de que o iPod, que até certo tempo atrás era a vedete da Apple, será capaz de armazenar 128 GB de dados.

Espera-se que a novidade chegue ao player da Apple por meados do mês de Setembro deste ano e ao iPad e iPhone lá por 2011.

Por Maximiliano da Rosa





CONTINUE NAVEGANDO: