Smartphone Xiaomi Mi Mix 2S tem Android avançado e câmera de ótima qualidade.

O Xiaomi Mi Mix 2S é um smartphone avançado que é indicado para quem curte usar todas as funções do aparelho. Por ser completo, ele tem o valor um pouco elevado, mas totalmente justificado por sua qualidade de alto padrão. De modo geral o Xiaomi Mi Mix 2S é um aparelho bem funcional, e suas qualidades vão do seu designe até a função interna. Esse smartphone tem muitas razões para ser um aparelho moderno, mas isso vai depender do gosto pessoal de cada consumidor. Veja agora algumas das informações mais importantes sobre esse celular.

Smartphone com ótima câmera traseira

Uma das funções mais modernas desse aparelho é sua câmera traseira. Ela possui 12 MP que são suficientes para entregar muitas fotos perfeitas e com imagem profissional. Já a resolução é muito boa e conta com 4032×3024 pixels. E por essa razão os usuários que gostam de tirar fotos vão ser beneficiados.

Câmera dianteira com 5 MP

A câmera traseira também tem boa resolução, apesar de ter apenas 5 megapixels. Ela também consegue fazer ótimas imagens nas famosas selfs. Além disso, as câmeras possuem recursos importantes para ajuda na hora de fazer fotos. Entre eles estão:

– Estabilização ótica

– Detecção facial

– Detecção de sorriso

– Flash Dual LED

Entre outros.

Bateria de longa duração

Esse smartphone possui outra razão para agradar a muitas pessoas. Que é justamente a duração da sua bateria, que é considerada alta. Ela possui 3400mAh, que permite que os usuários usem esse aparelho tranquilamente, acessando as redes sociais e usando outras funções sem se preocupar de a bateria descarregar rapidamente. E por essa razão, o Xiaomi Mi Mix 2S pode ser usado por quem precisa trabalhar usando o smartphone.

Tela de 5.99 polegadas

Boa notícia para quem deseja um aparelho cheio de funções modernas e com uma tela grande, pois é isso que esse smartphone tem a oferecer. Sua tela possui 5.99 polegadas, que é um tamanho bem acima do padrão. Muitos usuários que precisam assistir vídeos, séries e usar as redes sociais pelo smartphone, acabam optando por aparelhos com telas superiores a 5 polegadas.

Sistema operacional muito moderno

O Xiaomi Mi Mix 2S traz um Android bem moderno e que facilita muito a vida dos usuários. O Android desse aparelho é o 9 e possui variadas funções como:

– Navegação em gestos que possui sistema novo com apenas 2 botões na base da tela. Mas quem controla as funções são os gestos do botão central.

– Painel de verificação de saúde digital que serve para analisar o resumo de uso do sistema do smartphone.

– Proteção para microfone para aquelas pessoas que não gostam de ter surpresas desagradáveis com o uso indevido do mesmo em algum aplicativo por algum acidente. Esse sistema só permite o uso do microfone se ele estiver em tela aberta.

Memória interna de 128 GB

A memória interna do Xiaomi Mi Mix 2S tem ótima memória interna que vem com 128 GB. Com esse espaço interno é possível guardar muitas informações, sem a preocupação de acabar o espaço e deixar o aparelho travando a todo tempo. Por isso ele é ideal para quem gosta de baixar vários aplicativos, baixar jogos, guardar músicas, fotos, vídeos e muito mais. E ainda tem a possibilidade de expandir esse espaço.

Valor do Xiaomi Mi Mix 2S

O valor desse smartphone pode ser visto como alto por algumas pessoas. Mas o valor cobrado é muito justo. Com todas as funções que ele oferece, além de vários detalhes extras, isso torna ele Top de linha. É um ótimo investimento, e a certeza que terá um aparelho por muitos anos.

Essas são as informações do Xiaomi Mi Mix 2S!

Por Cristiane Amaral

Xiaomi Mi Mix 2S

Xiaomi Mi Mix 2S


Novo lançamento da Xiaomi traz diversas novidades e chegará ao Brasil em breve.

As pessoas que acompanham o mundo da telefonia móvel sabem que a Xiaomi é uma marca criada não faz muito tempo e mesmo sendo nova já vem mostrando força neste setor. A empresa tem investindo em aparelhos modernos e com um preço atraente, sobretudo, se o consumidor tiver a oportunidade de viajar para o exterior e comprar um dos smartphones da marca em algum país estrangeiro. E a última novidade da empresa refere-se ao Xiaomi Mi Max 3. Celular com uma ótima ficha técnica e que suas vendas devem começar no Brasil ainda neste mês de julho. Saiba mais a respeito deste aparelho.

Sobre o desempenho da memória do Xiaomi Mi Max 3 e também sobre o sistema operacional utilizado no aparelho

Dentre as novidades que a Xiaomi preparou para o Mi Max 3, uma delas é a respeito da memória do aparelho, ou melhor, dizendo as memórias do smartphone. Este aparelho conta com duas possibilidades de armazenamento interno, uma versão interna maior com 128 GB e 06 GB de memória RAM e uma segunda versão com armazenamento menor de 64 GB e 04 de memória RAM. Esse aspecto deve influenciar diretamente no preço do produto. Visto que, praticamente todas as marcas variam o valor de um celular quando ele conta com possibilidades de armazenamento diferentes.

A Xiaomi é mais uma das empresas que utilizam o Android. A verdade é que a grande maioria das companhias que produzem celulares utiliza esse sistema operacional. Então, as chances de uma pessoa comprar o Mi Max 3 e estranhar o aparelho são bem pequenas. E a versão empregada neste smartphone é a 8.1 Oreo. É importante ressaltar, que essa foi à última atualização do Android, ou seja, é a versão mais nova.

Uma bateria poderosa está no Xiaomi Mi Max 3

Todas as pessoas que usam aparelhos celulares durante o dia a dia já passaram pela situação do aparelho descarregar e o carregador não estar por perto. Pois, muitos celulares hoje em dia não contam com uma bateria de longa duração. Com o Mi Max 3 as chances desse episódio acontecer diminuíram drasticamente, pois neste aparelho foi colocada uma bateria de 5.500 mAh. Isso significa que o aparelho pode ficar muitas horas mesmo sem ser carregado. Isso vale até para as pessoas que utilizam os celulares por muitas horas seguidas.

Tela e outras características do novo lançamento da Xiaomi

O Mi Max 3 foi fabricado com uma tela de 6,9 polegadas, uma das maiores já fabricada pela marca. Vale ressaltar também que a resolução do celular é em HD. Já sobre as características físicas deste aparelho nele também foi retirado o botão central. Até porque uma tela grande como essa precisa que outros elementos não estejam presentes. A tela ocupa praticamente toda a superfície desse aparelho. Como nos últimos lançamentos da Xiaomi, o Mi Max 3 também tem as extremidades mais curvadas. Pelas fotos postadas em alguns sites, o aparelho foi feito nas cores preta e também azul. Por fim, ele também tem o leitor de impressão digital na sua parte traseira.

Informações sobre todas as câmeras deste modelo

O Xiaomi Mi Max 3 tem três câmeras. A câmera posicionada na parte de trás na verdade são duas, sendo uma com 05 megapixels e a outra com 12. E na parte da frente o aparelho tem uma câmera de 08 megapixels. Todas as duas contam com recursos interessantes. A de trás, por exemplo, possui um sensor de que ajuda focar em determinados objetos. Já a da frente é capaz de fazer reconhecimento de rosto. Além disso, a Xiaomi é uma das marcas de celular que possui um dos melhores editores de imagem. Assim, o dono de um aparelho como o Mi Max 3 tem infinitas possibilidades para editar a imagem como desejar.

Preço e chegada no Brasil

Como mencionado no primeiro parágrafo, o Xiaomi Mi Max 3 chega nas lojas brasileiras ainda neste mês de julho. Já em relação ao valor deste novo lançamento da Xiaomi se tem especulações que ele deve custar a partir de R$ 970, a versão com 64 GB e R$ 1.100,00 a versão com 128 GB.

Por Isabela Castro

Xiaomi Mi Max 3


Rumores indicam que a Xiaomi poderá lançar um smartphone gamer em breve.

Recentemente chegou um rumor na internet que interessa muito ao "mundo gamer" ou seja, a todos que estão sempre ligados em jogos e em desenvolvimento de novos hardwares para o melhor desenvolvimento de seus jogos. Essa notícia é de um "Smartphone Gamer", o nome dele é Black Shark pertencente à Xiaomi.

Esse rumor se deve a um vazamento de informações que se deu dessa vez pela AnTuTu, que é a plataforma mais utilizada atualmente para ver a descrição de novos hardwares que estão no mercado, a descrição do produto e seus componentes remetem à um ótimo desenvolvimento em relação ao que for executado nele, porém alguns dizem que os tops chineses esse ano serão do mesmo padrão que ele, mas independente de ser ou não, seu hardware é espetacular e você poderá acompanhar abaixo essas informações.

Já ouviu ser dito que o Black Shark pode ser o concorrente direto do Razer Phone, que foi outro modelo apresentado pela Razer que suportará um grande nível de exigência de jogos atuais para download. E não há muito tempo a AnTuTu realizou testes e esses são os resultados:

  • Sistema Operacional Android 8.0 Oreo
  • Qualcomm Snapdragon 845
  • Adreno 630
  • A RAM será composta por 8 GB, já a ROM (Armazenamento Interno) 32 GB
  • Tela FHD com resolução de 2160 x 1080 px
  • Benchmark 270.680

Para quem está sempre ligado no assunto, é perceptível que o smartphone possui um grande hardware e certamente entrará em uma boa disputa com o Razer Phone. Na ferramenta de benchmark é bom que se lembre que o celular recebeu 270680, que acaba por ser uma grande pontuação.

Apesar de todos os rumores e tentativas de saber o que está sendo produzido, a Xiaomi ainda não se pronunciou em relação à sua produção de um smartphone que tenha um ligamento ao público gamer, sendo assim, o que resta a todos ansiosos por essa notícia, é receber o aviso oficial da empresa dizendo que realmente terão um concorrente para o Razer Phone. E fica então no ar, o mistério sobre essa "máquina de mão".

É importante citar também algumas comparações do smartphone da Razer para que se entenda em qual nível de competição está o Black Shark em relação a seu "inimigo". Como, por exemplo, o armazenamento interno contido em cada um, como citado acima, o armazenamento do Black Shark é de 32GB enquanto o de seu concorrente da Razer é 64GB, por mais que não pareça, a diferença entre os dois é gigante, considerando esse fator o Razer Phone está 2 vezes à frente, porém não é em tudo que está contida toda essa diferença, podemos ver isso no exemplo de RAM, onde os dois estão possuindo a mesma quantidade de memória (8GB). Na questão de SO, o celular da Xiaomi aparece com uma versão superior, sendo ele o Android 8.0.0 Oreo, enquanto o Razer aparece com o Andrioid 7.1.1 Neutron.

Além de tudo isso, o celular da Razer, por já ter sido divulgado oficialmente pela empresa, ainda apresenta algumas informações que não são encontradas no Black Shark como a câmera do celular, leitor biométrico entre outros itens.

Por fim, é de extrema importância essa informação, pois para os compradores, a maior concorrência é melhor para conseguirem fazer uma escolha e ter mais opção tanto de modelos quanto de preços. É esperado que além desse modelo, possam ser lançados e anunciados alguns outros da categoria referente a outras marcas, então se você se interessa pelo assunto, fique de olho nas notícias.

Por Gustavo Martins dos Santos

Xiaomi Black Shark


Confira aqui mais informações sobre o Xiaomi Mi Mix 2S.

Foi divulgado o novo modelo do Mi Mix 2S da empresa Xiaomi, com início de vendas previsto para o mês de abril de 2018, na China, mas ainda não se sabe a previsão para o início das vendas do smartphone aqui no Brasil.

Esse modelo é considerado o smartphone premium da marca Xiaomi e vem equipado com o Snapdragon 845, o mesmo utilizado nos modelos da Galaxy S9 e S9 Plus da Samsung, câmeras duplas e inteligência artificial. Um dos destaques dele é uma das versões que possui uma memória RAM com 8 GB de memória e 256 GB de armazenamento interno, além desse modelo, também há outras versões com memória RAM de 6 GB e 64 GB ou 128 GB de armazenamento interno, mas não há entrada para cartão microSD neste smartphone.

As configurações de memória e armazenamento interno, garantem ao Mi Mix 2S que ele tenha um bom desempenho ao rodar jogos e em aplicações mais pesadas.

As duas câmeras presentes no aparelho possuem uma resolução de 12 megapixels e utilizam os recursos da inteligência artificial integrada no modelo. A empresa informou que o smartphone tem a capacidade de definir, na hora da foto, as melhores configurações para serem utilizadas de acordo com cada situação ou ambiente.

O Mi Mix 2S vem nas cores preta e branco, seu design é chamativo e assim como na versão anterior, esse modelo vem com as bordas finas. A parte traseira dele é em cerâmica, o que garante bom acabamento e maior resistência. Sua tela possui 5,99 polegadas, aspecto 18: 9 e resolução Full HD + (2160 X 1080 megapixels).

A versão de Android presente nesse modelo é o Android 8 (Oreo), sua interface é a MIUI 9.5 e a bateria que acompanha o aparelho tem a capacidade de 3.400 mAh. O Mi Mix 2S também possui desbloqueio facial e o leitor de digitais.

O modelo pode ser encontrado na faixa de US$ 525,00 até US$ 639,00, dependendo da versão. Em conversão direta o valor mínimo fica em torno de R$ R$ 1.746,00 e o máximo no valor de R$ 2.122,00.

Veja abaixo a Ficha Técnica do Mi Mix 2S:

  • Sistema Operacional: Android 8 (Oreo)
  • Dimensões: 150.8 mm x 74.9 mm x 8.1 mm
  • Peso: 189 Gramas
  • Sim Card: Tipo Nano
  • ChipSet: Snapdragon 845 Qualcomm MSM8998
  • Processador: 4x 2.8 GHz Kryo 385 + 4x 1.8 GHz Kryo 385
  • GPU: Adreno 630
  • Memória RAM: 6 GB de memória
  • Memória Máxima: 128 GB de memória

Tela:

  • Polegadas: 5,99 polegadas
  • Resolução em pixels: 1080 x 260
  • Densidade de Pixels: 403 ppi
  • Tipo de tela: IPS LCD
  • Cores: 16 Milhões
  • Possui ainda o Touchscreen e Multitouch

Câmera:

  • Megapixel: 12 Mp e 12 Mp
  • Resolução em pixels: 4032 pixels x 3024 pixels
  • Tamanho do Sensor: 1/ 2.55" " + 1/ 2.9" "
  • Opções da câmera: Estabilização Ótica; Autofoco; Foco por Toque; Flash; HDR; Detecção de face; detecção de sorriso e Câmera frontal de 5 megapixels.

Vídeo:

  • Resolução da gravação: 4K (2160p)
  • FPS da Gravação: 30 fps
  • Opções da Câmera Frontal: Modo Selfie; HDR; Detector de Rosto
  • Opções da Câmera: Auto Focagem de Vídeo; Slow Motion (240 fps), estabilização de vídeo.
  • Conectividade: Wi-Fi; USB; Bluetooth; GPS e NFC.
  • Funções presentes no aparelho: Player de música e de vídeo; Browser; Vibração; Viva Voz; Toques; entre outros.
  • Dados: GPRS; EDGE; UMTS; HSDPA; HSUPA; HSPA+; LTE.
  • Velocidade de Upload (Mbps):200 Mbps
  • Velocidade de Download (Mbps):1200 Mbps
  • Sensores presentes no modelo: Sensor de Proximidade, Acelerômetro, Bússola, Giroscópio, Barômetro, Leitor de Impressão digital e Mic. de Redução de Ruído

Bateria:

  • Tipo: Litio
  • Ampere da bateria: 3400 mAh

Rosângela Rodrigues


Modelo é considerado intermediário atende bem às necessidades dos usuários.

O Xiaomi Redmi 4 é um celular moderno, mas não oferece uma configuração arrojada, apesar de atender a maioria dos usuários, ou seja, é ótimo para acessar redes sociais, rodar os aplicativos mais comuns e se sai bem quando precisa tirar fotos ou gravar vídeos, mas isso é desde que o usuário não seja exigente. Quem precisa de um smartphone top de linha, deverá procurar outro modelo.

A tela do Xiaomi Redmi 4 é de 5,5 polegadas, seguindo a maioria dos lançamentos recentes. Não é uma tela gigante, mas com uma resolução de 1280 x 720 pixels oferece uma boa visualização, atendendo também a quem gosta de assistir a vídeos do celular.

O brasileiro sempre fala sobre os modelos top de linha, mas na hora da compra sempre procura por um intermediário, pois sabe que este atende bem suas necessidades e é neste perfil que se enquadra este modelo. Oferece transferência de dados, navegação tranquila pela internet e conexão Wi-Fi, que é uma exigência de todos os compradores.

Apesar das operadoras de telefonia móvel oferecerem planos mais em conta, o Wi-Fi é indispensável para que em casa ou no trabalho possa acessar a rede local, evitando assim, o consumo dos dados. O modelo ainda conta com videoconferência, Bluetooth, leitor multimídia, entre outros benefícios.

A desvantagem fica no armazenamento interno que é de 16GB, quando muitos modelos intermediários já oferecem 64GB. Mas tem a possibilidade de expansão, então é só gastar um pouquinho mais para conseguir mais espaço no aparelho.

A câmera de 13MP é de boa qualidade e isto resulta em fotos mais nítidas, com resolução de 4160 x 3120 pixels. Os vídeos podem ser gravados com definição Full HD em resolução de 1920 x 1080 pixels. Quem gosta de imagens fiéis às cores, mesmo com pouca luminosidade, ficará satisfeito.

O Xiaomi Redmi 4 tem apenas 8.9 milímetros de espessura, é um aparelho fino, fácil de transportar, podendo ser levado para todos os lugares sem incomodar, apesar do tamanho. O sistema operacional é o Android 6.0.1 Marshmallow e o aparelho pesa apenas 156 gramas.

O conjunto de hardware faz com que o Xiaomi Redmi 4 consiga executar com rapidez a maior parte dos aplicativos disponíveis no mercado e mesmo após um bom tempo de uso ele não fica travando ou demorando muito para abrir os programas. A memória RAM é de 2GB e o processador é um Quad-core 1.4 GHz Cortex-A53 e Quad-Core 1.1 GHz Cortex-A53, com chipset Qualcomm Snapdragon 430 MSM8937.

A câmera oferece autofoco e foco por toque, flash LED, HDR, detecção facial e de sorriso, a câmera frontal é de 5MP, auto focagem de vídeo e entre os sensores, estão: proximidade, acelerômetro, giroscópio, bússola, impressão digital, redução de ruído. Infelizmente não tem TV, o que tem sido muito procurado ultimamente.

Analisando as características do Xiaomi Redmi 4, é possível constatar que ele é um modelo com poucos concorrentes, sendo possível encontrar aparelhos mais baratos, mas inferiores a este modelo, ou bem mais caro, que oferecem uma configuração mais robusta, por exemplo, com 64GB de espaço para armazenamento interno e 3GB ou 4GB de memória RAM.

O importante na hora da escolha é cada um analisar bem qual será a finalidade do smartphone desejado, quais os recursos ele precisa oferecer, por quanto tempo ficará ligado e se o usuário tem o perfil de gravar muitos vídeos, armazenar músicas e instalar muitos programas, ou é de ficar mais tempo nas redes sociais e usando outros aplicativos.

O Xiaomi Redmi 4 é uma ótima opção, com preço competitivo e claro que tem suas limitações, mas atende perfeitamente dentro daquilo que se propõe.

O preço na média de R$ 620,00 é tentador, proporcionando ao consumidor uma boa economia, adquirindo um smartphone intermediário, mas com configuração mais avançada.

Por Russel

Xiaomi Redmi 4


Modelo possui um ótimo custo-benefício, estando entre os melhores smartphones intermediários.

A tecnologia de celulares está cada vez mais eficiente em todos os sentidos. As funções proporcionam tanto mais conectividade e qualidade de imagem e som, quanto boa economia de energia, fácil portabilidade, boa aparência e preços acessíveis. Dentro dessa linha de aparelhos com excelentes atributos atua a companhia Xiaomi. Esta empresa está fazendo lançar no mercado mais uma novidade, o modelo Xiaomi Mi Note 3.

Para começar a enumerar os atributos deste mais recente lançamento da companhia chinesa de produtos eletrônicos, vale indicar que ele vem munido com Snapdragon de 660, ou seja, em grau menor que as versões anteriores, mas, apesar disso, ele roda muito bem todo tipo de programa, como em qualquer versão, devido à sua versatilidade que leva em conta uma tecnologia mais avançada. Possui 6 GB de memória Ram.

Em termos de economia de energia, ele opera com uma bateria de 3.500 mAh que proporciona uma durabilidade de até 24 horas. Ele é mais leve, porém, mais potente, com maior capacidade de utilização e contenção de energia.

Com relação ao acabamento, ele é todo em vidro e metal, alumínio, com proteção do tipo Gorilla Glass 4, na tela, que, por sua vez, possui 5.5 polegadas, sendo IPS com excelente visualização e iluminação na apresentação de imagens e vídeos de modo automático, conforme a luminosidade do ambiente. Por ser todo em vidro na sua superfície plana, ele é muito bonito e espelhado, numa cor preta, mas muito escorregadio, portanto, é necessário segurá-lo bem, mesmo que possua a proteção contra choques. Possui uma tela de 1920 X 1080 Megapixels.

Com relação ao som, ele está aparelhado com sistema estéreo, em que um alto-falante está instalado na parte de baixo e o outro na parte de cima, ao lado do falante. Ele permite uma qualidade de som muito melhor que as versões anteriores, proporcionando um som mais encorpado e nítido, limpo. Porém, a Xiaomi não incluiu a entrada de 3.5 mm para fone de ouvido. Ele vem com a tradicional entrada USB tipo C e o adaptador para fone de ouvido. A única exceção de fones que não precisam de adaptador é apenas para o do Bluetooth.

As câmeras, tanto a frontal quanto a traseira, estão aparelhadas com 12 Megapixels e abertura de f – 1.8 e f – 2.6, respectivamente. Ou seja, é o Shot On Mi Note 3, Mi Dual Câmera. A câmera da parte da frente chega à potência de até 16 Megapixels em captura de imagens, com estabilização ótica.

Trata-se, basicamente, de um Plus com diversas vantagens, entre elas, o sensor de impressão digital, sistema biométrico, como modo de desbloqueio, e também a função de reconhecimento facial, que funciona melhor em ambientes bem iluminados. Em termos de sistema interno, ele está aparelhado com Android 7.1, que é o mais atualizado da Xiaomi. Em resumo, é um aparelho de bom desempenho, com duas câmeras potentes, com hardware equilibrado e demais funções de grande utilidade e segurança. É muito atraente devido ao material de que é feito, portando o design minimalista de sempre, com uma tela ampla munida de super proteção. Dispõe de potência com muita economia.

É um modelo intermediário e não um Top de Linha, porém, faz frente aos mais caros e mais aparelhados.

Para resumir os seus atributos essenciais vale listar os seguintes: CPU Octa-Core; GPU Adreno 512; é produzido em duas versões com 64 e 128 GB; possui 6GB de memória Ram; conectividade Wi-Fi a-b-g-n-ac em Dual Band; Bluetooth 5.0; USB-C; Geekbench 4; An Tu Tu Benchmark; 3D Mark e chipset intermediário-premium de alto desempenho. Os valores das duas versões estão entre R$ 1.146,16 e R$ 1.383,53.

Por Paulo Henrique dos Santos

Xiaomi Mi Note 3

Xiaomi Mi Note 3


Modelo é básico, mas ainda assim é robusto e leve ao mesmo tempo, ele é de fácil manuseio com apenas uma das mãos.

Já está no mercado de smartphones há algum tempo o exemplar modelo da Xiaomi, o Redmi 2, que se mantém no páreo de uma das melhores opções de celulares. Este smartphone tornou-se a verdadeira porta de entrada da companhia chinesa no mercado brasileiro, justamente por ser um modelo básico e mais acessível em termos de preços. No ano de 2015, ou seja, recentemente, ele atingiu as expectativas do consumidor, ajudando a fazer crescer a competitividade da mesma companhia com outras marcas famosas, no Brasil.

O Xiaomi Redmi 2 consiste em um típico smartphone Android que é completo em seus atributos, embora ele não cause tanto impacto diante de modelos com dispositivos mais avançados. Ele possui uma das características mais desejadas pelos consumidores: a durabilidade. Está equipado com uma ampla tela de Touchscreen com 4.7 polegadas, apresentando excelente resolução de até 1280×720 pixels.

No que tange às suas funções, o modelo Xiaomi Redmi 2, verdadeiramente, não peca pela falta de algum atributo. Por ser um modelo básico, ainda assim é robusto e leve ao mesmo tempo, ele é de fácil manuseio com apenas uma das mãos. A carcaça de plástico é muito resistente. Apenas no caso dos botões de controle, que ficam abaixo da tela, estes poderiam ser mais bem iluminados, no sentido de facilitar a utilização. Mesmo assim, a tela com resolução de 720p e display LCD IPS, são um grande diferencial qualitativo. A mesma tela possui proteção extra de AGC DRAGONTRAIL.

Com relação às suas configurações, o Redmi 2 está munido de Chip Snapdragon 410, sendo uma potência surpreendente para um modelo básico. Possui 4 núcleos na base do Cortex – A53, podendo rodar até 1,2 GHz; possui 1 GB de memória Ram; GPU Adreno 306; a memória interna é de 8GB, das quais 4GB ficam disponíveis para usufruto do usuário; possui integração Android de 4.4.4 e possui transições de tela muito parecidas com os modelos da Apple. É um celular muito versátil.

A capacidade de conexão em Wi-Fi no padrão B,G e N; Wi Fi Direct com suporte de roteador e GPS com A-GPS é de excelente desempenho; tem GLONASS e Bei Dou, com transferência de dados e navegação na web permitidas pela rede UMTS, embora ainda não possua um suporte adequado para as tecnologias mais recentes, entre elas, a HSDPA.

O dispositivo de câmera traseira é de 8 megapixels, proporcionando ao Xiaomi Redmi 2 capacidade de realizar fotos com muito melhor resolução, chegando a 3264×2448 pixels e permite gravar vídeos em alta definição de Full HD, oferecendo resolução equivalente a 1920×1080 pixels. A câmera é ajustável de diversas formas, conforme é possível verificar nas configurações da mesma, desde tonalidades de cor, de brilho, profundidade, nitidez, entre outras qualificações. Os vídeos podem ser gravados em até 1080p a 30fps. A câmera frontal possui 2 megapixels, e realiza boas selfs.

Possui Bluetooth 4.0 LE com A2DP; Rádio FM. Trata-se, em realidade, de um modelo 4G com capacidade para dois chips simultâneos. A bateria de é de 2.200 mAh, com durabilidade de 24 horas, folgado, ou seja, apesar de simples este smartphone possui um sistema de gerenciamento de energia muito eficiente. Além desses atributos ele é adaptável ao recurso Quick Charge, ou seja, de carga ou recarga mais veloz, com carregador compatível suplementar na embalagem, garantindo até 75% a mais de velocidade na recarga.

O preço inicial deste smartphone, no Brasil, foi de 499 reais, o que é um achado, já que, em geral, os modelos similares custam quase o dobro desse valor. Como a companhia Xiaomi só comercializa seus produtos por meio de sua loja virtual, isso ajuda a diminuir os custos de distribuição e as margens de lucro nas revendedoras. É necessário cadastrar-se no site empresa para adquirir um Redmi 2.

Para mais informações, preços, links e atualizações acesse no Youtube o Canaltech: www.youtube.com/watch?v=JOvXvUCIeV0.

Por Paulo Henrique dos Santos

Xiaomi Redmi 2


Nova pulseira inteligente será lançada no Brasil no início de novembro e terá o preço sugerido de R$ 95,00.

A empresa chinesa Xiaomi anunciou nesta semana que irá vender sua pulseira inteligente noBrasil, a Mi Band. Trata-se de um produto voltado para o bem-estar e para saúde.

A previsão é que a pulseira comece a ser vendida no início do mês de novembro. Ainda não há uma data específica devido à dependência que a empresa tem em esperar pelos órgãos reguladores no Brasil.   

Por apenas R$ 95, a pulseira chegará ao país como uma das mais acessíveis do mercado. Inicialmente, a Mi Band estará disponível apenas através aos "eventos de vendas" que a Xiaomi promove em seu site. O processo funcionará da mesma maneira que seu primeiro smartphone lançado no Brasil.  

Entre as principais funcionalidades do gadget está o monitor de qualidade do sono, que ajuda o usuário a avaliar sua quantidade de sono, além de dividir o tempo entre períodos de 'sono leve' e 'sono profundo'. Por meio deste recurso, a pulseira consegue despertar o usuário durante um período de sono mais leve. Além disso, a pulseira pode ser utilizada como equipamento fitness, contando a quantidade de passos do usuário. Ela também emite vibrações ao receber notificações no smartphone.   

A pulseira é compatível com Android e iOS. Para utilizá-la, basta baixar o aplicativo Mi Fit no smartphones para ter consigo todas as informações colhidas pela Mi Band. Através do aplicativo é possível configurar as diversas funções existentes na pulseira. O smartphone se comunica com a Mi Band através da conexão Bluetooth. 

A Mi Band tem uma pulseira de silicone em várias opções de cores. Já o monitor é feito de alumínio, bastante resistente. De acordo com a Xiaomi, a autonomia da bateria do gadget é de 30 dias de uso contínuo, o que é excelente para não se preocupar em carregá-la cotidianamente. Ela também possui certificação IP67 de impermeabilidade.   

Certamente, será uma ótima alternativa para os que pretender realizar um baixo investimento para monitorar suas atividades diárias.

Por William Nascimento

Xiaomi Mi Band

Xiaomi Mi Band

Fotos: Divulgação


Novo phablet foi lançado em duas versões na China e será lançado no dia 19 de agosto em outros mercados onde a Xiaomi atua.

A chinesa Xiaomi anunciou seu mais novo aparelho na quinta-feira (13/08). Trata-se de um 'phablet', dispositivo que combina tamanho quase proporcional a um tablet com recursos de smartphone, chamado Redmi Note 2. Ele será um dos principais produtos da companhia neste segundo semestre de 2015. A empresa também anunciou uma atualização no sistema operacional móvel que equipa seus aparelhos, a MIUI.  

A empresa certamente utilizou a data para competir com a Samsung que também apresentou seu novo 'phablet', o Samsung Galaxy Note 5. A empresa sul-coreana também lançou uma variante do Galaxy S6 Edge, chamado de Galaxy S6 Edge Plus.  

O Redmi Note 2 será lançado em duas versões, uma custando cerca de 800 iuanes, cerca de R$ 440 na conversão direta, e outra versão Prime, que custará 1 mil iuanes – cerca de R$ 545 na conversão direta.

De acordo com a empresa, os dois aparelhos foram disponibilizados na China a partir deste domingo (16).

As configurações do Redmi Note 2 são bastante agradáveis e o sistema MIUI é agradável, lembrando muito o iOS da Apple.  

O dispositivo da Xiaomi conta com 5,5 polegadas nas duas versões. Os usuários poderão escolher entre capas coloridas para personalizar seus aparelhos. A câmera traseira é 13 megapixels que trabalha junto com 2 GB de memória RAM, que é suficiente para executar multitarefas.

Os dois modelos anunciados pela fabricante chinesa se diferenciam pela capacidade de armazenamento. O mais barato oferece 16 GB de armazenamento interno, sendo que a versão mais cara é de 32 GB. O processador da versão Prime também apresenta superioridade no quesito desempenho.  

A Xiaomi conseguiu surpreender o mercado ao disponibilizar uma nova versão da série Redmi, que tem feito sucesso suficiente para conseguir vender mais de 70 milhões de unidades em todo mundo. Com preços atraentes e bom desempenho, a empresa asiática tem conseguido cativar usuários em todo mundo, em especial em seu continente, onde se tornou uma das principais fabricantes de smartphones. Já no Brasil, a companhia chegou no mês de julho, oferecendo apenas um modelo de smartphone. Trata-se do Redmi 2, um aparelho intermediário com preço em torno de R$ 500.  

Vale lembrar que a Xiaomi liderou o mercado de smartphones na China durante o segundo trimestre de 2015. Esse feito foi bastante comemorado pela empresa.  

No lançamento do Redmi Note 2, a empresa também anunciou a MIUI 7, nova atualização de seu sistema para dispositivos móveis. Baseado no Android, o sistema recebeu sua sétima atualização. O modelo já está disponível na China, e chegará ao restante do mundo, onde a empresa atua, no dia 19 de agosto. Certamente, o Brasil estará entre os países que receberão o aparelho nesta semana.

Por William Nascimento

Xiaomi Redmi Note 2

Xiaomi Redmi Note 2

Fotos: Divulgação


Novo smartphone é top de linha da marca, contando com ótimas características.

A empresa de eletroeletrônicos Xiaomi fez o lançamento da sua mais nova novidade, um aparelho celular topo de linha mundial o qual foi batizado com o nome de Mi 4i. Este foi projetado com muitos detalhes interessantes, a fim de conquistar os consumidores de todas as partes do mundo, sendo que um destes detalhes é a sua tela com tamanho de 5 polegadas full HD com sistema de proteção OGS Corning Concore, sistema este que oferta aos usuários a mesma proteção já encontrada no Gorila Glass. A tela desse telefone celular conta com uma resolução NTSC de 95% de gama cor, além de um novo recurso chamado Sunlight Display, o qual tem a funcionalidade de fazer o ajuste automático dos níveis de brilho da tela, a fim de preservar as características e os principais detalhes das imagens produzidas.

O processador utilizado neste aparelho foi o Snapdragon 615 de 64-bit, octa-core, com oito cores modelo Cortex A53, o qual se dividem em 4 colorações de alta performance trabalhando a 1.7 GHZ e os outras 4 com eficiência em energia trabalhando a 1.1 GHZ. Além disso, este smartphone já vem com 2GB de memória RAM, armazenamento interno de 16 GB, câmera principal com 13 MP e lentes de abertura máxima de f/2.0, sensor similar ao utilizado no Mi Note, a câmera frontal tem 5 MP. A bateria utilizada no MI 4i é de 3,120 mAh e para quem curte aparelhos com dois chips este é mais um dual-SIM.

As inovações são tantas que este será o primeiro aparelho da marca a demonstrar a ROM customizada da empresa no sistema operacional Android 5.0 Lollipop, a MIUI 6, que dessa vez também tem suporte para 6 idiomas indianos.

O aparelho será disponibilizado para os consumidores nas cores preto, laranja, azul, branco e rosa, ele tem o acabamento em plástico de espessura de 7,8mm e tem um peso de 130 gramas, as vendas desse aparelho tem previsão para iniciar no dia 30 de abril em todas as lojas de varejo da marca, sendo que ele chegará ao mercado custando aproximadamente US$ 205.

Por Adriano Oliveira

Xiaomi Mi 4i

Xiaomi Mi 4i

Fotos: Divulgação


A Xiaomi anunciou o lançamento de seu mais novo eletrônico. Trate-se do Mi Note que terá como principais concorrentes o iPhone 6 Plus e o Galaxy Note 4, fabricados pela Apple e Samsung, respectivamente.

A empresa chinesa utilizará sua velha receita para conseguir atrair consumidores e superar seus concorrentes. Assim como fez no mercado asiático, a Xiaomi desenvolveu um ótimo aparelho com o menor valor que puder praticar. Ou seja, podemos esperar um aparelho acessível com excelentes configurações.   O Mi Note terá duas versões diferentes. Uma delas é focada exatamente no objetivo de entregar um bom dispositivo com um preço atraente.

O Mi Note tradicional deverá chegar ao mercado chinês no final de janeiro custando cerca de 2.299 yuan, equivalente a R$ 970. Já a outra versão, o Mi Note Pro, que chegará aos consumidores em março, é focado em um segmento mais potente e avançado. Ele apresenta excelentes especificações e custará 2.799 yuan, ou R$ 1.181.  

As configurações do aparelho variam bastante de um modelo para o outro. Abaixo você pode conferir um resumo das especificações de ambos os smartphones.  

Mi Note:

– Processador: Qualcomm Snapdragon 801 Quad Core 2,5 GHz;

– Memória RAM: 3 GB;

– GPU: Adreno 330;

– Armazenamento: 16 GB ou 64 GB;

– Tela: 5,7’’ Full HD (1080p);

– Bateria: 3.000 mAh;

– Câmera traseira: 13 MP f/2.0 com estabilização óptica e flash com duas cores;

– Câmera frontal: 4 MP com pixels de 2 microns;

– Sistema Operacional: Android 5.0 Lollipop.

Mi Note Pro:

– Processador: Qualcomm Snapdragon 810 64bit Octa Core;

– Memória RAM: 4 GB;

– GPU: Adreno 430;

– Armazenamento: 64 GB;

– Tela: 5,7’’ 2K (2560×1440);

– Bateria: 3.000 mAh;

– Câmera traseira: 13 MP f/2.0 com estabilização óptica e flash com duas cores;

– Câmera frontal: 4 MP com pixels de 2 microns;

– Sistema Operacional: Android 5.0 Lollipop.

A tela equipada com Gorilla Glass 3 é curvada em um grau específico que a fabricante chinesa chama de "2,5 D". Já na traseira, o mesmo vidro tem uma curvatura mais acentuada denominada "3D". Essas características devem dar um aspecto mais chamativo ao aparelho e melhorar sua usabilidade devido ao seu grande tamanho.  

Em breve a Xiaomi deverá começar a vender seus produtos por aqui. No ano passado a empresa abriu um escritório em São Paulo, indicando que deverá estar presente no mercado brasileiro. Sendo assim, podemos esperar que talvez o Mi Note chegue em algum momento aos brasileiros.

Por William Nascimento

Xiaomi Mi Note

Xiaomi Mi Note

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: