A Motorola fez grande sucesso com o lançamento do Moto G em seus dois lançamentos. Hoje, o Moto G é um dos smartphones de padrão intermediário preferidos pelos brasileiros. Agora, a Motorola tenta fazer o mesmo sucesso com o Moto E, uma versão mais simples do Moto G.

O visual do Moto E segue o mesmo padrão do modelo Moto G, embora mais compacto, porém, também com aspecto robusto. A principal diferença entre esses dois modelos são as barras metálicas que o Moto E possui para encobrir o microfone e o alto-falante, que tem a função de proteger o aparelho contra respingos de água. Da mesma forma que no Moto G, a carcaça plástica possui textura emborrachada e seu formato curvo facilita a pegada, sem falar que o aparelho também vem com três carcaças de cores diferentes, para o usuário poder mudar o visual do aparelho quando quiser.

A configuração do aparelho consiste em um processador simples dual-core de 1,2 GHz e memória RAM de 1 GB. A tela, por sua vez, possui 4,3 polegadas com tecnologia Gorilla Glass 3, o que deixa o aparelho bastante resistente a riscos e acidentes. Embora o hardware seja modesto, para compensar, o sistema é leve, o que garante rapidez e eficiência no manuseio do aparelho.

O Moto E tem entrada para dois chips e um dos destaques deste aparelho é o recurso Chamada Inteligente, que funciona da seguinte forma: a cada chamada realizada, o telefone identifica qual o chip mais adequado para realizar a ligação.

Já em relação à produção de imagens, o aparelho não possui câmera frontal, motivo de insatisfação para muitos usuários. A única câmera que o smartphone possui é dotada de 5MP, sem flash, com foco fixo. Em ambientes com menos luminosidade as fotos saem com bastante granulação. A gravação de vídeo é em baixa definição e o sistema não possui um bom estabilizador de imagem. Portanto, para quem gosta muito de fotos, o modelo não é o mais indicado.

No dia 28/01/2015 foram divulgadas supostas fotos da nova geração do Moto E, no site Android Police. Tudo indica que o novo modelo virá com câmera frontal e seu design lembra bastante a segunda geração do Moto G. Acredita-se que não haverão grandes mudanças na configuração do aparelho, o que elevaria o preço do produto, fugindo assim à sua proposta.

Para quem deseja um bom smartphone, com recursos básicos e a baixo preço, o Moto E é uma ótima opção. E se não tiver pressa, vale a pena espera o lançamento de sua nova geração.

Por Allan Carlos Marques

Moto E

Moto E

Moto E

Fotos: Divulgação


O modelo Moto G 2014 não possui ainda uma versão disponibilizada para redes LTE, ainda que ele já tenha tido homologação em vários países. No momento atual, existem mais previsões de que a divulgação poderá ocorrer em breve, devido ao dispositivo ter sido apresentado para venda no site Argos da Grã-Bretanha, associado a uma versão 4G do Moto E, onde todos estarão em funcionamento com o Android 5.0 Lollipop de fábrica.

Contudo, é necessário salientar que alguns sites frequentemente apresentam dispositivos que ainda não foram lançados, de forma que possam se antecipar aos seus competidores, e desta forma apresentar o dispositivo no momento que ele estiver presente em seus estoques. Este fato, contudo, não é garantido sempre devido a vários modelos terem sido divulgados previamente em sites de vendas e não serem divulgados pelas empresas, ocasionando que o consumidor precise se satisfazer com outro aparelho e não ter prejuízo com seu dinheiro.

Se for verdade, o Moto G 2014 LTE terá as dimensões e especificações quase idênticas de sua versão principal, mas disponibilizado somente com um chip e conexão 4G, onde poderá ser comercializado pelo preço pioneiro de 159,95 libras no modelo com armazenamento interno de 8 GB, o equivalente a R$ 635 em conversão direta e na ausência dos impostos do Brasil. É importante salientar que o aparelho cadastrado no site relata uma expansão de 6 gramas no peso, além de um upgrade na resolução da tela para 768 x 1280 pixels.

O Moto E LTE, por sua vez, terá uma importante atualização no processador, onde começará a usar a versão quad-core do Snapdragon 200, posicionando ele no mesmo patamar que os lançamentos atuais com preço mais baixo. As outras configurações e dimensões do dispositivo poderão ser idênticas, onde o modelo poderá ser comercializado por 109,95 libras, equivalente a cerca de R$ 436, na ausência dos impostos brasileiros.

Por Felipe Couto de Oliveira

Moto G LTE

Moto E LTE

Fotos: Divulgação


A Motorola tem investido pesado para retomar a liderança no mercado de smartphones. Após o lançamento do Moto G, que foi considerado um dos smartphones mais vendidos da companhia, o Moto E chega para conquistar o mercado de aparelhos de baixo custo.

Com um hardware superior à maioria dos smartphones de entrada, ele sem dúvida pode se tornar um campeão nas vendas, graças ao custo benefício que apresenta ao consumidor. No Brasil ele foi apresentado em duas versões diferentes para agradar a todos os tipos de consumidores; há uma versão com entrada para dois cartões SIM e TV digital vendida por R$ 599 e uma versão mais simples, sem a TV que sai ao custo de R$ 529.

O aparelho conta com uma tela de 4,3 polegadas, 1GB de memória RAM e última versão do Android instalada já com uma atualização garantida para a próxima. Além disso, o Moto E possui um processador Snapdragon S200 com dois núcleos de 1,2GHz e armazenamento interno de 4GB com expansão via cartão de memória. Talvez, um dos maiores diferenciais do modelo seja a sua capacidade total de RAM, já que a maioria dos smartphones de entrada possui apenas 512MB no máximo.

Entretanto, alguns críticos especializados em tecnologia afirmam que com apenas 50 dólares a mais é possível adquirir o Moto G, versão intermediária da linha, que possui uma tela levemente maior, bem como maior armazenamento interno e processador mais potente. Isso pode até ser uma verdade, mas o Moto E, também possui suas cartas na manga, principalmente para agradar o consumidor de países emergentes como é o caso do Brasil e da Índia.

Não só o valor mais barato é um chamariz, mas também o fato de possuir a tão desejada TV Digital e entrada para dois cartões SIM. Por melhor que seja o Moto G, apenas esses dois critérios são mais que suficientes para atrair o consumidor que ainda não teve nenhum contato com smartphone de verdade. É bom lembrar também que o Moto E vem de fábrica com o Android 4.4.2 e possui uma atualização garantida para a próxima versão, seja ela a 4.4.3 ou até mesmo a 4.5, já o Moto G ainda funciona com a antiga Jelly Bean.

De qualquer forma, quem decide o quanto está disponível a gastar é o usuário, que só tem a ganhar com o surgimento de uma versão mais amigável ao bolso, que ganha de longe a concorrência com outros modelos da mesma categoria.

Por Ebenezer Carvalho

Moto E

Foto: Divulgação


O Moto G e o Moto X são smartphones que marcam a história de sucesso da Motorola. Enquanto o Moto G redefiniu o olhar quanto ao preço de venda para compra do aparelho, o Moto X ocupou seu espaço na gama média de aparelhos da marca. Ainda vivendo o furor da novidade, a Motorola anunciou no dia 14 de maio mais um novo aparelho para seu portfólio,  o Moto E.

Anunciado como um smartphone ao alcance todos no que diz respeito a preço, o Moto E causou uma boa primeira impressão.

Sua tela é levemente curva, similar ao Moto X e dá mais sensação de segurança ao segurar o aparelho com as mãos, o aparelho não tão fino, mas possui bordas bem estilizadas.

Com suas 142 g, o aparelho é uma grama mais leve que o atual Moto G. Quem gosta de personalizar seus aparelhos também ficará feliz, uma vez que o Moto E vem com as mesmas tampas coloridas usadas para estilizar os aparelhos, como no caso do Moto G.

A tela com resolução 960×540 do Moto E, é literalmente brilhante, apesar de seus ângulos de visão serem visivelmente mais estreitos quando comparados ao Moto G.

Segundo a Motorola o aparelho possui 256de densidade pixels por polegada, o que a torna mais nítida em sua classe, propiciando uma boa leitura, como sites de notícias ou texto em geral.

Com um processador dual core de 1.2 GHz e 1GB de RAM atuante com Android 4.4 o aparelho apresenta excelente desempenho na categoria.

Na traseira do aparelho fica localizada uma câmera de 5 megapixels. Com capacidade interna de 4GB de armazenamento disponível não há muito espaço para armazenamento de fotos e arquivos de mídia, mas o aparelho permite o uso de cartão microSD de até 32 GB o que permite que os amantes de músicas possa armazenar grande quantidade de conteúdo e tê-los disponíveis à mão quando quiserem.

Por Jaime Pargan

Motorola Moto E

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: