Sony tem vários modelos com ótimas características e bom preço.

O mundo dos smartphones é composto de inúmeras fabricantes, cada uma com seu estilo, característica e modelos para faixas de preço e desempenho distintas, desde os mais simples com um custo benefício interessante, até os mais premiuns que são destinados a públicos que buscam aparelhos desta categoria, os chamados tops de linha. Hoje vamos listar alguns modelos da Sony.

A Sony não possui muitos modelos lançados, mas começamos pela primeira opção mais simples destinada a quem busca um preço mais em conta com um desempenho satisfatório. O Sony Xperia E5 é um aparelho bastante simples, mas que tem suas características. Ao começar por ser apenas single chip, ou seja, possui apenas um slot para sim card. No seu interior apresenta um processador da Mediatek com quatro núcleos de processamento rodando a 1,3 GHz. O Android embarcado é o 6.0 contando com 1,5 GB de Memória RAM e 16 GB de armazenamento interno com suporte para até 200 GB via cartão SD o que é um diferencial, pois a maioria dos aparelhos de entrada suporta até 64 GB de expansão por memória externa. A tela é de 5,5 polegadas em resolução HD e seu conjunto de câmeras apresenta lente de 13 MP na parte traseira com sensor flash e foco automático e 5MP na parte frontal, o que é ideal para selfies, pois conta também com foco automático e efeitos de foto via software. Segundo a Sony este aparelho possui uma bateria de 2300 mAh. Na conectividade, praticamente todas as conexões da última geração, exceto a ausência do 4G, ficando restrito apenas ao 2G e 3G nas conexões móveis. Seu preço pode ser encontrado por 629 reais à vista em alguns varejistas online.

O segundo modelo é o Xperia XA que possui algumas melhorias notórias com o primeiro modelo que citamos. Ao começar por suportar dois chips, ou seja, ele é dual chip (contando inclusive com conectividade 4G). Outras características interessantes são seu conjunto de câmeras sendo a frontal de 8MP e a traseira com 13MP. Elas incorporam tecnologias da Sony, garantindo início rápido e foco automático híbrido inclusive com fotos claras e nítidas mesmo em baixa luminosidade. O processamento também passou por mudanças recebendo um processador da Mediatek sendo octacore com clock podendo chegar a 2,0 GHz. A tela também passou por mudanças sendo de 5 polegadas de resolução HD, porém com tecnologia curva tornando a experiência do usuário diferenciada. Possui 16 GB de armazenamento interno com suporte e expansão até 200 GB via cartão SD e 2GB de memória RAM. No software embarcado com o Android 6.0 este aparelho conta com diferenciais como um gerenciamento aprimorado da bateria, tecnologias como o Som Clear Audio, Clear Stereo, Clear Bass, Clear Phase, X-Loud, VPT, gravação estéreo e Rádio FM. Este modelo pode custar menos de 800 reais tornando uma opção bastante interessante com um conjunto de câmeras de tecnologias da Sony.

Caso o consumidor queira, há a possibilidade de comprar alguns aparelhos usados antigos da Sony e que fizeram sucesso a preços mais em conta e em bom estado. O Xperia Z2, por exemplo, pode ser encontrado por menos de 800 reais. Este modelo possui uma tela de 5,2 polegadas em resolução FULL HD aliado a um processador Snapdragon 801 com quatro núcleos rodando a 2,3 GHz. Seu armazenamento interno é de 16 GB expansível através de cartões SD. A câmera traseira de 20,7 MP pode gravar vídeos em 4K sendo este um modelo lançado em 2014. Tem 3GB de memória interna, Android 5.1, porém com uma câmera frontal de 2.2 MP. Possui todas as conectividades modernas, inclusive contando com RADIO FM sendo este um Top de Linha de 2014. A bateria é de 3.200 mAh contando com as tecnologias de gerenciamento e economia de bateria feitas pela SONY.

Lembrando que todos estes preços foram encontrados no comércio online e o Android embarcado pela SONY contém alterações feitas por ela mesma, otimizando e injetando recursos que não devem pesar tanto no desempenho do dia a dia.

Por Leandrinho de Souza

Sony Xperia E5


A Asus tem diversos modelos da linha Zenfone com melhor custo benefício, aliando preço e qualidade.

Os smartphones tornaram-se essenciais em nossas vidas. Seja para comunicação, para organizar e conferir as finanças, para trabalhar ou simplesmente todas essas coisas juntas. Estes “celulares inteligentes” nos dão a possibilidade, inclusive, de guardar e recordar diversos momentos através de fotos ou vídeos e serem vistos ou assistidos depois. Porém, é essencial escolhermos um bom modelo que alie preço e boa configuração, que caiba no nosso bolso, mas também que seja da forma que procuramos e que atenda aos nossos gostos.

A ASUS é uma das maiores fabricantes de smartphones nos dias de hoje. Investe em tecnologia, inovação e também qualidade. Sua linha, a Zenfone, é a preferida de muita gente e concorre inclusive com outras fabricantes. Atende os diversos segmentos, tanto de entrada quanto intermediário quanto os mais parrudos. Porém, hoje vamos tratar dos aparelhos que combinam custo e benefício e que pode ser uma boa opção para você que precisa de um smartphone secundário ou precisa trocar o seu.

Começamos pelo modelo Zenfone GO ZB500KG encontrado com certa facilidade no mercado, principalmente em sites online. É um aparelho de entrada com características interessantes, ao começar pela sua tela de 5 polegadas em resolução HD o que não deve consumir muita bateria. Por dentro, tem 8 GB de memória interna que expansível até 32 GB através do uso de cartões SD, memória RAM de 1GB, um processador quad-core rodando a 1.2 GHz e suporte a dois chips. A câmera traseira é de 8 MP e a frontal de 2MP. No pacote ainda vem incluso duas capinhas que podem ser trocadas a parte pelo usuário. Possui uma bateria de 2.600mAh e Android 5.1. Pode ser encontrado por pouco mais de R$ 350, se tornando este o modelo mais barato da lista.

Falando ainda em Zenfone GO, vamos ao seu “irmão maior”. O Zenfone GO ZB551KL também é de entrada, porém tem configurações um pouco melhoradas. Ao começar pelo armazenamento interno que é de 16 GB e expansível até 64 GB através de expansão por cartão de memória. Sua tela é de 5,5 polegadas em resolução HD com tecnologia IPS. A memória RAM é de 2 GB e as câmeras também receberam um upgrade. A traseira é de 13 MP com autofocos, flash e zoom digital e a frontal é de 5MP. O processador é um Snapdragon quadcore com clock de 1,5 Ghz suportando conectividades 2G, 3G e também 4G. A bateria é de 3.010 mAH e vem embarcado com o Android 5.1. O modelo perdeu as capinhas extras, porém, ganhou a possibilidade de assistir TV digital, logo, ele é chamado de Zenfone GO Live DTV. Seu preço pode ser encontrado no varejo online por preços que chegam a R$ 495,90.

Na lista de opções, temos um aparelho para quem gosta de bateria e não quer ficar sem energia no meio de um compromisso. Falo do Zenfone 3 MAX ZC520TL que tem incríveis 4100mAh de bateria. Não é a maior do mercado, mas é necessário para não deixar quem usa na mão. Além disso, vem com um conjunto bacana de especificações, ao começar pela Memória RAM de 2 GB e processador quad-core de 1,25 GHz que pode ser expandida até 32 GB para incluir fotos, vídeos e outros documentos importantes. A tela tem 5,2 polegadas com tecnologia IPS e vidro 2,5D. Suas câmeras também parecem interessantes: 5MP na parte frontal e 13MP na parte traseira com sensor flash. Na segurança, o Zenfone 3 MAX conta com sensor biométrico, evitando assim que o usuário esqueça sua senha padrão do Android. Possui todas as conectividades recentes, incluindo a possibilidade de se colocar dois chips de operadora e com conexão 4G. Seu preço pode chegar a 650 reais tornando assim uma boa opção a quem busca um aparelho com desbloqueio por biometria e também com uma boa autonomia de bateria.

Subindo um pouco, chegamos ao Zenfone 2 ZE551ML – 6J544WW. O modelo foi o primeiro do mercado a ter chegado com 4 GB de RAM e foi a aposta da ASUS há duas gerações de ser o smartphone carro chefe da marca. Vem com um processador Atom Z3580 com tecnologia 64-bit e clock de 2,3 Ghz se destacando bastante em desempenho. A tela é de 5,5 polegadas com tecnologia FULL HD contando com um conjunto de câmeras interessante, sendo a câmera frontal com lente de 5 MP e a traseira de 13 MP com diversas tecnologias embarcadas. Suporta praticamente todos os padrões de conectividade (até o 4G) se tornando bastante recente. Esta variante do Zenfone 2 possui 16 Gb de armazenamento interno porém com expansão para cartões de memória de até 64 Gb. A bateria é de 3.000 mAh porém não é removível mas deve durar o dia todo, graças as otimizações realizadas pela fabricante. Pode ser encontrado em promoções por menos de 800 reais.

Todos estes modelos têm o sistema operacional customizado pela ASUS injetando as otimizações de drivers, recursos em sua interface e também melhorias no Android. Os preços foram encontrados em lojas on-line, portanto, se esta é a hora de você trocar seu aparelho, vale a pena dar uma chance a linha Zenfone, testada e aprovada por milhões de usuários.

Por Leandrinho de Souza

Asus Zenfone Go


Desde que surgiram os smartphones, o termo iPhone sempre foi comentado. Isso porque esses aparelhos são os mais famosos mundialmente por sua qualidade. A Apple, fabricante destes smartphones, recentemente lançou a sexta versão o aparelho, porém algo que sempre incomodou os usuários continua presente: o preço!

Em uma declaração para a revista Time, o CEO e um dos fundadores do Facebook, Mark Zuckerberg, disse que a Apple não se preocupa com seus usuários, já que cobra muito caro pelos seus produtos.

A declaração de Zuckerberg provavelmente está baseada nos preços dos produtos dentro dos Estados Unidos, que são muito inferiores quando comparados com os valores no Brasil.

Como um exemplo, o iPhone 4S, que é o modelo mais antigo que ainda é vendido no Brasil, sai das lojas ainda por pouco menos de R$ 1.000, que é o preço de celulares novos e bons de suas concorrentes, como a Microsoft, a Samsung e a Sony.

Um claro exemplo de como os preços realmente são exorbitantes, a versão “simples e econômica” fabricada pela Apple e lançada em 2013, o iPhone 5C, custa a partir de R$ 1.350, enquanto que o Lumia 930, aparelho top de linha da Microsoft, sai a partir de R$ 1.000.

Se formos levar em consideração os dois últimos lançamentos da marca, o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus, eles custam a partir de R$ 2.569 e R$ 2.959, respectivamente.

Com esses valores, fica claro que o grupo de consumidores procurado pela Apple não é aquele que se preocupa com preço, mas apenas com a qualidade e o status de seus aparelhos.

Outra crítica que Zuckerberg fez à empresa foi a respeito de sua política de privacidade, referindo-se às recentes fotos íntimas vazadas na internet de vários famosos que usavam o sistema de armazenamento em nuvem iCloud. Segundo ele, o sistema de segurança é falho e expõe os usuários a situações desagradáveis.

Por Rannier Ferreira Mendes

iPhone 6 e iPhone 6 Plus

Foto: Divulgação


A Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações está cada vez mais rígida com a ação das prestadoras. Desde o dia 10 de novembro, os clientes das empresas de telefonia, internet e TV por assinatura terão mais transparência ao escolher uma delas. Isso porque elas deverão informar os preços dos serviços prestados e demais informações úteis aos usuários de forma simples, padronizada e gratuita. E não só é essa a novidade já que as prestadoras também terão de guardar as informações referentes a reclamações por até 3 anos, sem ônus.

Ambas as regras são parte do  Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações (RGC) e já estão em fase de implementação. A regra que passou a valer no dia 10 estabelece a criação de uma ferramenta para a comparação de preços e ofertas oferecidas pelas empresas. Segundo a Anatel a medida foi tomada porque o consumidor tem dificuldade em escolher quais as ofertas são mais interessantes já que cobrança dos serviços de telecomunicações tem muitas variáveis.

Uma simples ligação entre operadoras pode ter preços diferentes de acordo com o local e horário, diz a Anatel. As prestadoras terão de disponibilizar de forma online ou por download as informações sobre os preços e ofertas disponíveis, as quais poderão ser usadas por quaisquer usuários para comparar preços e assim fazer a escolha mais adequada.

O registro de reclamações também será prolongado, devendo as prestadoras guardarem por até três anos as reclamações, pedidos e solicitações para depois serem fornecidas ao consumidor, sem nenhuma cobrança. E não é só isso, elas também terão de disponibilizar uma consulta online do histórico das demandas pelos os últimos seis meses. Devem estar disponíveis o protocolo de solicitação, data, horário do registro e da conclusão do atendimento, bem como a classificação, síntese e encaminhamento da solicitação. As informações deverão ser repassadas ao usuário por e-mail ou no site. 

Por Robson Quirino de Moraes

Novas regras da Anatel para as Prestadoras

Foto: Divulgação


Os preços praticados pelo iPhone, carro chefe da empresa Apple, estão cada vez mais caros aqui no Brasil. E não é só pelo custo de importação, o fator “ostentação” ainda é um ponto que encarece o produto e os modelos vendidos aqui estão muito acima da média mundial, fazendo com que muitos consumidores optem por outras marcas. Para mudar o quadro a Apple estaria negociando com as principais operadoras atuantes aqui para diminuir a diferença e vender os aparelhos a um preço mais competitivo, o que trará mais consumidores. 

Essas ações já ocorrem em outros países, como os Estados Unidos em que a companhia estaria conversando ao menos com duas operadoras sobre um modelo de subsídio para tornar o preço mais baixo. Por lá, a legislação permite que o cliente assine contratos de fidelidade mais longos, amortecendo o valor cobrado pelo iPhone e outros produtos da Apple. Em tese, a prática é proibida no Brasil, mas muitas operadoras oferecem até mesmo celulares gratuitos aos clientes que assinarem determinados planos.

A ideia da Apple é de apostar em planos mínimos e descontos válidos quando o cliente firma um contrato com a operadora, contudo ainda não há informações de quando começará a prática pela Apple, mas é certo que já está nos planos da companhia. É certo que saia antes do lançamento do iPhone 6 no Brasil. Nos Estados Unidos ele está previsto para sair em setembro, mas por aqui ainda não se sabe quando o modelo irá desembarcar.

Atualmente, o modelo mais recente da Apple é o iPhone 5S, lançado em novembro do ano passado aqui com valores entre R$ 2,8 mil e R$ 3,6 mil. Preços muito acima dos praticados nos EUA, em que o modelo é vendido por US$ 400, algo em torno de R$ 880 (sem impostos). O principal fator que encarece o valor são os impostos referentes à importação e demais encargos. 

Por Robson Quirino de Moraes

iPhone 6

Foto: Divulgação


A Apple ficou consagrada no mundo inteiro após o lançamento do iPhone, um smartphone top de linha consideravelmente caro em relação aos seus concorrentes. Com isso, a marca da maçã passou a ser um sinônimo de ostentação, já que não só a sua linha de smartphones é cara, mas praticamente todos os produtos com o logo da companhia.

Entretanto, o título de smartphone mais caro do mundo não é da Apple e muito menos da Samsung, sua concorrente direta no mercado. A companhia britânica Vertu é especializada na criação de dispositivos eletrônicos de luxo que fazem o seu iPhone 5S parecer uma lata velha e barata. Os smartphones produzidos pela companhia podem custar até R$ 50 mil e são uma exclusividade da classe mais abastada da sociedade.

Apesar do preço exorbitante, o Vertu Signature possui as mesmas características de um smartphone padrão de outras companhias. O que o usuário paga, na verdade, é a marca, que é considerada um luxo para poucos.

Com um processador Snapdragon 800, tela de 4,7 polegadas com resolução de 1920×1080, 2GB de RAM e armazenamento de 64GB, o aparelho não é tão diferente dos smartphones tops de linha da atualidade. A versão do Android é a 4.4.2 com modificações realizadas pela Vertu e a câmera possui 13 megapixels de resolução.

Apesar de ter especificações relativamente boas, o grande diferencial do dispositivo está em seus detalhes. O dispositivo conta com apps exclusivos para vídeos, ligações e mensagens encriptadas. Para utilizá-los, é necessário que os dois usuários tenham os apps instalados. Além disso, eles não são gratuitos e custam cerca de 10 dólares por mês.

O corpo do aparelho é revestido em couro de diversos animais como vaca, jacaré e lagarto e a tela possui uma película de safira que a protege contra riscos.

A câmera do aparelho foi criada em parceria com a Hasselblad, uma das maiores fabricantes de lentes e câmeras da atualidade. Para os donos afortunados de um aparelho, a Vertu inclui um serviço de concierge, uma pessoa que estará à sua disposição para realizar uma diversidade de serviços como a compra de passagens, reservas em hotéis e restaurantes e muito mais. Um verdadeiro luxo para um smartphone de R$ 50 mil.

Vertu Signature

Foto: Divulgação


Motorola DVX As versões populares de smartphones estão se tornando cada vez mais comuns entre as fabricantes. Diferente de uma versão de entrada, que possui hardware muito inferior em relação aos melhores modelos do mercado, as fabricantes estão cada vez produzindo aparelhos com boa qualidade de hardware a preços mais baratos, de forma a atingir um público mais extenso.

A Motorola lançou em agosto o Moto X, já sob a supervisão do Google. O aparelho possui uma tela AMOLED de 4,7 polegadas com resolução de 720 por 1280 px e tecnologia Gorilla Glass. O processador é Dual-Core de 1,7 GHz e uma memória RAM de 2GB que permitem rodar a última versão do Android, 4.2 Jelly Bean tranquilamente.

A câmera traseira do dispositivo possui singelos 10 megapixels e flash de LED. O aparelho também filma em HD e possui uma câmera frontal para a realização de videochamadas. O preço é bastante salgado: R$ 1.499,00, muito além de outras marcas boas com a mesma capacidade.

Sabendo disso, a Motorola planeja o lançamento de versões mais baratas do aparelho, seguindo a mesma tendência da Apple que também anunciou o iPhone 5C como uma versão mais barata.

O aparelho mais barato surgiu em fotos liberadas pelo FCC, uma espécie de agência reguladora, como a Anatel, nos EUA. Outros vazamentos revelam que o suposto nome do aparelho deve ser Motorola DVX e deve custar em torno de US$ 200, bem mais barato que o valor atual.

Por Ebenézer Carvalho


O smartphone Neo N003 será lançado neste ano na China. Este modelo será o mais barato do mundo e com as melhores configurações da atualidade.

A configuração do aparelho é: tela de 5 polegadas Full HD 1920×1080, um processador quad-core MediaTek MT6589, câmera traseira de 13 megapixels e bateria de 3000 mAh que leva um bom tempo para descarregar. O design do N003 é simples, bonito e bem fino.

O custo do N003 é de ¥ 899, o equivalente a US$ 145 ou R$ 280. Seu preço faz parecer que o produto é razoável, mas olhando para as funcionalidades torna-se um bem de consumo que todos gostariam de ter. Infelizmente a Neo não tem planos para fabricar no ocidente.

A fabricante está tentando manter esse aparelho fora dos holofotes por causa do carro-chefe da marca N002, que é muito vendido.

A empresa também pretende lançar a versão Premium do N003 no valor de ¥ 1.499, equivalente a R$ 469, só para não ficar com a fama de barateira.

Antes do lançamento do N003 o smartphone mais barato do mundo era o iOcean X7 que custa ¥ 999, equivalente a R$ 312.

Por Mariana Rodrigues


Se antes os grandes eventos de tecnologia voltada para telefonia móvel davam foco total para a evolução da tecnologia, encarecendo cada vez mais os aparelhos, na Mobile World Congress, em Barcelona, as empresas têm apresentado um foco diferenciado.

Grandes empresas de smartphones, como Nokia, LG e Samsung têm tentado, cada vez mais, associar a evolução com um baixo custo de consumo, de modo que os celulares cheguem a um preço mais barato ao mercado. Esta mudança de perspectiva teve como “culpada” a Samsung, que é líder de vendas em todo o mundo graças ao seu portfólio variado.

Com efeito, a Samsung é a empresa que oferece mais opções para todas as classes sociais, sempre procurando associar o melhor que sua tecnologia pode oferecer a um preço acessível. Atentas a esta tendência, outras empresas têm tentado apostar no bom e barato para voltar a concorrer com a multinacional sul-coreana.

Para tanto, Nokia e LG oferecem em seus novos celulares serviços de qualidade, como câmera de 5 MP, processadores de 1 GhZ e a última versão de seus sistemas operacionais (Windows Phone e Android, respectivamente) a preços que deverão rondar os R$ 600,00.

Portanto, se você estiver esperando a oportunidade certa para comprar seu smartphone sem precisar gastar muito, o momento está chegando: as grandes empresas estão olhando para você.

Por Euclides Cesar Junior





CONTINUE NAVEGANDO: